Perdido no Cinema: A Garota no Trem

27 novembro 2016

Olá gente, tudo bem? Esse mês, eu Diego, estou de volta a minha querida coluna para falar das nossas amadas, ou odiadas, adaptações para os cinemas. E o escolhido da vez, claramente tinha que ser o magnífico "A Garota no Trem". Com toda a certeza do mundo, ele foi um dos melhores livros que eu li no ano de 2015. 


Para quem não conhece o enredo do livro, aqui segue a sinopse:

Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.

Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.
Você pode conferir a resenha deste livro no vídeo abaixo:





Gente esse livro é absurdamente bom, está facilmente na lista dos meus favoritos, e eu estou aqui indicando para todos vocês. Quem já acompanha o blog/canal, sabe que eu sou um mega fã de suspenses né? E esse é de longe um dos melhores que já li. 
Durante todo o livro nós ficamos completamente perdidos. Rachel é uma alcoolatra que tem vários blackout de memória, e como a maior parte do livro é narrado por ela, nossa experiência é bem parecido com um voo cego. A gente nunca sabe o que realmente aconteceu com Megan, e nem sobre as verdades do casamento recém terminado de Rachel. O livro inteiro é baseado em incertezas, e logo depois em grandes descobertas. 

Um dos pontos fortes do livro, é a forma como a história é contada. Todo o livro é dividido entre três narradores principais: Rachel (principal) , Megan (a mulher desaparecida) e Anna (atual mulher do ex de Rachel). E dessa forma, com a mesma história contada em três versões diferentes, a gente nunca sabe em quem realmente acreditar. E de uma forma muito inteligente, a autora consegue dar características para fazer com que suas personagens, nunca pareçam ser 100% confiáveis. E querem saber a melhor parte disso tudo? O filme manteve essa estrutura das três personagens, e apontou muito bem todas essas características, tornando a estória muito mais profunda e intrigante. 
No final das contas, em quem vamos acreditar?

1- Numa alcoolatra que não suporta ver o marido com um novo casamento?
2- Numa jovem aparentemente superficial, sedutora que usa o sexo como um escape de sua realidade sofrida, e que trai o marido?
3- Ou numa mulher que foi o pivor do fim do casamento entre Rachel e seu marido, e que é capaz de fazer tudo para manter Rachel longe de sua nova família?

Em quem você confiaria? Eu confesso que fiquei perdidinho lendo, e devorei o livro desesperado para chegar no final. E sabem qual foi o melhor de tudo? Eu não me decepcionei.


Mas e quanto a adaptação? Ela foi fiel? Se manteve próximo do livro?
A resposta para todas essas perguntas é: SIM.!

Eu não podia estar mais satisfeito com o resultado final. Óbvio que quando pegamos um livro, e jogamos para as telas, alguns cortes são necessários. Mas "A Garota no Trem" manteve tudo que era necessário, explorou os mesmos arcos que o livro, e não tiveram muitas cenas inventadas. As poucas cenas criadas, foram com a clara intenção de aprofundar as características dos personagens. Então eu aqui bato palmas para o roteirista por conseguir manter a veracidade desse ótimo livro.

Se pararmos para analisar o filme, veremos que foi um trabalho muito bem feito. Todos os quesitos técnicos são satisfatórios, e em alguns casos excepcionais, como as atuações de Emily Blunt (Rachel) e Haley Bennett (Megan). A dor, e a confusão de Rachel é passada pro telespectador de forma magistral. Enquanto Haley, usa o passado de sua personagem para conseguir entregar uma atuação sentimental, sexy e completa para o espectador. A poucos olhos, a personagem Megan pode parecer superficial, mas na verdade ela talvez seja a personagem mais complexa e intrigante dessa estória. Não me surpreenderia ver os nomes de Emily Blunt e Haley Bennett em listas de premiações no ano de 2017.

                                                            Emily Blunt                   Haley Bennett

Mas acredito que as indicações as premiações se mantenham apenas nos quesitos de atuação mesmo (e do elenco feminino, pois o masculino foi um completo desastre). A direção do filme é boa, porém não inova, e se mantém no mais do mesmo. Percebemos que a direção usa e abusa de planos fechados na cara dos atores, para tentar passar mais o que eles estão sentindo, talvez para dar espaço para o brilho dessas duas atrizes já citadas e exaltadas nesse post. Acho que a diretora poderia ter brincado um pouco mais com as câmeras, eu amo e defendo os planos sequências ainda mais em suspense. Um elemento que também adoro, e acho que cairia super bem nesse clima, é a câmera solta, ainda mais aproveitando a embriaguez de Rachel. (Lembrando que sou apenas um estudante em cinema, e não um expert ok? Ainda estou estudando e aprendendo rs).

Exemplos dos planos fechados. 
Olhem essa foto gente. Não da vontade de entrar na tela e dar um abraço na nossa querida Emily <3 ?

Voltando rs, a trilha eu já gostei bastante, pois acho que deu um tom perfeito ao filme. Todo o clima gerado funciona bem, e nos deixa criando uma boa expectativa para o clímax que tanto ansiamos para ver. A construção dos atos e as sequências do filme fazem jus a toda construção dramática do livro. Ou seja, amei. (Ainda acho que a direção é o ponto mais fraco do filme).

Então para finalizar, vocês podem perceber que estou bem satisfeito com essa adaptação. Acredito que o livro foi muito bem representado nas grandes telas, e que Paula Hawkins deve estar bem orgulhosa. 
Quem tiver curioso, mas está com preguiça de ler o livro, vão assistir o filme. Ambas experiências são ótimas e vão te satisfazer de alguma forma.

Agora é a vez dos comentários de vocês! Concordaram comigo? Não? Falem tudo aqui, e aguardem que mês que vem tem mais coluna pra vocês =). 





   

16 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Olha eu estou muito curiosa e ansiosa para ler este livro e assistir ao filme. Adorei a sua crítica ao filme, vi uma outro dia e a pessoa falou que não gostou muito da adaptação, mas mesmo assim eu ainda quero muito conferir. Tenho certeza de que a obra é tudo isso mesmo que falam.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Adoro um suspense,fiquei louca pra ler o livro quando saiu,gostei,mas não tanto quanto você,o começo foi o que mais me prendeu,o tema central é importante.
    Bom ler pontos positivos da adaptação,quero ver especialmente pela atuação da Emily,mas tem outro filme que estou bem curiosa, Animais Noturnos.

    ResponderExcluir
  3. Eu estou doida por esse filme!
    Ainda não li o livro e quero ler antes de ver o filme!
    Amei Garota Exemplar e fala na capa que essas pessoas vão se apaixonar tbm por esse livro!
    Amo suspense! Me deixa elétrica!
    Super curiosa para ler!

    ResponderExcluir
  4. Olá,ainda não tive a oportunidade de ler o livro e assistir ao filme mas pelo que li a história nos prende do começo ao fim. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Não sou tão viciada em filmes mas adoro adaptações, esse livro está como desejado, e até iria compra-lo na BF, mas acabei tirando do carrinho, o que me arrependo, já que ele é bem comentado e parece ser um bom suspense. Não tenho coragem de assistir o filme primeiro, mesmo com a trilha sonora e trama perfeita, vou esperar outra oportunidade de lê-lo e assisto o filme.

    ResponderExcluir
  6. Oi Diego, fico feliz em saber que o filme é fiel ao livro em sua essência e acho que a experiência de ver um dos seus livros favoritos sendo bem adaptado deve ser incrível. Ainda não vi o filme ou li o livro e também não decidi o que fazer primeiro, só decidi que quero conhecer essa história e espero gostar tanto quanto você. Já vi alguns filmes da Emily (super talentosa), mas não me recordo se já assisti a algum filme da Haley e tô curiosa ;)

    ResponderExcluir
  7. Tenho esse livro na minha lista de leitura mais até o momento não conseguir ler ainda. Não sou de ler muitos livros de suspense até porque quase todos que li não eram muito bons...então por isso que A garota no trem ainda está na minha estante sem ler, estou esperando assistir o filme primeiro antes de ler e agora que sei que o filme foi fiel ao livro com certeza vou ir ver de uma vez! Ate porque agora fiquei bem interessada nesse livro kk

    ResponderExcluir
  8. Nossa, já li o livro e acabei não conseguindo assistir o filme no cinema, mas vontade não faltou. Achei o livro bom demaaaais, instigante e empolgante do início ao fim. Já imagino a Rachel como a Emily, e mal posso esperar pra conferir tudo.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu já li o livro e gostei bastante, porém não foi um dos melhores que li, nesse gênero. Mas foi uma leitura muito satisfatória e que me manteve presa na história, do começo ao fim. O filme, ainda não tive a oportunidade de ver, mas fico feliz em saber que é bem fiel ao livro e assim, fico mais motivada para assistir.
    Ótima resenha e crítica. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Não é muito o tipo de livro que gosto de ler e ele ainda não tinha me chamando a atenção, mas vendo o vídeo fiquei interessada nessa historia, o começo dela parece ser bem doido, mas achei interessante temos esses personagens complexos e com essa historias conectadas, também fiquei curiosa para ver o filme principalmente por saber que ele agrada os leitores !!

    ResponderExcluir
  11. Oi.
    Eu li o livro e achei ok. Lembrou muito Garota Exemplar.
    Talvez eu veja o filme mais pra frente com meu namorado, mas não no cinema. É bom saber que a adaptação foi bem feita =)

    ResponderExcluir
  12. Eu ameeei o livro demais, e estava com medo de ver o filme, mas com essa resenha fiquei curiosa para ver o quanto antes.
    Vi que muitas pessoas não gostaram do livro por logo de cara já ter descoberto oque ia acontecer, mas eu não, não fiquei ligando os pequenos detalhes e fui surpreendida, também foi uma das melhores leituras para mim, e que bom saber que isso foi passado no filme, todo o suspense e as atrizes arrasando.
    Ótimo post. Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bom?
    Pretendo ler o livro e ver o filme, iria ver quando estava no cinema, mas não deu, que bom que gostou do filme, e que ele soube representar o livro muito bem, fiquei super feliz em saber disso em vista a tanta decepção por ai né.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  14. eu adoro filmes, e tenho esse livro a alguns meses kk, ganhei nas escuras kkkk, bom, eu adorei a sua visão sobre o filme, garanto que me deixou bem curiosa, e realmente ando vendo bastante comentarios positivos sobre o livro e o filme tbm, eu adoro suspense, mas o trenzinho que me deixa sem unha kkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  15. Oi Diego,
    Bacana saber que o filme foi bem trabalhado, embora as atuações masculinas não tenham sido tão legais. Quero tanto ler o livro quanto assistir o filme. Sinceramente, não sei em quem eu acreditaria, mas acho que descobrirei quando ler/assistir. Até a próxima coluna.

    ResponderExcluir
  16. sou apaixonada por personagens que sejam quase um anti herói digamos assim. Rachel é uma boa pessoa mas é alcoólatra e por causa disso é infeliz. Mas por enquanto eu quero primeiro ler o livro antes de assistir o filme!

    ResponderExcluir