A Verdade sobre Autores, Editoras e Blogueiros/Booktubers

25 março 2017


Na semana passada, eu acabei com os sonhos de muitas pessoas ao falar a verdade sobre o relacionamento das editoras com os blogueiros/booktubers.
E uma pessoa (que eu entendo que seja um autor) comentou na postagem em questão, que infelizmente os autores independentes tem dificuldade de conseguir vender seus livros se não tiverem o aval ou o suporte de uma grande editora. 
Vamos deixar uma coisa clara...

Ter o selo de uma editora grande na capa do seu livro não garante que ele seja bom. 
Existe dentro da editora um departamento chamado Aquisições, responsável por ler e selecionar as próximas apostas da editora. Teoricamente, quando uma editora investe em publicar um livro, ela faz uma seleção com agentes literários que são uma espécie de blogueiros + assessores de imprensa. 
Funciona assim: 
Eu sou uma autora iniciante e contrato uma agência literária. Ai a pessoa responsável pelo meu contrato vai ler o meu livro e apontar onde eu tenho que mudar a história, melhorar, e tal... para que ele fique mais "vendável". 

OU SEJA, ele faz uma resenha crítica, exatamente da mesma forma que os blogueiros e booktubers, ou um leitor Beta. A diferença é que ele é PAGO  para isso! 
E como chegamos a conclusão no post anterior, os blogueiros NÃO merecem ser pagos pelo mesmo trabalho. Certo?

Além disso, assim como as resenhas dos blogueiros são a opinião deles, a "crítica" de um agente literário também é a opinião dele! E como nós sabemos, um livro que eu acho maravilhoso vocês podem achar uma M%#@$#! 
Logo, mudanças sugeridas pelo agente literário não são garantia de sucesso. 

Mas ok.. 
Depois disso, o agente vai mandar email pra todas as editoras tentando "vender" que o livro do seu cliente é bom. Para isso, ele envia junto o manuscrito, que muitas das vezes fica esquecido na caixa de entrada do email da editora; ou pode enviar ele fisicamente e torcer para que ele não vá parar nas embaixo da mesa esperando um milagre para serem lidos, visto que as editoras recebem muitos manuscritos de autores nacionais e ainda tem os internacionais.
Hum... entre ler o manuscrito do novo livro do Dan Brown e um do autor Zé das Couves, qual vocês acham que eles escolhem pra ler primeiro? Mas ok também, faz parte do jogo... a editora pegou o seu manuscrito e falou com o agente literário. Ebaaaa!!!! Se a editora engolir o papo dele, ela compra os direitos e publica o livro. 

Agora vamos deixar mais uma coisa bem clara....

Atualmente autor só depende de editora e de agente literário se quiser! 
Recentemente eu estive em uma palestra da Amazon, onde ela dava dicas de auto publicação para autores iniciantes que gostariam de usar a sua plataforma (KDP) e disponibilizar suas obras na Amazon/Kindle. 
Em primeiro lugar, ficou muito claro nessa palestra, que contava com autores como FML Pepper, Afonso Solano e outros autores consagrados, que a melhor coisa para eles era a auto publicação da Amazon. 
Sabem por que? 
Porque na Amazon eles conseguem controlar direitinho quanto eles ganharam com a venda de livros naquele mês. 
Quantas pessoas compraram o livro deles e por qual valor.
Eles podem colocar o livro em promoção, escolher o valor do livro e da promoção. E no final, tá tudo lá bonitinho em um relatório. A Amazon fica com uns 7% do valor total das vendas. (se eu estiver enganada, alguém me corrija. Mas como na época eu não pensei que fosse precisar dessa informação, confesso que não armazenei o valor na memória). 
Fato é que é um valor baixíssimo. 
Enquanto que com as editoras, os autores ficam reféns deles. No final do mês a editora DIZ que vendeu X exemplares do livro do autor, mas não há nada que garanta que não foram vendidos X + Y. 
Vejam bem, não estou dizendo que as editoras são umas sacanas e que fazem isso, mas num país repleto de corrupção, onde todo mundo quer se dar bem em cima de todo mundo, é muita ingenuidade achar que a corrupção não chegou ao ramo das editoras também, né?
Mediante a esse cenário, você confiaria cegamente no relatório da editora? Eu não...

E, é claro, a porcentagem da editora é muito maior...
E isso não sou eu que tô dizendo não. Foram os autores que estavam lá! 

Recentemente as editoras passaram a ficar de olho nesses autores que publicavam suas histórias no KDP... Wattpad... e por ai vai. Por que os agente literários deixaram de existir? 
Não. 
Eles perceberam que era muito melhor ter o selo de qualidade de uma obra vindo de milhões de leitores, e portanto milhões de possíveis compradores, caso o livro venha a ganhar o formato impresso, do que de uma única pessoa tida como "especialista".

A própria FML Pepper é um caso desses. Ela publicou seus 3 livros da série Não Pare! na Amazon, garantiu o primeiro lugar nos tops de compras/downloads da plataforma e ISSO chamou a atenção da editora Valentina que decidiu comprar os direitos de publicação. Eu, por exemplo, já tinha lido toda a obra dela, divulgava, resenhava, e amava sem ter uma editora por trás. E quando saiu os livros físicos eu comprei tudo de novo só pra ter autografado. #confesso

Mas é claro que tem alguns autores que preferem ver seus livros no formato físico. É quase o nascimento de um filho, ele só existe se estiver nos seus braços, né? 
Ok então...

Mas tem mais uma coisa que precisa ficar clara...

Existem milhares de autores independentes, e MUITO BONS, que estão publicando seus livros através do crowdfunding em plataformas como o Catarse. 
Lembram que eu disse que se as editoras não existissem mais os autores iriam contratar a pessoa pra fazer a capa do livro... a gráfica pra imprimir... e vida que seguia? 
Pois bem...
OS AUTORES ESTÃO FAZENDO EXATAMENTE ISSO! 
Funciona assim: 
Eu sou autora independente, e ligo pra uma gráfica e pergunto quanto ele cobra pra imprimir 1000 exemplares do meu livro. Ele me dá o valor. 
Faço a mesma coisa com o cara da diagramação ou da capa do meu livro. Beleza! 
Tendo os orçamentos, eu já sei quanto eu preciso arrecadar pra publicar o meu livro. Se eu tenho que gastar 10.000 reais, eu coloco no Catarse que preciso de 15.000 mil. 
Por que? 
Porque 5 mil será o lucro do autor. 
Ai coloco o projeto lá bonitão no catarse e coloco níveis de colaboração, ou seja, a pessoa que doar 10 reais vai receber um cartão de agradecimento e o nome no final do livro (exemplo); a que doar 20 já recebe um exemplar do livro; a que doar 30 recebe 2 livros... é tipo Criança Esperança gente! A diferença é que você realmente vê pra onde foi o seu dinheiro doado!!! 

Conseguiu arrecadar o dinheiro necessário? Show! Vamos publicar o livro e você já construiu uma base de fãs fantástica! Afinal, essas pessoas ESCOLHERAM ajudar VOCÊ!
Não conseguiu? Tem problema não. Repensa o projeto, talvez você precise de uma consultoria para deixa-lo mais atrativo ao público, faça mais divulgação e na próxima tentativa você vai conseguir encontrar seu público. O dinheiro que já foi doado é devolvido ao colaborador. Nem você, e nem ele perdem nada! E você nem saiu de casa pra fazer isso!!! 

Ah Natália, mas eu não sei onde encontrar esses profissionais! Na editora já esta tudo lá! 
Na moral? Existem milhares de sites que disponibilizam profissionais dispostos a ajudar você nesse processo. Tem o 99 Freelas... WedoLogo...
Você entra lá, coloca uma mensagem de que esta querendo um cara pra fazer a capa do seu livro e que o livro é sobre tal coisa. Vai CHOVER emails na sua caixa de entrada com profissionais se voluntariando pro projeto e dando o orçamento deles. Basta você escolher. Simples assim. 
E mais uma vez, você nem precisou sair de casa!!!! 

A única coisa que você talvez precise de ajuda é na hora de divulgar. E vejam bem que eu disse TALVEZ
Porque você pode divulgar entre amigos, nas suas redes sociais e fazer uma coisa one by one, ou seja, conquistar cada leitor e investidor. Tem muto autor que faz isso! 
Ou você pode querer fazer algo mais chamativo, como selecionar alguns blogueiros e booktubers pra ajudar a divulgar o seu trabalho; confeccionar aqueles kits maravilhosos pra cativar os veículos de imprensa e os blogueiros a entrarem na divulgação do seu projeto; contratar uma networking... enfim...
Se você não faz ideia de qual blogueiro é o melhor pra te ajudar. OU não faz ideia de como fazer um kit para a imprensa. OU quer tentar espaço em algum grande veículo de imprensa, então, talvez você precise da ajuda de uma assessor de impressa nisso.


Ah! Mas e a noite de autógrafos?! Todo autor tem que ter noite de autógrafos!!!  É a concretização de um sonho! 

Na moral? Não é tão difícil assim organizar uma noite de autógrafos gente. Tem milhares de blogueiros que organizam eventos, muitos mensalmente, nas livrarias. Eles conseguem organizar uma noite de autógrafos com uma mão nas costas!
Você não precisa contratar uma produtora de evento. Isso não é um Rock in Rio!!!  Você mesmo pode chegar pro gerente da livraria e explicar que gostaria de fazer a sua noite de autógrafos ali e desenrolar com o cara! 

Agora me digam...
Em pleno 2017... 
Na era de ouro da internet.... 
Aonde tudo esta disponível com um clique e uma pesquisada no Google....
Aonde os autores atuais REALMENTE PRECISAM de uma editora? 
Se você é autor fique à vontade para responder meu questionamento. Eu posso desconhecer alguma necessidade sua, visto que EU não sou autora. 

Mas mesmo não sendo autora, eu lhes digo! Quando ele acha que tudo que eu falei (ou melhor, escrevi) é muito complicado e/ou muito trabalhoso. Afinal, com a editora esta tudo lá!

Ele não precisa correr atrás de ninguém! A editora faz isso por ele.
Ele não precisa se preocupar com nada! A editora faz isso por ele.
Ele não precisa entrar em contato com blogueiros, livrarias, fornecedores... A editora faz isso por ele.
Ele só precisa juntar uma boa grana pra contratar um editora independente para publicar seu livro; OU um agente literário para "dar o caminho das pedras", o que convenhamos eu já estou fazendo nesta postagem... OU bater de porta em porta nas editoras até convencer alguém de que vale à pena investir no trabalho dele.

Se você não tem a grana, não vai conseguir contratar a editora e também não vai conseguir pagar um agente literário, certo? E essa é a realidade da maioria esmagadora dos autores inciantes... então vamos para a opção que sobrou: bater de porta em porta!

Chega mais que eu vou deixar mais uma coisa clara pra você...
O tempo que você, autor (a), vai gastar indo de porta em porta nas editoras e tomando um não na cara, é infinitamente maior do que o tempo que você gastaria na frente do computador procurando os profissionais que falei anteriormente e programando seu projeto num crowdfunding. Concorda?
Ah, mas você vai fazer tudo de casa, mandando tudo por email para as editoras...

O tempo que elas vão levar para te responder, ou para ler e avaliar o seu manuscrito sem ter um agente literário fazendo aquela "leve pressão" neles, é o tempo que você já colocou o seu projeto no Catarse e se bobear, quando ela te responder você já até conseguiu levantar o dinheiro que precisava pra produzir o seu livro.

Alguns autores devem estar pensando: "Mas eu tenho algum dinheiro para investir Natália! Eu posso contratar um agente literário!"

Show! Fico feliz que você tenha dinheiro, porque a maioria das pessoas não tem. Digita agências literárias no Google e seja feliz!
Mas antes me responda uma coisa?
Aonde exatamente é melhor um agente literário do que um blogueiro/booktuber que fará a mesma análise crítica; ainda vai resenhar e divulgar a sua obra nas redes sociais? É pacote 3 em 1!!! Quer promoção melhor do que essa?! (Talvez aquela promoção dos 3 livros por 30?!) 

A agência literária Azo lista os serviços que eles oferecem aos novos autores. Vejam se não é muito parecido com os mesmo serviços prestados por um blogueiro na hora de divulgar um livro...
Ah! Tem os valores no site deles também, viu?!



Eu não vou destrinchar cada um desses itens e mostrar que os blogueiros podem fazer o mesmo serviço, porque senão esse texto acabaria virando uma tese de mestrado, mas a agência produz um vídeo com o autor... cada booktuber que divulgar a obra vai ser um vídeo, né?

A agência faz postagens nas mídias sociais do autor... cada blogueiro/booktuber vai fazer várias postagens em suas mídias sociais também, né?

A agência faz produção fotográfica....cada postagem no instagram de um blogueiro ou instagramer literário é uma produção fotográfica, né?

Eu não vou falar sobre todos, mas vocês já devem ter entendido o espírito da coisa. A agência movimenta uma conta (a do autor), enquanto que os blogueiros são vaaaaarias contas em redes sociais, criando aquele negócio chamado de efeito viral. Já ouviu falar?

Se você segue o autor, você vai ver o que a agência publicar, mas e se você não segue? Afinal, ele é um autor iniciante! Você não segue autores que não conhece, mas com certeza você segue vários influenciadores, e se esses influenciadores falarem sobre o autor ou o livro... muito provavelmente você vai passar a seguir o autor, correto? No mínimo você vai lá dar uma conferida no que esse povo tá falando... Se você curtir o trabalho do autor, aí você passa a segui-lo. E só ai você vai ver o que a tal agência tá publicando...

Tomei como exemplo essa agência, mas todas são iguais. O link tá aqui pra você verificar quanto eles cobram.

E vamos combinar uma coisa sr. autor...

Por favor, não entrem em contato com os blogueiros pedindo ajuda ou indicações de blogs literários que possam vir a "apreciar a sua obra", se você não pretende pagar por esse serviço. Como eu disse: indicar blogs/canais literários e verificar se eles condizem com seu público é um trabalho do assessor de imprensa. (Se precisar, tamo aí pra isso! Consulte meus honorários via email) 
Entre em contato com o blogueiro se você quiser contrata-lo para divulgar o seu livro, ou tiver alguma outra proposta de parceria a oferecer.
Não queriam fazer o blogueiro de palhaço. É feio. 

Pra finalizar, eu vou provar tudo que disse aqui, quer ver? 

Um estudo feito pela SocialChorus mostra que para cada 1 real investido em marketing de influência (ou seja, nós!) as empresas tem em média 6 reais de lucro e 16 vezes mais retorno em engajamento do que qualquer investimento em publicidade paga em meios de comunicação.

16 VEZES!!!


Inclusive, eu recomendo fortemente que vocês leiam este artigo da SocialChorus, porque ele também tem várias verdades! 

Aonde o seu dinheiro é mais bem investido então, sr. autor? 
Não precisa me responder. Eu sei a resposta. Reflita sozinho.

Se o seu SONHO é ver o seu livro nas prateleiras de uma livraria disputando a atenção com outros 500 lançamentos mensais e pegando poeria.... beleza. É teu sonho, vai lá! Corre atrás de uma editora.

Mas se você realmente quer criar uma base de fãs do seu trabalho, que valorizem o seu esforço, e a sua criatividade; que interajam com você; que lhe deem feedback diretamente; e ainda PAGUEM VOCÊ POR ISSO... então eu acho que você precisa reler este post e rever os seus planos. Porque, muito provavelmente, se você conseguir tudo isso que eu falei, A EDITORA É QUE VAI CORRER ATRÁS DE VOCÊ! 

E depois você deixa um comentário aqui pra tia Malévola agradecendo pelas dicas.
Aliás, já me adiantando.... de nada! 
=)

Fontes
http://www.proxxima.com.br/home/proxxima/noticias/2017/01/05/208478-2.html
https://kdp.amazon.com/
http://azo.com.vc/
https://www.catarse.me/



14 comentários:

  1. Uou Natalia, quanta informação rsr, gostei muito do texto, novamente você tá arrasando e trazendo a tona muitos aspectos que desconhecia, como esse Catarse. Acho super válido e concordo que a venda de livros na Amazon e lançamentos em aplicativos como Wattpad dão visibilidade ao autor e que as editoras tem usado esse recurso pra selecionar alguns bons livros e identificar os que tem potencial num "mar" de publicações, pois sim são muitas e como você não é um Dan Brown tem que usar meios para se destacar. Curti demais a postagem, parabéns! ;)

    ResponderExcluir
  2. Estou curtindo demais essa sua vibe! Muito bom saber que tem gente que pensa como a gente.
    As informações estão sendo muito bem colocadas e de uma veracidade imensa.
    Fora as dicas para os autores... Espero que eles visualizem isso.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  3. Oi Natalia, tudo bem?
    Quanto conhecimento menina!
    Mas é muito bom que existam pessoas assim como você, que sabem que podem ter o trabalho valorizado sem precisar ficar pedindo esmola ou correndo atras de grandes editoras. Muito útil este post, deveria ser compartilhado para todos lerem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. nossa natalia quanta coisa. muita coisa e ainda não deu para falar do watpadd e por ai vai.
    acho que muita gente ainda não acordou que a internet facilitou/mudou muita coisa.
    hoje com a possibilidade de se alto publicar, com profissionais(revisores, ilustradores e por ai vai) disponibilizando seus serviços pela internet mesmo pago é um dinheiro melhor aplicado do que um "agente"
    e se eu tivesse dinheiro eu acho que sou mais pagar uma boa revisora de português do que um agente literário. pq eu vi algumas editoras (grandes) que estão publicando livros com "errinhos" de português e acaba como se fosse problema do escritor...

    ResponderExcluir
  5. Uau.
    Quanta coisa, gostei que citou o exemplo da FML PEPER, isso mostra que para fazer sucesso não tem que necessariamente está vinculada a uma editora, eu vejo cada vez mais autores nacionais fazendo sucesso e fico feliz demais por isso, por que eu acredito que eles mereçam seu espaço.
    O Watpadd por exemplo faz muito sucesso e vejo autores realmente bons escrevendo por lá, enfim um esforço pode vir ser bem recompensado,.
    Adorei saber sua opinião sobre o assunto.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Ai Nat!
    Adoro suas postagens porque além de explicativas, tornam-se polêmicas, mas é aquela polêmica boa, sabe?
    Acredito mesmo que os autores, principalmente os nacionais deveriam mesmo valorizar mais nosso trabalho de blogueiro, porque somos especialistas em leitura e em livros, porém, nem temos ainda o valor merecido.
    Achei fantástica todas as opções que deu ao escritores e espero que eles leiam e sigam seus conselhos.
    Obrigada e parabéns!
    “Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Oi Nat!
    Estou adorando as verdades que você tem trazido à tons sobre a Blogsfera e a relação com editoras. E muitas das quais eu não fazia idéia.
    O Catarse parece sensacional para que já tem seu livro pronto, mas sonha em vê-lo impresso e de quebra já vem com uma base de fãs e leitores ansiosos pela obra. As plataformas digitais também dão oportunidade a todo mundo que escreve ter leitores e ao menos alguma visibilidade, até mesmo a atenção editoras, como é o caso de O Diário de Uma Escrava, da Ro Mierling, que saiu do Wattpad para um livro impresso da Darkside.
    Parabéns pelo texto, acredito que qualquer um que tenha a pretensão de ser um autor, deveria lê-lo!

    ResponderExcluir
  8. Achei essa postagem bastante esclarecedora. Acho que as vezes nos iludidos com algumas coisas em relação a editora, autores e todo aquele processo de criação até chega na estante. Acho post como o seu é importante para que pessoas que tenha duvidas sobre esse universo de parceria funcione. Parabéns por ser tão transparente com a gente, o leitor

    ResponderExcluir
  9. Foi tanta informação que por um momento eu fiquei assustada mas sabe foi um post muito bom porque eu na verdade nunca tinha parado pra fazer uma busca mesmo de como era o processo pra ser publicado um livro. Mas uma coisa eu tenho que concordar que os autores não precisam ficar tão dependentes das editoras. Eu fiquei feliz quando você citou a FML Pepper que por sinal eu li todos os seus livros antes de eles serem publicados por uma editora e ela era muita famosa na plataforma sem precisar de uma editora. Obrigada pelo post e pelas informações presentes nele.

    ResponderExcluir
  10. Uau q enxurrada de informações de uma vez. Arrasou na matéria. Se eu for publicar algo você já está contratada!

    ResponderExcluir
  11. Oi Naty, tudo bem?
    Eu estou adorando esses seus posts explicativos viu. Continue fazendo mais deles!
    Eu sempre tive curiosidade para saber como funcionava a publicação de um livro através da editora e gostei muito de entender esse processo.
    Gostei da postagem.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Gostei muito desse post, nos leitores que lemos tantas historia de tão diferentes temas acabamos não lendo a mais importante, qual o processo para o livro chegar nas nossas mãos, não conhecia toda esse processo que um autor tem que passar, mas achei bem interessante, espero que você traga mais post sobre esse assunto !!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Natalia!!
    Adorei sua postagem tudo ficou bem explicado!! Parabéns!! Para falar a verdade não sabia da metade das informações que você postou aqui!! Mas e muito bom sabermos de tudo um pouco não é?!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  14. Meu Deus, que postagem! Sinceramente tem muita gente por aí precisando ler isso, viu?
    Não sei se soube de uma treta que rolou (ou ainda tá rolando) de uma autora que disse que blogueiro não serve pra nada... enfim, talvez se ela soubesse o retorno que isso pode dar pra ela, ela mudaria de ideia. Mas NÉ.
    Eu ainda sonho em publicar um livro, claro que se for físico é melhor, mas se for na Amazon ou Wattpad ou sei lá tá ótimo também! Só quero conseguir provar que sou capaz, mostrar ao mundo meu talento (ou não eiuheiueh) e ver pessoas gostando do que escrevo! Se conseguir uma editora, ótimo, se não, tá bom também.
    E sobre os sites de freelas, eu trabalhava pro Workana, NearJob e Prolancer. Acredito que nesses sites dê pra encontrar um pessoal. 99freelas usei um tempo mas não tinha muita coisa no meu nicho (redação criativa)
    Enfim, é isso aí! Tem que esculhambar a verdade mesmo!

    Beijos

    ResponderExcluir