O menino no alto da montanha de John Boyne

01 abril 2017


Todo mundo conhece Jonh Boyle devido a seu romance - O menino do pijama listrado - que ganhou notoriedade quando foi adaptado para os cinemas em 2008. 
Com a incrível capacidade de mostrar os horrores da Segunda Guerra, sempre pelo olhar de uma criança, o autor nos transporta para um dos períodos mais tenebrosos da história da humanidade, cativando o leitor com a ingenuidade dos personagens e trazendo sempre uma grande lição ao final do livro. 
Em "O menino no alto da montanha" não poderia ser diferente. 



Ao longo de pouco mais de 200 páginas conhecemos a história de Pierrot.
Filho de mãe francesa e pai alemão, ele acaba órfão, depois que perde seu pai para os horrores da Primeira Guerra aliado a queda de um trem; e depois a mãe para a tuberculose. 
O pobre Pierrot acaba sendo enviado por sua vizinha judia a um orfanato no interior da França. Pierrot não entende por que ele não pode viver com Anshel, filho da sua vizinha e seu melhor amigo, ao invés de ser enviado a um orfanato.
Mal sabe ele o quanto as coisas andam meio estranhas para os judeus na França, e como seria melhor para Pierrot que ele se mantivesse afastado da família...

"Você talvez tenha ouvido coisas ruins sobre orfanatos, Pierrot, porque existem muitas pessoas que contam histórias questionáveis, como aquele inglês detestável, o sr. Dickens, que nos deu má fama com seus romances, mas pode ter certeza de que nada de ruim acontece em nosso estabelecimento." - pág 35

Porém, ele não esta completamente desamparado no mundo. Sua tia, através de uma carta enviada pela mãe de Anshel, descobre a tragédia que se abateu sobre o menino e decide cuidar dele. Por isso, Pierrot é enviado até a Áustria, onde viverá em uma casa no alto de uma montanha com sua tia. Ela é a governanta da casa que pertence a ninguém menos do que Adolf Hittler. 

Obviamente, ele precisa esconder sua ligação com o amigo judeu e seu sotaque francês, mudando inclusive de nome... mas o que antes era vista como sem sentido pelo garoto, começa a mudar quando ele conhece Adolf e torna-se seu "pequeno soldado". 


Eu adoro histórias que se passam na Segunda Guerra. Acho impressionante como o período mais negro da história da humanidade consegue produzir as melhores histórias. E quando a história é narrada pela visão de uma criança, podemos perceber vertentes que até então não poderiamos imaginar. Vemos, por exemplo, que a "lavagem cerebral" que faziam com as crianças na época levava elas a realmente acreditar que a Alemanha havia sido roubada e que eles precisavam tomar o que era deles por direito de volta. Vemos o poder de persuasão que Hittler tinha e como ele conseguiu manipular o orgulho do povo alemão de tal forma, que muitos deles acreditavam de todo coração que estavam certos ao eliminar milhares de pessoas. 
Assim como vemos que milhares de alemães sabiam que o que estavam fazendo era errado e que muitos tentaram se opor ao regime nazista, mas que mesmo eles precisam nadar junto com a corrente para garantir suas vidas. 

Jonh Boyle consegue pegar a inocência de Pierrot e mostrar sua mudança para um pequeno nazista, para depois mostrar a sua queda, ao se dar conta das atrocidades cometidas por aqueles que ele admirava, em pouquíssimas páginas e de forma magistral. Tudo que tenho a dizer, é que preciso ler mais livros deste autor e você também! 
Partiu ler O menino do pijama listrado agora?! 


Editora: Seguinte
ISBN-10: 8555340128
Ano: 2016
Páginas: 225

24 comentários:

  1. Nat!
    Gosto muito também dos livros/filmes ambientados na segunda guerra, são ricos de comportamentos que são difíceis de ser entendidos.
    Li o livro anterior do autor e não posso ver a hora de ler mais esse e acompanhar Pierrot em todas as mudanças que acontecem em sua vida.
    “ Eu creio que um dos princípios essenciais da sabedoria é o de se abster das ameaças verbais ou insultos.” (Maquiavel)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nat, tudo bem?
    Eu adoro John Boyne. Conheci sua escrita através do livro O Menino do Pijama Listrado e desde então tenho desejado conhecer suas demais obras.
    Sou completamente apaixonada por histórias da Segunda Guerra, porque existe um histórico tão grande dessa época e sempre me interesso quando os livros de ficção nos trazem um pouco deste período. Fiquei imaginando o que seria para uma criança sofrer influência direta de Hitler desde tão cedo. Tenho a certeza de que é uma leitura emocionante e eu não posso deixar de ler também!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Só assisti o filme do O Menino do Pijama Listrado,e é emocionante!
    Agora falando sobre o livro O Menino no Alto da Montanha,fiquei aqui imaginando o que foi feito com o garotinho Pierrot. A transformação de uma criança doce,em um nazista...
    Destruíram toda a sua ingenuidade.

    Adoraria ler esse livro. Mas não deve ser uma leitura fácil.

    ResponderExcluir
  4. Eu lembro de quando assisti o filme o menino do pijama listrado e sofro uma tempo ao lembrar do final do filme. Eu na verdade não sabia que o escritor tinha outro livro mas não me surpreende ao ver que ele tentou seguir na vertente do seu sucesso pois obviamente ele tem o talento para nós contar histórias. Eu vou querer esse livro com certeza pra saber como nosso pequeno personagem irá lidar com o que lhe foi apresentado, afinal não é todo mundo que pode dizer que conheceu Adolf Hitler.

    ResponderExcluir
  5. Não li ainda o menino do pijama listrado, porém esse livro me deixou de queixo caído, adoro quando se trata desse tema de forma intensa e bela, o que nos faz pensar em nossas "lavagens cerebrais" que a sociedade acaba nos fazendo!

    ResponderExcluir
  6. Oi Nat, eu li o livro O menino do Pijama Listrado tem um tempinho e lembro que é uma leitura bem emocionante e que chorei muito lendo rsrs, é um livro que vale a pena pois o escritor consegue fazer o leitor se conectar com o protagonista e esse período negro da história e lendo a resenha deste novo livro me pareceu que ele seguiu o mesmo caminho nesse livro novo e que ele é também uma leitura especial e marcante. Já tô com o coração pequeninho só lendo na resenha o que o pequeno Pierrot tem que passar ao perder os pais e acabar indo morar na casa de Hitler, fiquei imaginando como ele se torna seu "pequeno soldado" e curiosa pra saber o desenrolar da história, se tiver a oportunidade vou querer conferir com certeza ;)

    ResponderExcluir
  7. Oi Nati...
    Não tive a oportunidade ainda de ler "O menino do pijama listrado", mas assisti ao filme e me emocionei muito... Tenho muita vontade de ler o livro... Gosto muito de histórias que se passam em meio à Segunda Guerra e confesso que também já estou bastante curiosa para ler "O menino no alto da montanha" e com certeza me emocionar muito com essa história...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  8. Por incrível que pareça não li ainda O menino do pijama listrado, mas posso afirmar que meu interesse é demais em ler o livro. Porém a oportunidade não apareceu ainda!
    Também curto histórias que se passam nas guerras, acho super interessantes.
    Esse novo livro dele, parece ser mais uma história e tanto. Bem emocionante e envolvente!
    Sua resenha me deixou bem curiosa. Espero poder conferir as obras em breve.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nenhum livro do autor, só assisti o filme do Menino do Pijama Listrado e gostei, preciso ler seus livros. Também gosto de historias com a segunda guerra. Já fiquei com pena do personagem perder pai e mãe já é terrível, ainda mais em um período daqueles de muito sofrimento, é impressionante como tem pessoas que tem uma capacidade de mexer com a mente de outras e faze-las acreditar em sua versões.

    ResponderExcluir
  10. Nati, Quero muito ler esse livro, principalmente depois de ler a sua resenha. Gosto desse tema, apesar das leituras serem um pouco difíceis, pela realidade dura e cruel, sempre se tira boas reflexões.
    Acredito que neste livro, é preciso ter estômago para ver uma criança ser corrompida tão cedo e de uma forma tão ardilosa. Mas sei que é uma leitura que vale a pena. Adorei a dica!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Nunca li nem vi esse do menino do pijama. Muita gente fala bem e tinha conhecidos que leram ou viram o filme, mas eu mesma não senti vontade de conhecer. Confesso que duas pessoas me traumatizaram com essa história. É complicado, mas aí nunca acabei vendo como é.
    Por isso achei legal quando vi uns livros desse autor sendo lançados. Seria a chance de conhecer um pouco do trabalho dele e me interessei bastante por essa história aqui.
    Também gosto muito de narrativas que se passam na Segunda Guerra. Qualquer guerra, na verdade. Sei lá, é tudo tão mais forte. Não é verdade? E ver pelos olhos de uma criança deve ser muito interessante mesmo por poder passar a inocência deles e fazer a gente ver o que está errado. Fazer pensar. Ver uma época tão sombria da nossa história de um jeito que a gente consiga simpatizar ou entender os sentimentos daqueles pessoas, como era o clima, o que estava acontecendo...Acho isso legal.
    O livro parece muito bom e queria ver como é alguma hora dessas =)

    ResponderExcluir
  12. Não li O Menino do Pijama listrado mas vi o filme e foi um filme bom. Tenho certeza que o livro é tão emocionante quanto o filme. Eu achei de verdade esse livro interessante mesmo que eu não goste muito de livros que abordem o tema guerra, estou ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  13. Oi Nat!
    Você tem razão, é impressionante, como a época da segunda guerra mundial e os horrores do nazismo rendem boas histórias.
    Eu vi o filme O Menino do Pijama Listrado, mas ainda não li o livro e olha que eu tenho ele aqui em casa, desde o ano passado, mas nunca acho que estou com o emocional fortalecido o suficiente para lê-lo. O Menino no Alto da Montanha parece ser bastante emocionante e instigante, principalmente por também ser narrado pelo olhar de uma criança, e uma criança que convive com Adolf Hitler, o que por si só vale a leitura. Acho que vou ter que tirar O Menino do Pijama Listrado da estante para conhecer a escrita de John Boyle.

    ResponderExcluir
  14. Eu ainda não li esse livro, mas já li o outro dele!
    O Menino do Pijama Listrado é um dos meus livros favoritos!
    Amo a temática da Segunda Guerra Mundial daquele livro!
    Quero ler novos livros dele!

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Ainda não li nada do Jonh Boyle, mas lendo a resenha desse livro fiquei muito interessada nessa historia, li algumas resenha de livros que aconteciam na segunda guerra mundial, mas acho que nunca vi um livro que parece mostrar tão bem esse poder de convencimento do Hitler e ainda mais essa queda, parece ser um livro muito bem escrita e me deixou bem curiosa para poder ler !!

    ResponderExcluir
  16. Oi Nat,
    É incrível como as histórias desse período tão negro são repletas de sentimentos e beleza, todo libro do Boyle tem o dom de acabar comigo. Fiquei intrigada com "os argumentos" de Hitler, já quero esse livro, ainda não estou preparada pra "O menino do pijama listrado" agora, boa leitura pra vocês.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  17. Oie! Linda sua resenha, parabéns!
    Eu li O menino do pijama listrado, é lindo, espero conseguir ler este tbm, adoro a escrita do autor.
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Oi, Natalia!
    Assisti o filme O menino do pijama listrado e derramei baldes de lágrimas, imagine então lendo o livro, onde as emoções são sempre mais profundas!? Sim, sou uma chorona e por isso que sempre evito ler livros que se passam em períodos de guerra, e pelos seus comentários em relação a O menino do alto da montanha, ele tem o mesma fórmula de O menino do pijama listrado, por esse motimo eu não leria a história do Pierrot...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  19. Oi! Li O menino do pijama listrado no fim do ano passado e achei muito amorzinho. Pelo que pude perceber, o autor escreve muito esses livros densos de forma leve por ser narrado por crianças.
    Esse livro eu já conhecia mas nunca tinha lido nenhuma resenha. Nunca vi nenhum livro com um personagem chamado Pierrot. Que bonito. Eu tinha um pierrot de porcelana quando era criança euiheiueh mas vou parar de viajar.
    Muito interessante essa premissa do menino se tornando um mini nazista, fiquei curiosa para ler!
    OBS: embora no título e marcadores o nome do autor esteja correto, no texto está escrito Jonh Boyle.

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi Naty, tudo bem?
    Concordo com você viu. As melhores histórias são contadas em tempo difíceis como esse da Segunda Guerra Mundial. Acredito que isso se deva ao foto dos acontecimentos serem tão intensos. Eu conheço o autor pelo livro O Menino do Pijama Listrado, e estou de olho nesse faz um tempinho. E apesar disso, essa é a primeira resenha que leio da obra.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  21. uma das coisas que eu gostei do livro do boyle é que ele mostra que na verdade os alemães era pessoas comuns que tiveram a infelicidade de acreditar em alguém como o hitler e não adoradores como alguns gostam de retratar
    e pelo jeito nesse ele mostra ainda mais como foi feita essa lavagem cerebral
    faz tempo que esse livro está na minha lista e sua resenha só me fez reforçar ainda mais isso

    p.s. o que mais me assusta é ver pessoas que pregam as mesma coisas(ou ideias parecidas) que o hitler e tanta gente batendo palmas - lembrem-se ele não começou mandando matar as pessoas

    ResponderExcluir
  22. Oi.
    Ainda não li nenhum livro do autor, mas estão na lista de desejados. Também gosto muito desse tema, apesar de assuntos que nos levam a uma realidade que foi muito triste e cruel, traz uma reflexão sobre a vida, a liberdade e o respeito ao próximo.
    Parabéns pela resenha, está perfeita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Oi Nati.
    Que história mais linda eu assim como você também Sou grande fã de livros que se passam na Segunda Guerra Mundial simplesmente adorei que o autor passa primeiro essa imagem de inocencia para depois mostrar a transformação que teve esse pequeno de menino ao se tornar um soldado nazista Adorei essa capa e você conseguiu transmitir Em poucas linhas a mensagem que este livro queria passar e eu não posso deixar de conferir.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Oi, Nat!!
    Gostei de tudo na postagem ficou super legal a resenha!! É uma pena que ainda não tive coragem de ler nenhum dos livros de Jonh Boyle. Mas acho que finalmente estou preparada para começar a ler algum livro desse autor!!
    Beijoss

    ResponderExcluir