Um perfeito cavalheiro de Julia Quinn

10 maio 2017


Estou cada dia mais apaixonada por Julia Quinn e a família Bridgerton? Estou. 
Estou cada dia ficando mais desesperada na leitura dessa série e começando a sentir aquele sentimento de que tá passando rápido demais, mas não consigo parar? Estou. 



Pois é galera... estou devorando um livro atrás do outro e definitivamente Julia Quinn é rainha. Já estamos no terceiro livro da série, e dessa vez vamos conhecer a história de Benedict Bridgerton, o segundo filho desta família monstruosamente grande e apaixonante. 

Assim como seus outros irmãos, Benedict é sempre assolado pelos anseios de sua mãe para que encontre uma esposa. Dessa forma, quando sua mãe decide dar um baile de máscaras, ele é obrigado a dançar com quase todas as moças solteiras da festa. 
Porém, uma moça lhe chama a atenção. Não só por sua beleza evidente (mesmo tendo uma máscara cobrindo seu rosto), mas também porque ela parece completamente encantada com tudo a sua volta e com um sorriso sempre prono no rosto. 

Ele imediatamente tira a moça do convívio do resto da festa para tentar descobrir a identidade da misteriosa dama, porém, o que ele não poderia imaginar é que ela sairia correndo ao badalar do relógio indicando meia-noite como se fosse perseguida pelos cães do inferno. 

É gente...é Cinderela ao estilo Julia Quinn... a diferença é que ao invés de esquecer o sapatinho de cristal, ela deixa pra trás a luva com as iniciais da família dela. 


Mas então já sabemos que ele irá até a casa da família dela, munido da luva e fará com que todas as moças da casa vistam a peça e voilá! 
É...não é exatamente isso... na verdade a madrasta descobre a "escapadinha" da nossa Cinderela, põe ela pra fora de casa, cinco anos se passam sem nenhuma novidade no romance do nosso galante Bridgerton e, como desgraça nunca vem sozinha, a nossa Cinderela quase é estuprada. 

Quase um conto dos Grimm...

Mas nos contos dos Grimm não tinha Benedict para salva-la. O problema minha gente é que o menino não reconhece a nossa Cinderela e a nossa Cinderela ao invés de dar uma empurrãozinho para que ele se lembre, resolve ficar quieta na dela. Afinal, ela aprendeu muito bem que pessoas de diferentes classes sociais não devem se misturar, ainda mais romanticamente...

Você pode conferir a resenha com mais detalhes sobre esse livro, clicando aqui

De todos os livros lidos até o momento, referentes a esta série, esse foi o que menos gostei devido a esse sentimento de estar lendo uma história que eu já conhecia, sabe? Mas o casal é fofo da mesma forma que os dois casais anteriores....só não é tãoooooo fofo. Rsrsrsrs

Agora vamos para o quarto livro que promete ser o mais bombástico de todos! 


Editora: Arqueiro
ISBN-10: 8580412382
Ano: 2014
Páginas: 304



7 comentários:

  1. Os Bridgertons são uma família fofa demais e uma vez que comecei a lê-los não parei até que conclui a série e fico sempre admirando ela na prateleira, sim sou dessas rsr. Acho que essa sensação de saber os rumos da história por ser baseada na Cinderela também me deixou um pouco menos encantada pelo livro, mas o casal ainda é fofo e a leitura é super fluida e maravilhosa. Júlia arrasa e posso até não ter amado todos os livros, mas com certeza curti demais a leitura de todas as histórias ;)

    ResponderExcluir
  2. Natalia, só leio elogios como os seus , dos livros da autora.
    E apesar de gostar muito de romances de época, não li ainda nenhum de seus livros.
    Passei uma fase um pouco "dark", e não conseguia ler romances.
    Mas felizmente está passando. E já tenho um livro aqui da Julia Quinn(A Caminho do Altar) para ler.
    Só não sei se tem que ler na sequência certa.

    ResponderExcluir
  3. Oi Nath!
    Que linda sua resenha, parabéns!
    Eu ainda não li nenhum livro da Julia, tenho mta vontade, eu amo esse gênero e espero ler em breve!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Ai Nat!
    Mesmo sendo quase uma releitura de Cinderela, leva em conta a autora, né?
    Deve ter detalhes mais capciosos do que o livro original.
    fiquei espantada em ver que se pasaram 5 anos e ele não casou com ninguém, apesar dos apelos da mãe.
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. Oi Naty!
    História estilo Grimm mesmo. Pode ser que tenha sido essa semelhança com a história da Cinderela que fez com que você não curtisse tanto quanto os outros. Eu estou apaixonada pela Julia Quinn. E não vejo a hora de concluir a leitura da série.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Oi Natalia, amo Julia Quinn, e essa série em especial.

    Já deixei um comentário sofrencia sobre a séries Cronicas de amor e Odio lá no seu post.

    Beijo

    lorraneejunior.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca tive vontade de ler nada da Julia Quinn, mas acho as capas dos livros delas bem bonitas, sabe? Com esse não foi diferente. Capa linda, mas a história meio meh. Eu amo reconto de contos de fadas mas não sei se é porque sou chato, ou porque sou muito chato (acho que é por causa das duas opções), mas eu to numa fase YA demais ultimamente, vejo livros de outros generos e fico tipo "ah ta" ASASHASHASHA Adorei a resenha, beijos.

    ResponderExcluir