A verdade sobre os rumos do Booktube

29 setembro 2017

Os rumos do Booktube 

Você já abriu seu feed do Youtube com os canais que segue e se deparou com 10 vídeos iguais?

Você já percebeu que basta uma pessoa fazer um vídeo falando sobre o assunto A, e logo em seguida surgem outros canais falando sobre o mesmo assunto nas semanas seguintes?

Você já percebeu que em sua grande maioria os canais literários seguem a mesma fórmula no conteúdo postado?
Pois é...

Recentemente (tá...não tão recentemente assim) eu disse que na minha opinião os blogs literários irão acabar devido a uma mudança no perfil do público leitor, que não tem mais tempo e paciência para acessar vários blogs para consumir o conteúdo deles.
O Youtube, por ser uma plataforma única, funciona como um cardápio. Você não precisa ficar pulando de uma url pra outra como acontece com os blogs.

Momento dica da titia: Use o feedly e crie uma revista com todos os seus blogs em um único lugar. Não é jabá! É utilidade pública mesmo!!! 

Mas a comunidade booktube não são flores. E ela também esta precisando se reinventar.

Vou falar do meu canal, pois é o que tenho acesso as informações/dados, ok?!
Os vídeos de resenha são os que tem menor visualização. Enquanto uma caixinha dos correios, ou um unboxing tem em média 150 views ou mais, uma resenha dificilmente passa de 50 views.
Estou reclamando? Não.
Estou trazendo dados que comprovam que o público do Youtube não assiste resenha. Ele tende a consumir outro tipo de conteúdo nos canais literários. Se você conhece algum canal que as resenhas sejam mais assistidas do que os outros tipos de vídeos, por favor me apresente a este canal!
É sério! Quero estuda-lo!


Os booktubers são os patinhos feios da comunidade de Youtubers.

Por que? Porque enquanto chega um youtube e enche a banheira de Nutella e tem milhares de views, um Booktube lê o livro...faz a resenha...ou a lista...ou o vídeo especial sobre o autor... e não chega nem aos pés de visualizações que o carinha da Nutella. Sabe por que?
Por que a comunidade booktube não entendeu ainda que o Youtube é a nova televisão. E pra que serve a televisão?

Entretenimento.
As pessoas que estão ali querem se divertir. Se atrelado a isso vier algo educativo, ótimo! Se não tiver e for só um vídeo de Nutella, as pessoas vão assistir mesmo assim, porque querem dar risada da cara dos outros.
Os vídeos dos booktubers não chegam a ser uma aula chata da escola, mas eles não são atores. E muitas das vezes não estão dispostos a ficar rebolando a raba na frente da câmera (literalmente falando) como já vi um booktuber famoso fazer.

Bonner (é o cara do Jornal Nacional mesmo!) já dizia que o que dá certo na TV é o que Homer Simpson gosta de ver. Se a televisão é voltada para o Homer, a internet é voltada para o Bart.
O Bart é aquele personagem meio imaturo, que adora trollar os outros (quer que seu vídeo bombe?! Coloque no título: "Trollei fulano de tal e olha o que aconteceu" e veja a mágica acontecer); que acha a escola um saco (vídeos educativos?! Pleaseeeee nooooo) e que só quer saber de se divertir.

A Lisa curtiria os booktubers. Mas vamos falar a verdade? A grade maioria da população é Homer ou Bart.

Ok. Mas como formamos mais Lisas então?

Ai entra a tese que o Paulo Ratz do Livraria em Casa teve, e que achei super sensata. 

O crescimento da comunidade booktube esta atrelada a grandes fenômenos editorias. Quando houve o "Bum" de Harry Potter... Crepúsculo.... Cinquenta Tons de Cinza... a comunidade cresceu. E agora? Qual é o grande fenômeno editorial? Livros de colorir.

Nada contra os livros de colorir. São minha terapia. Mas as pessoas não precisam procurar uma resenha sobre livros de colorir; não ficam desesperadas para discutir sobre livros de colorir à ponto de procurar alguém no Youtube para isso, né?
Faz ou não faz todo o sentido?!
Palmas para Paulo Ratz galera!

Além disso, a comunidade booktube tem aquela mentalidade de que tem que trazer conteúdo de qualidade e tal. Isso é lindo! Mas está certo? 

É mais ou menos a mesma mentalidade do professor público, né? E da mesma forma que um professor escolhe a profissão porque quer mudar o mundo; fazer a diferença na vida de uma criança; tem uma vocação para a coisa e sabe que não vai ficar rico sendo professor (ainda mais no Brasil), o booktuber brasileiro precisa ter a mesma mentalidade. 
Do contrário, você esta no nicho errado de atuação. Enche a banheira de Nutella que é melhor. 

Mas não é possível ter qualidade e ganhar dinheiro com um conteúdo literário?!  
Claro que é! 
Vamos tomar como  exemplo o canal da Bruna Miranda. Ela fala sobre várias coisas relacionadas a literatura; não segue necessariamente as mesmas fórmulas batidas dos canais literários; tem projeto de leitura; tudo lindo. Mas ela se dedica DE VERDADE ao canal dela. Ela cria coisas ALÉM do canal, como a linha de velas literárias, e trabalha com outras coisas além do canal, como consultoria para autores e outros booktubers. 
Eu não acho que ela consiga viver da renda do canal, como nós vemos alguns Youtubers vivendo... 

E ela não esta sozinha. A Dear Maidy tem a lojinha dela; a Mayra do All About that Book criou a Turista Literário. E os booktubers gringos que eu sigo estão na mesma vibe: lançando livros; fazendo curadoria de alguma caixa literária nos EUA (porque lá tem várias!), lançando uma linha de roupas temáticas e por ai vai. 

O que quero dizer com isso? 

Primeiramente que não basta mais ter apenas o canal e achar que vai ficar rico e famoso com isso. Não vai. A maior booktuber do mundo (PolandBananas) tem menos de 400 mil seguidores, ou seja, ela tem bem menos seguidores do que o "grandes youtubers" que conseguem viver  exclusivamente da renda de seus canais. E se ela tem 400 mil seguidores, você já sabe que esse é o MÁXIMO que você conseguiria alcançar neste nicho de mercado.
Se você for depender do Youtube pra pagar suas contas... senta e chora. E nem todo booktuber vai virar autor (e se virar, não quer dizer que será um bom autor!!)
#prontofalei

Então, eu vejo dois rumos possíveis para o booktube. O primeiro é a estagnação até o surgimento de um novo sucesso editorial. E o segundo é que a comunidade se una para inserir um conteúdo diferente de forma a alcançar públicos diferentes.

Exemplos disso? 
Por que os Youtubers não se unem e fazem um realitty show literário? Um jogo com perguntas voltadas para literatura? Um programa de debates literários transmitido ao vivo? Ou contam a história do livro com uma adaptação, como o The Lizzy Diaries Memories? 

Falta investimento porque isso demanda dinheiro? Talvez. 

Mas o que falta mesmo é vontade e união da comunidade.
Porque muitas das sugestões que dei acima não precisa de dinheiro pra fazer. E já seria uma mudança de formato e de conteúdo mais próxima do que o público de outros nichos vem consumindo, né? 
Eu estou mudando o formato do meu canal e vou colocar em prática quase todas as sugestões que escrevi. Mas e vocês, queridos amigos booktubers? Vão continuar enchendo meu feed do Youtube com vídeos falando sobre os rumos do booktuber de forma vazia... sem dar nenhuma ideia nova... apenas se lamentando que o conteúdo que vocês produzem atualmente não agrada vocês e/ou seus seguidores, ou vão colocar a mão na massa? 

Quem quiser mudar, pode entrar em contato. Estou aberta para as mudanças e colaborações para os projetos sugeridos. 
Mas corra! Porque ao contrário de vocês que ainda estão pensando nos ingredientes,  eu já estou assando o bolo. 


1 comentários: