Livros Interativos pra todos os gostos

02 julho 2018


Eu tenho uma grande paixão: livros interativos.
Tudo começou com os livros de colorir. No início, quando houve o "bum" deste tipo de livro aqui no Brasil, eu fazia porque queria fazer as pinturas lindas que via nos Instagrams alheios. Porém, com o tempo, eu percebi que quando eu sentava para pintar, eu REALMENTE sentava pra pintar. Eu não pensava em mais nada e ficava concentradíssima, e isso me dava uma paz...uma tranquilidade....

Mas ai vieram os livros interativos, que tinham como objetivo estimular a sua criatividade, e, mais uma vez, lá fui eu querer fazer o livro mais criativo possível, e descobri que gostava também, mas não me dava a mesma sensação de paz que os livros de colorir. Porém, achei a ideia que alguns traziam extremamente interessantes, e dessa forma estava consolidada uma fixação: livros interativos.

Já experimentei vários;
Tenho alguns;
Quero outros tantos;
A febre já passou;
Mas o meu vício não.

Por isso, venho compartilhar com vocês uma lista (nada pequena) com todos os livros interativos que achei neste mundão de Deus aê. Quem sabe eu não vicio mais alguém também, né? Ou descubro algum livro novo?!
E já que o assunto é livro interativo, nada melhor do que um vídeo interativo para falarmos sobre eles. né?





Em países como a França, Espanha e Reino Unido, os livros de colorir para adultos já se tornaram best-sellers. A editora francesa Hachette tem uma coleção chamada Art-Thérapie com vinte volumes de livros anti-estresse, incluindo todos os tipos de desenhos, como borboletas, flores, cupcakes, pichações e padrões psicodélicos. No Reino Unido, o sucesso dos livros interativos esta nas mãos da ilustradora Mel Simone Elliot. Em seus livros, é possível colorir celebridades como Ryan Gosling, Lady Gaga, Beyoncé e Kate Moss em sua série Colour Me Good . E não podemos esquecer o apropriadamente chamado de coloração para Grown-Ups , lançado por comediantes Ryan Hunter e Taige Jensen nos EUA. Já na Espanha, o cartunista espanhol Antonio Fraguas, ou Forges, publicou Coloréitor “, um livro de-estresse”. Forges deu essa dica para iniciantes: “Apesar do seu nível de estresse, a coisa mais importante é não usar marcadores de caneta com o álcool que passam através do papel. A coisa apropriada é usar lápis de cor.”


Destrua este diário (Intrínseca, 224 páginas, R$ 24,90), de Keri Smith


A ilustradora sugere uma interação lúdica. Para estimular a criatividade, convida o leitor a rasgar páginas, rabiscar, pintar fora das linhas, manchar e até mesmo levar o livro para o banho. Vendeu mais de 1,5 milhão de exemplares nos Estados Unidos e cerca de 250 mil no Brasil.





Termine este livro (Intrínseca, 208 páginas, R$ 34,90), de Keri Smith


A canadense convida o leitor para ser coautor da obra, cujo conteúdo é decifrado a partir de investigações. O livro ensina a desvendar códigos secretos e reconhecer padrões ocultos. A ideia é fazer conexões entre páginas soltas de uma publicação.






Uma página de cada vez (Paralela, 368 páginas, R$ 24,90), de Adam J. Kurtz


O artista gráfico usa provocações para fazer o leitor refletir sobre a vida e testar a criatividade. Cada página traz uma brincadeira, pergunta, sugestão de desenho ou pedido para que o leitor crie uma lista de músicas ou das melhores fatias de pizza que comeu na vida.







Gaveta de bolso (Prólogo edições, edição esgotada), de Juliana Cunha e Luda Lima


Pensado por duas brasileiras, reúne desenhos, atividades e textos “para distrair”. Há listas de tarefas bizarras, casamentos mais legais da ficção, pessoas com as quais você teve problema. O livro pode ser baixado gratuitamente em PDF.


Caderno de rabiscos para adultos que querem chutar o balde e Caderno de rabiscos para adultos entediados no trabalho (Intrínseca, 48 páginas, edições esgotadas), de Claire Fay




Os livretos propõem atividades para diminuir o estresse ou o tédio do cotidiano. A autora francesa lança um olhar crítico e bem-humorado em relação a obrigações sociais e profissionais. Os livros se tornaram best-sellers em vários países europeus e tiveram boas vendas no Brasil.


Uma Pergunta por dia (Intrínseca - 365 páginas)


Q&A é uma abreviação em inglês de Question and Answer (Pergunta e Resposta) e esse livro propõe exatamente esse  exercício: responder questões. O que torna a ideia interessante é que você deve fazer isso todos os dias, por 5 anos seguidos! Questões como “quem é você?”, “numa escala de 1 a 10, quão feliz você está?”, “quando foi a última vez que você chorou?”, “qual a sua palavra favorita?”, e tantas mais, sendo que cada uma delas vai ser respondida 5 vezes, uma vez ao ano, na data que o livro propõe. Ou seja, todo dia 13 de março, por exemplo, você vai responder a pergunta “se você pudesse adicionar uma hora ao seu dia, o que você faria com ela?”. O bacana da coisa é ir acompanhando as suas mudanças, evolução e amadurecimento ao longo dos anos. Como a sua vida mudou nesse tempo? Você ainda encara as coisas da mesma forma?
Dica: Existe o Q&A a day para crianças e para casais só que esses duram um período de 3 anos e não encontramos à venda no Brasil.




One line a day - A five year memory book, Chronicle Books (R$40,90 na Livraria Cultura – Em inglês)
Parecido com o Q&A por propor uma interação de 5 anos, o One line a day tem um formato mais livre. Ao invés de responder perguntas, você tem um espaço de cinco linhas para preencher como quiser: o que aconteceu de marcante no seu dia, coisas para agradecer, se está triste ou feliz. Esse livro é um excelente “guardador” de memórias e te permite revisitar e manter registro dos pensamentos e acontecimentos do seu dia a dia.
Dica: Existe a versão para Mães pensada para quem quer registrar os momentos preciosos da vida do bebê ou da criança.


642 things to write journal, Chronicle Books, (R$40,90 na Livraria Cultura – Em inglês)


Tá, daí você decidiu que seria uma boa ideia treinar para melhorar suas habilidades de escrita… mas cadê inspiração? Sobre o que você você vai escrever? O livro 642 coisas para escrever
(em tradução livre) te ajuda justamente nisso! Os exercícios vão desde escrever seu obituário até uma carta de amor para uma pessoa que você não gosta… os assuntos prometem instigar! É garantia de treino e inspiração.
Dica: Desse livro derivaram os também elogiados Mais 712 coisas para escrever, 642 coisas para desenhar e 712 outras coisas para desenhar.


Picture of Me, who am I in 221 questions, Bantam Books (R$33,70 na Livraria Cultura)


Um livro para quem quer se conhecer melhor. Picture of Me (Retrato de mim, em tradução livre) traz 221 perguntas divertidas para celebrar você, sua vida e tudo que te torna um ser único. Descubra a essência de quem você é nesse livro-terapia!
Dica: Os autores também publicaram outros livros interativos sobre a vida, o amor e o auto-conhecimento: The Book of Myself [a do-it-yourself autobiography in 201 questions], Book of Us [a journal of our love story in 150 questions], Words to Live by [a journal of wisdom for someone you love], etc., nenhum deles à venda no Brasil.


The Bid Ideas Notepad, Chronicle Books, (não está à venda no Brasil)




The Big Ideas Notepad (ou O livro das grandes ideias, em português) foi inteiro ilustrado por Mary Kate McDevitt, conhecida por seu incrível trabalho com lettering. Só isso já é uma promessa de páginas lindas e inspiração. Em termos de conteúdo o livro propõe um brainstorming por página, com espaço para ideias, mapas da mente e listas.
Dica: se você gosta de lettering, caligrafia e tipografia, pesquise o trabalho da autora.


O livro do bem: Coisas para você fazer e deixar seu dia mais feliz por indiretas do bem( Editora Gutemberg, 224 páginas,  R$16,63), de Ariane Freitas


As publicitárias Ariane Freitas e Jessica Grecco  um livro baseado na página "Indiretas do bem", que conta com mais de 7,5 milhões de seguidores,  onde elas dão dicas e conselhos do tipo “Cultive amizades além da Internet”, “Borrife nesta página um perfume que te lembre bons momentos” e “Músicas para curar um coração partido”.
“O livro é uma junção de tudo que já fazemos em um formato só, mas ele não existiria sem as pessoas, assim como no Instagram, onde pedimos para elas nos mandarem fotos. A ideia é continuar essa troca, mas também no formato físico”, afirma Jessica Freitas.
A proposta é que a interação passe pelo livro e vá para a internet, por isso as autoras incentivam os leitores a compartilharam as suas páginas nas redes sociais com a hastag #livrodobem.


Grau 26 (Editora Record, 434 páginas, R$28,95), de Anthony E. Zuiker


Zuiker foi produtor executivo da série de TV CSI e recebeu diversas indicações ao Emmy e ao Globo de Ouro. Neste livro, o autor se propõe a produzir o primeiro romance digital interativo, onde o leitor é transportado das páginas do livro para vídeos e conteúdo interativo.
Ele pode ser lido como um livro tradicional, em qualquer lugar sem acesso digital... mas à medida que história avança, o leitor pode se aprofundar através do site www.grau26.com.br, exclusivamente para os leitores, que terão acesso a conteúdo digital com vídeos, áudios e elementos interativos que complementam a trama. A cada vinte páginas do livro, o leitor encontra códigos que permitem conectar-se a uma ciberponte: uma cena de até três minutos, legendada em português, com atores de filmes famosos e séries de TV premiadas.
Com isso, o autor pretende inserir os leitores no meio da ação e dentro das mentes de um ensandecido assassino em série e do homem enviado para caçá-lo.
O site mundial do livro inclui ainda extras das filmagens e uma seção onde é possível ler posts sobre crimes reais, blogs de detetives e investigadores criminais de verdade, e até mesmo aventurar-se pelas mentes de alguns dos mais terríveis assassinos em série da História, ou seja, neste livro você realmente assume o papel de detetive do caso.


Isto não é um livro (Intrínseca, 224 páginas, R$21,70) de Keri Smith


O que é um livro? Para Keri Smith, criadora de Destrua este diário e Termine este livro, essa pergunta pode ter várias respostas: um livro pode ser uma mensagem secreta, um equipamento de gravação, um instrumento musical... tudo depende da maneira como lidamos com ele. Neste novo projeto, Keri surpreende os leitores com inúmeras situações inusitadas que os farão questionar o que de fato é um livro. Plantar ideias, transformar páginas, viajar no tempo, desafiar-se — os convites a interagir e interferir no conteúdo são os mais diversos e improváveis, numa aventura de criação que atiça a curiosidade e bagunça os paradigmas do que são e para que servem os livros que lemos.


The Pointless Book (Intrínseca, 
Complementado por um app gratuito, este é um livro sem noção, cheio de diversão e desafios: assar um bolo na caneca; criar uma cápsula do tempo; fazer desenhos insanos; escrever um diário sobre uma semana da sua vida; aprender origami etc. Totalmente ilustrado e com uma série de jogos, atividades e brincadeiras, Alfie desafia você a completar seu diário e a não fazer praticamente nada com orgulho.
Neste livro o leitor não só é convidado a interagir com o livro, como através de um aplicativo baixado gratuitamente na internet, ele ainda interage com o autor!
Trata-se de um dos livros mais interativos que já foram publicados no Brasil.
Você pode conferir a resenha dele clicando aqui.




Faça um passeio por estes lindos jardins e se aventure em uma caça ao tesouro tão fascinante que todos os seus problemas ficarão para trás. As ilustrações ricas em detalhes estão só esperando por você para ganhar vida.


Divirta-se procurando as diversas criaturas escondidas nestas páginas. Complete os espaços em branco, escolha suas cores preferidas, faça seus próprios esboços e crie um universo deslumbrante onde não há lugar para o estresse.


Jardim secreto é um livro para todas as idades, que nos permite esquecer as adversidades do dia a dia através dos desenhos e que busca trazer à tona o artista que existe em cada um de nós.


Você pode conferir a resenha clicando aqui.


Neste livro, Johanna Basford convida o leitor a embarcar numa viagem ao coração de uma floresta encantada.
Enquanto colore os desenhos de flores, casas na árvore, animais e objetos mágicos, seu desafio é encontrar os nove símbolos especiais ocultos ao longo destas páginas. Eles destravam o portão do castelo, revelando seus
mistérios. O que será que ele guarda?
Traga à tona o artista que existe em você e divirta-se em uma jornada através desse universo deslumbrante.


Eu confesso que fiz uma lista enorme de livros interativos que pretendo acrescentar a minha biblioteca. E vocês? Quais os livros que mais lhe interessaram? Vocês concordam que os livros deste gênero já não fazem mais parte apenas do universo infantil? Deixem suas opiniões e sua listinha de desejos nos comentários deste post.
Fontes:
http://paperia.com.br/blog/8-livros-interativos-que-voce-vai-adorar-conhecer/
https://shareforthefuture.wordpress.com/2015/02/03/colorir-nao-e-so-para-criancas-a-acao-pode-ajudar-os-adultos-a-combater-o-stress/

0 comentários:

Postar um comentário