O Segredo do Conde

08 fevereiro 2019


"O coração era um amante cruel, sempre esperançoso" Pg. 162
Quando finalizei a leitura do "Codinome Lady V", percebi que a próxima leitura, da série, seria a respeito de Edward e Julia, pensei:
" Algo errado não está certo?!?!" 
- Júlia é casada com o irmão gêmeo do Edward!!!

Fiquei ansiosa para ler este livro. Queria saber como a Lorraine iria construir e fortalecer essa conexão.
" O Segredo do Conde" despertou "ou amor ou o ódio" em meio aos que leram.
Contudo, mais uma vez Lorraine Haeth veio bombardeando tudo e mostrando a força das palavras.


Então, venham comigo!
"(...) Eu o convenci a ir comigo porque queria uma última viagem juntos. Fui egoísta. Eu queria que meu irmão me pusesse à frente dela e isso custou a vida dele. Agora, tudo que posso fazer é lutar para que isso não custe também a vida do filho dele. Foi tudo que restou do meu irmão. Eu daria tudo para que o corpo que foi enterrado naquela cova fosse o meu, e não o dele. Mas isso eu não posso mudar. Então só me resta a capacidade de manter a promessa que fiz a ele. Não importa o preço a pagar, não importa que pareça loucura, eu não consigo pensar em nenhum outro modo de fazer com que Júlia não perca o bebê (...)" Pg.18





Imaginem, participar do próprio funeral;
Observar, se a sua vida teve ou não significado;
Compreender, o valor que te davam;
E, é assim que começa este enredo.







A história transita em alguns núcleos:
  •  do luto, ao nascimento; 
  •  da angústia, a paz;
  •  da dúvida, a certeza.
Nada ocorre da noite para o dia.
Meu amor, é complexo este romance. Sabe porquê???
Enquanto no primeiro livro o foco era nos diálogos. Afinal, esse era o ponto forte do Ashebury. Neste, segundo volume da série, são as emoções.
E vou te diz " CARAMBA, LORRAINE! TINHA QUE PEGAR A MINHA MENTE E O MEU CORAÇÃO E DANÇAR EM CIMA DELES? TINHA. TINHA MESMO! E, FOI BRILHANTE!

" Eu sempre encarei a responsabilidade pelos outros como um fardo, enquanto ele parece gostar da incumbência. Parece - me que algo além de sair primeiro do ventre deveria determinar quem herda um título." Pg.163
Após um trágico acidente Edward ocupa o lugar de seu irmão Albert, o Conde de Greyling, até que Júlia traga o herdeiro à vida. O que poderia ser um tarefa prática, se torna intricada, profunda e desafiadora.

Júlia Alcoolt é o tipo mocinha de romances de época. Foi instruída a ser a mais perfeita boneca de porcelana. Porém, forte e corajosa, em outras palavras, à frente de seu tempo. Contudo, na fase de luto ela se permite evoluir para se adaptar as mudanças de seu marido. Começa a vivenciar liberdades e o arrebatamento das próprias convenções.

Já a personalidade de Edward é de um típico libertino. Mas com um coração que o transforma em um guerreiro para defender quem ele ama. Ele se afunda em vícios para camuflar suas fissuras emocionais. E ao se colocar no lugar de Albert, o primeiro passo é abrir mão dessas fugas e realmente começar a enfrentar e tomar posse de suas responsabilidades. Gente , eu fiquei impressionada com o modo que ele se desenvolve. E como este começa a visualizar a dádiva da vida e da família.
"(...) - Eu nunca planejei tomar nada disso. Minha intenção era lhe contar tudo assim que a criança nascesse.
- Assim que a criança nascesse? Já faz seis semanas! O que diabos você estava esperando?
- Deixar de amar você." Pg.155
O foco é a rotina do casal, a descrição de como um percebe o outro, os sentimentos destas percepções, as frustrações em relação ao que esperar, as surpresas nas ações que ocorrem.
Me dava pavor em pensar que a escritora pudesse cair desta "corda bamba". Mas Lorraine foi esplêndida, ousada, trabalhou um tema arriscado com uma sutileza fantástica. Pois cada capítulo era uma emoção a flor da pele diferente. Um amor que demandou tempo. Ela apresentou Albert e Edward, sem apontar erros e, sim, as características distintas. Ed, conheceu mais seu irmão pelas visões que Júlia compartilhava e isto, fez com que ele se desenvolvesse muito. Eu não via " doce" de nenhum dos lado envolvidos, via o respeito ao que um descobria do outro.

Primeiro, eu queria saber como Edward iria contar a Júlia a verdade. Mas com o avanço das páginas, o meu receio era como se desabrocharia após a verdade ser revelada. Inúmeras vezes, me questionava se não haveria um possível final feliz decente. Mas, toda vez que este pensamento vinha, acontecia algo que me acalentava a alma.
E o desfecho foi épico, porque me levou a acreditar que uma pessoa pode amar mais do que uma vez, de um jeito tão genuíno quanto o outro. Porém, com estruturas diferentes.
Sabe porquê? O amor que ambos sentiam por Albert não morreu. Continuou vivo.

"(...) Eu sabia que algo estava diferente. Eu me convenci de que Albert e eu tínhamos mudado durante os meses em que ficamos separados. Que era natural para alguém que não estivesse na companhia do outro, todos os dias, esquecer exatamente como era a outra pessoa. Que a nossa memória se torna defeituosa com a ausência (...)" Pg. 197

Um história incrível que apresenta o homem honrado, amoroso e zeloso( Albert) e que não o diminuem para que se exalte o novo relacionamento, em crescimento. Pelo contrário, por Jules e Ed valorizarem o amor que sentiam por Albert, que o novo amor que sentiam um pelo outro se tornou tão lindo. Há muita vontade, respeito e amor contrapondo toda adversidade.

Talvez, eu quisesse conhecer mais sobre a pessoa introspectiva que era Albert. Mas o que me foi apresentado, já me cativou. Lógico, que os outros sedutores estiveram presente nesta caminhada. Se mostraram os irmãos de coração, que são. Se apoiando e puxando a orelha, sempre que possível.
Vale a pena, acompanhar esta série. A escritora não tem medo de se arriscar nas histórias, com enredos tabus. E o livro, como compreendi, tem a essência do sedutor correspondente como ponto forte. Parabéns, mais uma vez a Lorraine Heath! E ansiosa para me deleitar com a história de Locke.
  • Sobre a série: A série nos apresenta um quarteto de aristocratas que cresceram juntos como irmãos. E escolheram se amar, como tal. Três deles se tornaram órfãos com 08/07 anos, após um trágico acidente no trem que seus pais viajavam. Estes foram levados a Mansão Havisham, onde seu guardião (Marquês de Marsden - o louco) morava com filho, de 06 anos, Killian (Visconde de Locksley). Este, se uniu aos gêmeos, Albert (Conde de Greyling) e Edward, juntamente com Nicholson (O Duque de Ashebury) e viveram grandes aventuras e aprenderam a defender um ao outro (graças aos laços tão inabaláveis quanto aqueles de mesmo sangue). E, lógico, enraizaram a ideia de temer o amor.
Até a próxima leitura!

Série : Os Sedutores de Havisham - 02
Escritora : Lorraine Heath
Editora : Gutenberg
Ano : 2018
Páginas :288
ISBN:978-85-8235-510-7


0 comentários:

Postar um comentário