CAGE

12 março 2019


"Cage: Substantivo= Cela/ Prisão.
Verbo: Prender, Enjaular."


Não é o primeiro livro que leio desta escritora. Mas ...

CARACA, ANDY! QUE ESCRITA F#$%!!!! Que mente, que criatividade, as transições de um capítulo ou até mesmo dos núcleos são no momento certo e sem dispersar o contexto.
Fiquei pensando em como passaria, a vocês, minhas percepções. Pois este livro é digno de leitura.

Venham, para mais uma resenha!
"Não serei um pecador se apenas pegar de volta aquilo que me pertence."

Você acredita ter seu futuro todo traçado de um modo magnífico. Porém, um momento faz com que uma mentira proferida distorça tudo e qualquer realidade e o inferno começa na terra.

E é assim que esse enredo se desenvolve. 

Já perceberam que uma mentira, mesmo para "ajudar" algo, sempre se transforma em uma bola de neve?!?!

Neste cenário, não seria diferente.

Cage Nolan, um promissor jogador de futebol está se formando no colegial. Rumo a faculdade que fica em Nova Iorque. Filho de Tom Nolan, um jogador aposentado, que viu sua carreira ir por água a baixo após um acidente que matou sua esposa e o deixou com um problema na perna. Irmão de Luke Nolan, o seu gêmeo, o outro lado da moeda, que mesmo sendo um ótimo jogador, só vê o esporte como hobby e quer ser médico. E namorado, de uma pessoa fortíssima, Erin. O amor de sua vida.

"Infelizmente, não existe maquiagem para esconder a dor que estou sentindo por dentro, tampouco para mascarar o medo de ficar cara a cara com Cage."
Um lindo conto de fadas, né?!?!? Não, não é bem assim.

Em um ápice complexo, uma frase pronunciada muda todo o percurso da vida deles. 
A raiva, medo e orgulho fazem com que cada um, dos descritos a cima, escolha um caminho oposto do original.

11 anos se passam, após a formatura do colegial.

Cage se tornou um jogador famosíssimo sempre cercado de belas mulheres e prometeu nunca mais pisar naquela cidade, de novo . Luke um excelente médico, para todos um homem exemplar, não saiu daquela cidade. Tom, o pai, está com câncer, pede para que Cage retorne. Erin, casada com um filho, vê seu inferno vindo como um vulcão.
" É assustador o que um sorriso pode esconder"

Adianto que este livro, descreve momentos de abuso físico e psicológico.
Logo, se você não leria algo com este ponto de vista, aconselho não ler este.
Contudo, se você escolhe um livro por uma ótima escrita, dê uma oportunidade a este.

Nem tudo na vida, acontece como sonhamos.
E ao retornar a sua cidade, Cage retorna aos seus fantasmas. E este é ruivo e tão intenso como na adolescência. Mas quem está abraçado a ela é Luke. E por quem o filho dela grita " papai" é o seu irmão..." A família perfeita daquela cidade". 
Tom, se arrepende todos os dias por ter obrigado seu filho Luke a casar com Erin. E usa da doença para que Cage, possa ser a salvação que ele não foi.

Erin está ferida e com cicatrizes não só externas, mas internas. Que nenhum ser humano deveria sofrer.


  • Como é amar alguém e se tornar expectador de suas conquistas?
  • Agredida de várias maneiras, com o rosto daquele que ama?
"O que eu quero dizer, Erin, é que você precisa enxergar e aceitar que não é responsável por nada disso. Só existe um monstro nessa história, e nós sabemos que não é você."
Cage ao ir embora, conta com duas pessoas Daniel e Estela ( no livro 02, a conheceremos como Ayra). Eles são como irmãos. E ao regressar, são eles que o sustentam.
Contudo, Estela também levanta Erin e a faz vê que têm capacidade de sair deste labirinto. 
Erin é uma mulher resistente, forte e inteligente. Que suporta e se recria, a cada capítulo, por amor ao filho, Liam. 

Andy Collins, foi audaz ao tratar desse tema. Mas realizou de forma surpreendente. Parei e revi, se todos os "caminhos em aberto" foram esclarecidos. E foram! 
Uma estória que vale a pena, ser lida. Fiquei presa nesta teia. Me percebia fechando os olhos para não ler ou angustiada com o que estava ocorrendo. Queria ajudar, a pessoa descrita ali. Ler o que se passa na realidade e na mente de cada um foi "o diferencial".Uma escrita com cuidado e prende o leitor até o fim. Parece até um filme passando.E o final é " de tirar o chapéu e aplaudir". 

Tentei me segurar, ao máximo, para não dar muitos spoiler's. Porque este é um livro que merece, ao meu ver, ser lido e sentido.

Espero que gostem, desta dica! E até a próxima, leitura!!! :)


Editora: The Gift Box
Escritora: Andy Collins
ISBN: B0764VRJP7
Ano: 2017
Páginas: 305

3 comentários:

  1. É muito bom quando os autores nos apresentam uma escrita cuidadosa e totalmente cativante. Sabemos que a narrativa e a construção das personagens são fundamentais para prender o leitor à trama. Eu gosto de tramas que tocam em assuntos delicados, principalmente quando bem elaborado e dentro do contexto. Fiquei bastante curioso com a série.

    ResponderExcluir
  2. Não conheço a escrita da autora, mas tu não é a primeira pessoa que elogia tanto ela quando Cage. Sendo bem sincera, eu não daria muita coisa pelo livro, pois a capa não me remete nada alem de um romance hot (do qual tenho meus preconceitos e estou aberta a quebrar isso tbem), enfim, mas qual foi minha surpresa? O foco não é esse, muito pelo contrário, se a escrita for f... como tu falou as cenas de abuso devem ser impactante, desenvolvendo no leitor inúmeros sentimentos, abordando temas assim sempre rendem uma boa leitura. Preciso me aventurar, sair da zona de conforto e aceitar a dica de "uma otima leitura" como tu defendeu. Eu realmente fiquei curiosa e estou precisando ler algo que me prenda do inicio ou fim.

    ResponderExcluir
  3. Lays!
    Nunca li nenhum livro da autora, mas pelo que li em sua resenha, já fiquei totalmente conquistada por ese enredo forte, que traz problemas nos relacionamentos familiares e superação, porque é o que espero que aconteça com Erin.
    Gostei do livro.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir