SEBASTIAN

20 abril 2019


"Si usted no espera algo, no tiene cómo decepcionarse." 

Amores meus, é impossível ler esta trilogia e não querer conhecer este Protetor. O nosso Russo é, sem sombra de dúvidas, um dos personagens, masculinos, que mais me intrigou. E estava eufórica para conhecê-lo a fundo.

Este protagonista, iniciou no núcleo do último volume da série Renda-se ( Livro"Priscila" - que, para mim, é a melhor obra que li da Anne Marck).

Então, venham comigo nesta resenha!

"Se você não pode me amar, eu posso. E eu me amo o suficiente para não aceitar ser menos do que amada." 
Sebastian, por mais que negue, é um protetor. Ficou conhecido como integrante da máfia Russa, por está no Brasil para vingar (junto com o seu cunhado e amigos)  três assassinatos: de sua noiva e dos filhos gêmeos de Gael ( Seu cunhado - a estória dele está no livro " Priscila", da série " Renda-se". Militar, introvertido, leal, honrado, sem limites( quando é em nome da família) e do tipo "homão".

Penélope, é uma espanhola com um passado cruel. Que atua como investigadora particular. Curiosa, espalhafatosa, engraçada, honesta, intuitiva e "cheia de gás'.

Ambos se conheceram em meio a investigações, que se cruzaram, na Holanda. Após uma confusão, Penélope fica na mira do tráfico de mulheres. E, com isto, Sebastian passa a protegê-la.
"Há duas coisas que você deve temer na vida, garoto. A primeira delas é uma mulher quando está furiosa. — Fez uma pausa, pensativo. — Uma mulher assim pode ser tão ruim quanto o próprio cão. — E a segunda? — perguntei. — Uma mulher silenciosa. Isso é muito pior."
Nosso protetor, trás Peny para a sua vida até que se resolva a situação. A atração é evidente, mas o que ele não contava é com a sua família conspirando para que eles ficassem juntos.

A protagonista, inseriu uma bandeira branca em cima de suas recordações. Pois ela nega suas lembranças, para não desabar. Isto faz com que ela tenha dificuldades em se envolver e confiar.

Essa espanhola é arretada. E conforme a convivência eles vão se conhecendo e a verdade sobre o passado, gradativamente, emerge em meio a " proteção a testemunha".

Mas o que fazer, ao perceber que alimentar a dor não é mais o que você quer? Confiar ou morrer? Vale a pena, aceitar o passado para poder ser livre no presente? Como ressurgir em meio aos abusos? A capacitação vem com a força de vontade? Lutar, por algo novo, ou desistir, falando para si que não aconteceu? Até que ponto ceder, sem deixar de se é?
"(...)chica, quando o destino diz que algo tem de ser seu, será, seja um prêmio ou um castigo.(...)"  
O que me intrigou, nesta leitura, foi que eu pensei que teria mais ação ( Como no livro da Priscila). Porém, para a minha surpresa, foi voltado para o psicológico. As amarras que se cria, com medo de não conseguir suportar o passado. Existem clichês? Sim. Mas nada que abale o enredo.

Anne foi na medida, ela não ousou tantos nos detalhes. Ainda bem, porque- neste contexto- o foco era deixar de negar o acontecimentos passados e se permitir se recriar.

Aqui, finaliza essa trilogia. Falando de forma generalizada, acredito que algumas situações ou intenções poderiam ter tido mais clareza ou profundidade. Porém, são estórias interessante e boas. Se você quiser conhecer uma nossa escrita e perceber o desenvolvimento, em cada livro, de uma nova escritora. É uma dica!

Até a próxima Leitura!

Sobre a série: Uma Trilogia que nasceu na série " Renda - se". E, neste novo cenário, nos trás três estórias. São estas as de Dominic, Damien e Sebastian. Mesmo tendo dois irmãos, a trilogia não se prende em laços genéticos. O foco é mostras enredos com homens fortes e com tendências protetoras em destaque.

COMPRAR
Série: Trilogia Protetores #3
Ano:2018
Páginas: 686

9 comentários:

  1. Máfia russa, um homem lindo e protetor de todos, uma sedutora espanhola. Nossa quantos elementos bons em um livro só. Todo esse conjunto deve ter feito com que a estória surpreendesse bastante.
    Cada vez mais curiosa para conhecer essa série.

    ResponderExcluir
  2. Legal poder conhecer através de suas resenhas, personagens que literalmente arrebatam os nossos corações.
    E melhor!!!!
    O de poder conhecer a escrita de uma nova autora.
    E você nos apresentou bem demais essa série.


    Até a próxima leitura. :D

    ResponderExcluir
  3. Olá Lays!
    Confesso que achei essa obra bastante superficial, e olha que a sinopse promete ao leitor uma trama rica e com boa caracterização. Enfim, a relação entre o casal simplesmente não convence, sem contar que essa descrição perfeita de Sebastian é tão cliché que seja a ser cômico. É claro, contudo, que para quem busca uma trama divertida e rasa para passar o tempo, a obra pode ser um boa opção.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Acho interessante explorar esse passado para construir um presente novo, com uma superação dos acontecimentos, já que aceitar é impossível. Mesmo não sendo um livro com ação como se esperava, essa carga psicológica parece preencher muito bem a trama.

    ResponderExcluir
  5. Pois entao, a medida que eu lia tua resenha, fui tbm me surpreendendo. De início pareceu a leitura agitada, cheia de tramas, assassinatos, corre corre e suspense, mas qdo tu mencionou que o foco é o psicológico, me "caiu os butiá do bolso". Legal qdo se é surpreendido positivamente. Sem tantos detalhes, acho que a leitura flui, mas quero muito conhecer a escrita da autora, o que tem nela que tanto encanta e contagia em lê?

    ResponderExcluir
  6. Olá! Esse livro, sem dúvida, foi um dos mais intensos da Anne, ela levantou temas fortes e dramático. Penélope mostrou que sim, é possível e preciso seguir em frente e deu vida nova ao nosso mocinho que até então só sobrevivia. Foi lindo demais e o melhor de tudo é saber que Elliot também terá livro (dancinha comemorando aqui).

    ResponderExcluir
  7. Por ter máfia e vingança, pensei que teria mais ação nesse livro adoro toda essa adrenalina e correria rs. Mas quando mexe com o psicológico também é bom. Esse término da trilogia parece que não terminou com chave de ouro que faltou alguma coisa.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lays!
    Minha relação com o livro Sebastian é meio complicada, não sei se gostei ou não, achei que Sebastian ficou preso por muito tempo ao passado, mas Penélope compensou um pouco isso, com sua personalidade espalhafatosa, engraçada e honesta, amei conhecer essa espanhola arretada que mesmo com tudo pelo que passou seguiu em frente.
    Enfim, acho que eu esperava mais do livro Sebastian, talvez as expectativas estam altas demais... Bjos!

    ResponderExcluir
  9. Lays!
    Ganhei essa trilogia e aguardo chegar, porque ando bem curiosa para poder fazer a leitura.
    Gosto muito quando a máfia está envolvida, embora não goste muito de livros com vingança.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir