Use-me

15 abril 2019

O JOGO DO AMOR NUNCA PARA... E O DELES... ESTAVA APENAS COMEÇANDO. 


Esse é o primeiro livro que leio desta autora - Kimberly Knight - e apesar de parecer um livro hot, ele possui uma história mais profunda do que isso. 

Ashtyn Valor é apresentadora de um jornal local em Chicago. Um dia, ela chega em casa e encontra o namorado esperando no sofá e escuta as tão terríveis palavras: "Precisamos conversar". 
Neste momento, ele revela a Ashtyn que ele não pretendia manter um relacionamento sério com ela, e que mantinha relações com outras mulheres em todo o momento que estiveram juntos. 

Do outro lado da rua, literalmente falando, Rhys Cole, o apresentador de partidas esportivas de hóquei de uma emissora concorrente de Ashyn chega em casa mais cedo e encontra a namorada transando com outro na sua cama. 

Quando você descobre que esta sendo traído (a) o que você faz? 

ENCONTRA O PRIMEIRO BAR E VAI BEBER!!! 


Por isso, ambos tem a brilhante ideia de irem ao bar mais próximo da rua deles e lá, Ashtyn é abordada por um homem e finge que Rhys é seu namorado para que possa ficar em paz. 
Ele aceita a farsa e uma amizade começa a partir daí. 
Eles pensam: 
"Nós dois fomos traídos"
"Nós dois estamos magoados" 
"Podemos curar nossas mágoas usando um ao outro e ainda ter sexo!"

Sim, as coisas acontecem bem rápido entre ele, mas isso não é um problema para o enredo pois faz parte da premissa de que eles iriam se usar para esquecer seus respectivos ex's. 

E nesse momento você poderia achar que trata-se de mais um romance hot bobo, mas o que você não sabe é que Ashtyn sofre assédio de um admirador secreto que se mostrará muito obcecado com ela. 
Agora vamos analisar isso no contexto social atual? 

Todos somos stalkeados! 
A grande verdade é que todo mundo sabe da vida de todos mundo através das redes sociais (um recorte da vida, e às vezes um recorte falso... mas sabe). 
Em alguns casos isso é bom. Você encontra apoio na comunidade que se forma (foi o meu caso), mas você também fica exposto a ter uma pessoa que acha que lhe conhece sem nem ao menos ter lhe encontrado pessoalmente. 
Isso sem falar nos apps de relacionamento, onde você sai com uma pessoa à noite e corre o risco de aparecer como um corpo desovado no jornal local no dia seguinte... casos de catfish... 


Então, apesar de o livro ser um romance hot sim, ele traz uma reflexão sobre o quanto estamos expostos hoje em dia e nos cuidados que devemos ter para não cairmos em armadilhas devido a isso. 

Eu me identifiquei muito com os personagens porque ambos são jornalistas (como eu), mas principalmente com o Rhys, pois ele descobriu sua traição da mesma forma que eu. Inclusive o que ele faz no livro após descobrir tudo foi EXATAMENTE o que eu fiz. (Com o acréscimo de ter comprado uma cama nova e quase tacado fogo na antiga). 

Porém, tem um problema. O clímax dessa situação é resolvido no meio do livro. 
=(
Até existe outro drama que será levado até o fim do enredo, mas acho que a autora errou nisso. Ela deveria ter trabalhado mais isso e deixado o romance seguir sem virar um drama de novela "ao estilo Manoel Carlos". 

De qualquer forma, é uma ótima leitura. Só tiraria umas 50 páginas do meio para o fim do livro e desenvolveria melhor essa parte da história. Rhys é completamente apaixonante, e assim como a Ashtyn, espero um dia ter a sorte de encontrar um Rhys dando mole no bar do lado da minha casa. rsrsrs

O que vocês acham dessa história de Stalkers e os perigos que nós acabamos nos expondo ao nos tornarmos figuras públicas com as redes sociais? 
Deixem nos comentários. 

Editora: The Gift Box
ISBN: 9788552923039
Ano: 2018
Páginas: 300

7 comentários:

  1. Bom, vamos por parte. Fui conhecer esse livro justamente pela criadora dessa capa incrível, ela comentou rapidamente como chegou a ilustração, cores, fontes etc. Foi justamente nessa nova versão que demostdem que o livro rralmreal não fica só em sexo ou cenas quentes, como tu falou, vai muito além disso. Quanto a traição, tbm já fui e depois de 2 belos tapa na cara, assumi minha parcela de culpa e aquietei meu coração. Se identificar com a história, como foi pra ti, deve ter 2 lados, o de: "nao estou sozinha nessa situação" e o de reviver essas m.. da vida. O livro me pareceu, descontraido até, denso e moderno. É uma leitura válida.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Vou ser aquela do contra e dizer que prefiro a capa original, acho bem mais atrativa, mas é questão de gosto e cada um tem o seu. Quanto à história, fiquei bem interessa e já até estava na minha meta de leitura, depois da resenha a vontade em ler só aumentou. Interessante que a autora aborda o tema da exposição na internet e faz com que nós reflitamos sobre o que andamos compartilhando por aí, definitivamente temos que ter muito cuidado, infelizmente, mas é preciso.

    ResponderExcluir
  3. Soube desse livro através do seu blog,em um post que fez anteriormente.

    Bem, que bom que o livro não é apenas mais um no meio de vários livros hot sem conteúdo algum.

    Gostei de saber que há um louco atrás da personagem principal... Culpa das redes sociais .
    O pessoal posta tudo o que faz. Eu não acho legal.
    Prefiro não compartilhar tudo não.;)
    Acho que esse livro serve até de alerta.

    Gostei!

    ResponderExcluir
  4. Ola Natália!
    Apesar das ressaltas acerca do momento ideal para soltar o plot twist, a autora consegue elevar sua trama básica para uma patamar mais sério, uma vez que discorre sobre temas importantes que são muito recorrentes atualmente. Além disso, para o leitores que já passaram por situações de traição, com certeza a empatia com os protagonistas é quase instantânea.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nat!
    Gosto de romances hots que trazem uma trama mais intricada durante o enredo e até um certo drama.
    Que coisa pegar a namorada na cama com outro, hein?
    Stalker? Ninguém merece, né? Principalmente de uma forma mais perniciosa.
    Cabe mesmo uma grande reflexão de como estamos nos expondo.
    Vale a leitura, mesmo com suas ressalvas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Gosto desses livros que tem dramas da vida real. Bom saber que é um livro hot mas que mantém a realidade.
    Agora, esse negócio de colocar a vida toda em público é um perigo. A gente nunca sabe quem está do outro lado lendo tudo sobre você. Por isso fujo um pouco, principalmente do facebook.
    Gostei da capa versão brasileira mas ainda prefiro a capa original.

    ResponderExcluir
  7. Não tenho nada contra livros hots, mas acho que todos deveriam ter um enredo como esse que realmente fizessem as coisas terem sentido. Às vezes o enredo só traz sexo como se as protagonistas só vivessem disso. Imagino que não tenha sido fácil para você ler e relembrar coisas terríveis que aconteceram com você, mas tem o lado bom de enxergar de fora e perceber que você agora tem oportunidade mil vezes melhores para ser realmente feliz.

    ResponderExcluir