Um breve história bem-humorada do Brasil

22 maio 2019

A jornada extraordinária e épica de um país atrasado do século 16 para se tornar um país atrasado do século 21. 



Sim, é um livro de história. 
Sim, é um livro de comédia. 
Só não é mais engraçado, porque os palhaços nesta comédia somos nós: o povo brasileiro
Porque a nossa história, quando analisada friamente, é uma verdadeira piada. 

O autor, o jornalista Ricardo Mioto, não tem a menor pretenção de dar uma aula de história, esta mais para uma conversa na mesa de bar com um amigo, onde nós vamos passar por cada trecho da nossa história - do descobrimento até mais profundamente o movimento do Diretas Já e os primeiros anos de Fernando Cardoso e Lula como presidentes - e mostrando como é ridícula a nossa situação DESDE SEMPRE! 

Você acha que o Brasil é uma zona hoje? ELE SEMPRE FOI! 
É neste momento que você lembra daquela célebre frase que diz que "Quando uma coisa começa errada, ela tende a continuar errada". 

Esse é o resumo do Brasil. 

Na fase da Monarquia o papo é quem pega quem; mas quando chegamos na República... é só porrada! E se na monarquia já era uma zona, na República o negócio vai pro brejo de vez...
"Os Estados Unidos são uma república desde sempre e nunca tiveram ditadura, Congresso dissolvido ou presidente eleito impedido de assumir - teve uns que levaram uns tiros, ok, mas vocês também querem tudo. Da nossa parte, porém, ainda não conseguimos fazer essa coisa de república funcionar". 


"Ou seja, a República conseguiu a proeza de ter a sua primeira crise institucional grave, com Congresso fechado, deputado preso e a Marinha ameaçando bombardear a capital (!) em apenas dois anos. Perto do Brasil, House of Cards é a Peppa Pig das tramas políticas, coisa de criança." 

Ai vem a era dos militares, com um golpe de estado atrás do outros que acaba culminando na ditadura...
"Como você deve estar percebendo, este é um período da história do Brasil em que os militares pegaram gosto por dar golpes - em alguns casos com sucesso, em outros fracassando. Não passam três páginas desta porcaria de livro sem que uns infelizes em algum quartel por aí não tentem derrubar o governo. QUALQUER GOVERNO! Essa mania chatinha começou, óbvio, com nosso amigo Deodoro, que derrubou o saudoso e, segundo o pai do Getúlio, meio gay Dom Pedro II. Foi dar na ditadura militar de 1964." 

E neste momento eu lembro das aulas de história que eu tinha no colégio e penso duas coisas: 

1. Meu professor estava certo. Um povo que não conhece sua história tende a repetir os mesmos erros. Vejam o estado atual em que se encontra o nosso país... entregue completamente a corrupção (que sempre teve); com classes dominantes que não dão a mínima para os mais pobres (que sempre foi assim) e batendo cabeça com coisas estúpidas, como quem pegou quem no Carnaval (na e´poca da monarquia era a mesma coisa, só que com a família real) ao invés de se preocupar com a taxa de juros, reforma agrária, reforma da previdência...

2. Se as aulas de história fossem um papo tão aberto sobre como REALMENTE aconteceu as coisas neste país, ao invés de ser uma puta aula de decoreba; se fizesse as crianças pensarem o que realmente tava rolando naquele determinando momento histórico que eles estão estudando, como ESSE livro fez... talvez as próximas gerações tivessem salvação. E o Brasil também. 
Mas, como sabemos que isso não vai acontecer, só nos resta divulgar este livro para que mais pessoas percebam que ESTÁ TUDO ERRADO! 

E NÃO É DE HOJE! 

COMPRE O LIVRO 
Amazon

Editora: Grupo Editorial Record
ISBN: 9788501115997
Ano: 2019
Páginas: 236

6 comentários:

  1. Oiii ❤ Uau, fiquei interessada, nunca li nada desse tipo! Juntou duas coisas que adoro, história e humor.
    Não podia concordar mais que no Brasil, nem mesmo a República funciona como deveria. Mas o que funciona direito nesse país mesmo, não é?
    As aulas de história são muito "decoreba" que nem você disse, isso quando você não tem aula com um professor que acha que história é só pra falar de político a ou b ou que parece nem saber do que fala. Triste demais.
    Preciso ler esse livro pra ontem! Obrigada pela indicação ❤

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eu tive uma puta sorte de conhecer o professor de história na faculdade, totalmente fora de série, bem no estilo desse livro, sem dúvida as aulas eram bem mais interessantes (Obrigada Professor Mao, vulgo vocalista da banda Garotos Podres). Voltando ao livro é claro que curti e muito a ideia de mostrar um pouco mais da nossa história de forma direta e “fanfarrona”, bem do jeito que o brasileiro gosta.

    ResponderExcluir
  3. Aula de história sempre foi terrível para mim, dava sono aquele blá blá blá que a gente tinha que decorar. Ninguém nunca pensou em fazer aulas mais descontraídas que fizessem a gente ter vontade de aprender história? Na faculdade não tive essa matéria, então tudo que sei mesmo aprendi lendo e com prazer. Mas isso deve ser levado a todos os jovens e crianças. Quem sabe assim o Brasil possa ter alguma esperança de melhoria.

    ResponderExcluir
  4. Deve ser uma leitura interessante e ainda com humor fica melhor. Não gosto de historias as aulas eram chatas, como você disse decoreba, se fosse de outra forma acho que seria mais interessante. Realmente nada vai pra frente no País infelizmente é tanta sujeira que aparece e o mais impressionante é que parece que as pessoas esquecem e acabam cometendo os mesmos erros na hora de votar.

    ResponderExcluir
  5. Acho que precisamos de uma leitura assim, afinal parece que as pessoas torcem por partidos como se fossem times de futebol. Parece que nada é feito conscientemente, tudo funciona na base do maria vai com as outras. Realmente essa visão ampla que o livro propõe mostra que entra político e sai político, as coisas permanecem sempre igual. Ver isso de forma humorada, nos faz enxergar nosso papel nisso tudo. O que queremos e devemos realmente exigir daqui pra frente?

    ResponderExcluir
  6. Concordo completamente com o seu professor, Natália, um povo que não conhece sua história tende a repetir os mesmos erros... No meu tempo de escola tive a sorte de ter uma professora igual ao seu professor, por isso era uma das matérias que mais gostava, ela não queria uma decoreba e sim que aprendecimos realmente com a nossa história, que tirassemos aprendizados dela; pena que esse tipo de professores são raros...
    Não conhecia Um breve história bem-humorada do Brasil, e confesso que não é um livro que faz parte do meu gosto literário, mas se a oportunidade surgir arriscarei a leitura sim. Bjos!

    ResponderExcluir