Leitores frequentes são mais felizes

04 junho 2019


Pesquisa mostra que pessoas que leem são mais felizes

Em uma nova pesquisa encomendada pelo Kindle e conduzida pela Kelton Global em 13 países mostrou de forma significativa que a leitura aumenta a felicidade, e também pode nos ajudar a nos conectar uns com os outros e melhorando nossos relacionamentos.

Segundo a pesquisa, leitores frequentes são leitores mais felizes.

71% dos leitores semanais dizem que se sentem mais felizes, em comparação com 55% dos outros leitores. Além disso, foi observado um  aumento do relaxamento e os efeitos positivos da leitura podem ser os motivos pelos quais os leitores semanais se sentem mais felizes do que aqueles que leem com menos frequência ou não o fazem.

De acordo com a pesquisa, quase metade dos participantes em todo o mundo (45%) tem como meta de desenvolvimento pessoal para este ano ler mais.

E como vivemos ligados na internet, com medo de estar perdendo algo nas redes sociais, e com constantes notificações no celular, a necessidade de sempre limpar a caixa de entrada do e-mail podem ser estressantes e cansativas, dificultando ainda mais o tempo para a leitura.

Por isso, muitas pessoas fazem da leitura sua principal atividade de cuidado para si mesmo. E é comum que as pessoas cancelem planos ou atividades sociais para dedicar tempo para si  com um livro. Este fato é comprovado pela pesquisa, que aponta que mais de 70% dos participantes admitem ter pulado ou adiado uma atividade para ler.

Outra surpresa é que a maioria das pessoas prefere ler a ter mais tempo de sono em países como Brasil, Índia, Itália, Japão e México. No Brasil, China, Índia e México, as pessoas preferem ler mais a perder peso!!! Mais de 80% dos entrevistados pela pesquisa, creditam à leitura melhoras em seus relacionamentos e 81% ficam ansiosos em discutir pelo menos um aspecto de algum livro com outros.

As celebridades aproveitaram essa cultura, como com o clube de livro "Our Shared Shelf", de Emma Watson e “Hello Sunshine”, de Reese Witherspoon, entre os muitos clubes do livro criados para construir comunidades e estimular conversas mais ponderadas por meio da leitura. Cerca de 45% dos participantes da pesquisa sentem que a leitura deu algo importante para discutir com os outros. E mais de 60% dos participantes preferem discutir obras em um clube do livro, a beber vinho (ao contrário da crença popular).

Esta pessoa não encontra-se neste grupo, pois eu ficaria com o vinho. 

E, acredite ou não, alguns leitores levam a importância da leitura ao extremo. Em todo o mundo, quase um terço (30%) dos leitores casados ​​ou em um relacionamento dizem que questionariam sua relação com base nos tipos de livros ou gêneros escolhidos por seu parceiro. Afinal, o tipo de livro que você gosta, pode dizer muito sobre a sua personalidade.... 
Via que você descobre que a pessoa que esta saindo só lê livros de seria killers? Ela pode estar fazendo um laboratório! Fique esperto! Hahahahaha

Quando esses relacionamentos enfrentam problemas, 1 em cada 3 leitores recorrem a livros para resolver suas questões amorosas, afinal, livros são mais baratos do que psicólogos e psquiatras. 

E como nem tudo é negativo, 40% dos leitores que estão em um relacionamento dizem que livros de romance os ajudaram a melhorar a relação – o que significa que os livros muitas vezes podem sim conter a resposta!

Eu sou o tipo que me jogo nos livros quando tenho um problema mesmo. e utilmemente tenho aderido aos livros digitais e livros de autoajuda. E vocês? O que acharam desta pesquisa? Algo foi surpreendente para vocês?
Deixem aí nos comentários.


Dados sobre a pesquisa: 
O estudo entrevistou 27.305 pessoas com mais de 18 anos nos Estados Unidos (2.004), Canadá (2.088), México (2.125), Brasil (2.067), Alemanha (2.038), Reino Unido (2.172), Espanha (2.062), França (2.164), Itália (2.123) Austrália (2.161), Índia (2.014), China (2.182) e Japão (2.096). A pesquisa foi conduzida em dois períodos, I) as entrevistas nos Estados Unidos, Alemanha e Japão foram conduzidas de maneira online entre 16 e 23 de outubro de 2018. II) As entrevistas em Canadá, México, Brasil, Reino Unido, Espanha, França, Itália, Austrália, índia e China foram conduzidas online entre 16 e 24 de janeiro de 2019. O estudo tem uma margem de erro de mais ou menos 0,6%. Os resultados de qualquer amostra estão sujeitos a variações de amostragem. A magnitude da variação é mensurável e é afetada pelo número de entrevistas e pelo nível das porcentagens que expressam os resultados.

8 comentários:

  1. Oiii ❤ Ahhh, essa publicação me define demais! Desde alguns anos atrás quando comecei a ler pra valer mesmo, tenho me tornado cada vez mais empatica, conseguido compreender as pessoas ao meu redor bem mais do que antes.
    Ler é meu "scape" da vida real, quando as coisas ficam difíceis ler sempre me ajuda muito a abaixar meu nível de ansiedade.
    Vire e mexe eu cancelo compromissos pra ficar em casa lendo, o leitor que nunca fez isso que atire a primeira pedra rsrsrs ❤

    ResponderExcluir
  2. Olá! Achei essa pesquisa bem interessante e percebi que me encaixo em alguns quesitos dela kkkk.
    E de fato sou muito mais feliz lendo frequentemente! 😍 Ler mudou a minha vida!
    Já cancelei planos só para ficar em casa lendo e também faço parte das pessoas que preferem ler a ter mais tempo de sono kkkk.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Acredito piamente nesta pesquisa !
    Há uns anos atrás, quando eu podia ler bem mais,me sentia tão feliz,que esquecia dos problemas que passava.
    A leitura de fato, sempre me relaxou. :D

    ResponderExcluir
  4. Interessante essa pesquisa, também acho que quem lê com frequência é mais feliz, me identifiquei com algumas coisas ditas, como querer conversar com alguém após ler algum livro, ainda mais se for um livro que me deixou eufórica. E outra coisa sempre adio coisas, nem o sono escapa, para poder ler mais um pouco, a tal historia de só mais um capítulo e esse capítulo nunca acaba porque vem outro e mais outro kk. Tá aparecendo muitos grupos de leitura, ainda não participei de nenhum. Os livros ajudam e muito e nos dão conforto com suas historias incríveis.

    ResponderExcluir
  5. "questionariam sua relação com base nos tipos de livros ou gêneros escolhidos por seu parceiro"
    hahahah eu me questiono quando a pessoa não lê. Pode ler até revista, mas leeeeia alguma coisa pelo amor de Jesus
    Entendo perfeitamente isso de se sentir ansioso e estar sempre querendo "zerar" as caixas de entrada, o que acaba afastando da leitura :( se bem me lembro, esse ano não li NENHUM livro e tô bem triste com isso. Iniciei vários mas parece que não vai pra frente.
    Preciso melhorar isso urgente!

    Beijos
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  6. Achei muito interessante essa pesquisa. Eu não me importo com o gênero que o meu marido lê, me importaria se ele não lesse nada. Mesmo porque, se fosse me basear pelo gênero para definir uma pessoa então eu seria vista como uma psicopata. Adoro ler os livros da Tess Gerritsen e da Patricia Cornwell, e livros desse gênero. kkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Olá! Eu estou entre aquelas que dispensam sim o vinho, aliás, qualquer tipo de bebida alcoólica, que fique registrado (risos). Quanto a que ler te deixar mais feliz, eu nunca tive dúvidas (risos), afinal não tem coisa melhor neh.

    ResponderExcluir
  8. A leitura para mim era um mecanismo de defesa eu usava ela para fugir dos meus problemas e me esconder deles mas com passar do tempo eu percebi que eu também poderia usar a leitura para solucionar eles. Nenhuma pessoa deveria ser privada de ter a leitura em sua vida

    ResponderExcluir