89° Feira do Livro de Lisboa

02 julho 2019


Desde maio de 1930, é realizada anualmente a Feira do Livro de Lisboa. 
Ela passou por diversos locais, como a Avenida da Liberdade, a Praça D. Pedro IV, a Rua Augusta e a Praça do Comércio, até que há alguns anos atrás, instalou-se definitivamente no Parque Eduardo VII, próximo a estação do metrô da Marquês de Pombal. 

Com 328 estandes, 32 a mais do que em 2018, a 89.ª Feira do Livro de Lisboa preocupou-se em ser a mais sustentável de todas. Além do incentivo de que os leitores usassem o transporte público e fossem de bicicletas, com a instalação de bicicletários gratuitos na entrada do evento, também foram disponibilizados 60 mil sacos de papel, promovendo-os como um suporte natural, renovável, reciclável e biodegradável para o transporte de suas compras.



A cada dia, todos os participantes selecionavam um título que, nesse dia, teria um preço especial para a feira, com um desconto mínimo de 40% sobre o PVP (títulos com menos de 18 meses, só podem ter desconto máximo de 20%, conforme regime da Lei do Preço Fixo do Livro que vigora em Portugal.

Além disso, eles promoveram a campanha do "Doe os seus livros", em que os visitantes poderiam doar livros novos ou usados, que seriam entregues a crianças e jovens de várias instituições de cunho social Na edição anterior foram distribuídos 30 mil livros.

Os números de visitantes da edição deste ano ainda não foram revelados, mas em 2018, a Feira do Livro de Lisboa registrou um total de 492 mil visitantes.

Você pode conferir como foi a 89° Feira de Lisboa no vídeo em nosso canal e abaixo. 


E aí? O que vocês acharam do estilo da feira? Bem diferente da Bienal do Brasil, não é? E dos hábitos de leitura dos portugueses? Deixem aí nos comentários. 

6 comentários:

  1. Adorei a feira. Ela fica ao ar livre!!!!
    Gostei bem mais do que a bienal do Brasil,que convenhamos é caótica.
    Pelo menos no dia em que fui... Traumático!

    Acho importante comprar livros,ou apenas dar uma olhadinha na mais perfeita calmaria. E aí parece ser assim.


    Enfim,valeu por nos dar a oportunidade de conhecer essa feira em Portugal. :)

    ResponderExcluir
  2. nAT!
    dIFERENTE MESMO E esse lance de doar livros, achei excepcional, porque muitas pessoas mais podem ter acesso.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Olá! Nossa realmente bem diferente da nossa bienal, adorei acompanhar um pouquinho e até vi livros das minhas autoras favoritas (passou Juju). Fiquei encantada por ser ao ar livre, mas também fiquei assustada com os preços (acho que não vou reclamar mais tanto assim). Por isso a importância dessas feiras.

    ResponderExcluir
  4. Que diferente do caos que é a bienal de São Paulo, as pessoas podem andar tranquilamente sem aquele tumulto e filas enormes, não tem muvuca kk. E não é muito quente devido ser ao ar livre, só é ruim se chover no dia. Gostei muito de poder conhecer essa feira. Acho que a bienal deveria copiar e ser anual em todos os Estados.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, muito diferente da Bienal!! Fiquei chocada com a calma e educação e além disso achei muito organizado. Lindo o local, pois ainda a feira é ao ar livre, me chamou muito atenção isso. Amei o vídeo também, fiquei doida para estar junto!! Super Beijo

    ResponderExcluir
  6. Que legal essa feira em Portugal. Os stands ao ar livre são bem legais, mas aquela disputa nas bienais por aqui, a "luta" por um lugar na fila do autógrafo ou mesmo nas editoras mais disputadas tem seu encanto. Adorei. Você arrasou na viagem.

    ResponderExcluir