Code Name: Lise

10 julho 2019


O MAIOR ESPIÃO DA INGLATERRA E DA SEGUNDA GUERRA FOI UMA MULHER E TEM LIVRO SOBRE ELA! 

James Bond pode ser o maior espião da coroa britânica nos filmes, mas ele não teve que enfrentar uma Segunda Guerra e tortura pela Gestapo (serviço secreto da Rússia) em tempos de guerra. 
Então, James Bond que me desculpe, mas o maior espião é uma mulher e altamente condecorada! 

Na verdade, seu nome é Odette Hallowes Sansom, francesa, mãe de três filhos e espiã nas horas vagas, adotando o codenome de Lise. 

Nascida em França, em 1912, ela vivia com o marido e as três filhas na Inglaterra, quando começou a Segunda Guerra Mundial. Em 1942, percebendo que a guerra não teria fim tão cedo, ela decide seguir os passos de seu pai, que servira na Grande Guerra, e torna-se espiã do SOE, onde recebeu um treinameno intensivo, aprendendo código Morse, técnicas de autodefesa e ainda como sobreviver a um interrogatório, habilidades que se tornariam essenciais mais tarde. 

Sua tragetória é contada no livro "Code name: Lise", lançado por Larry Loftis, que não possui ainda uma tradução no Brasil, mas já esta disponível em Portugal. 

Interrogaram-na - e torturaram-na - 14 vezes. Mesmo quando lhe arrancaram as unhas, respondeu sempre a todas as questões da mesma forma: “Não tenho nada a dizer”.

As torturas as quais Lise foi submetida nos campos de concentração nazistas, e relatadas neste livro, foram tão pesadas que eu não sei como ela conseguiu sobreviver. Sinceramente.
E mesmo com todas essas torturas, ela não entregou NENHUM nome aos seus algozes.

Em 1946, Lise - já como Odette Sansom - foi agraciada com a George Cross por se ter recusado a trair os seus colegas sob tortura, e tornou-se a agente do SOE mais condecorada da história da Segunda Guerra Mundial.

O filme Odette, produzido na década de 50, conta a história dela e você pode conferir o trailer abaixo.



COMPRE O LIVRO
Amazon (inglês) | Fnac (português)

Vocês conheciam a história dela? Ficaram interessados no livro? Deixe aí nos comentários. 

5 comentários:

  1. Me lembro de ter lido algo sobre a espiã Odette. Me recordei pela foto do lado direito de seu post Natália.
    E como ela foi corajosa!
    Vence fácil o personagem James Bond.

    Fiquei aqui tentando imaginar os sofrimentos pelo qual ela passou. Terrível!
    Parece uma história de ficção.

    Eu gostaria de ler o livro. :)

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso!! Não conhecia a história dela e fiquei muito curiosa para ler a obra. Histórias de mulheres guerreiras me inspiram muito, além de ter muito orgulho desse gênero maravilhoso! Super Beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá! Confesso que até então, não tinha ouvido falar de Lise, mas só com esse gostinho da resenha já deu para perceber que ela foi bem Girl Power e claro que eu já fiquei empolgada em saber mais sobre sua história, afinal eu gosto por demais de conhecer um pouco melhor os relatos dessa época tão sombria, triste e devastadora.

    ResponderExcluir
  4. Não sabia dessa história, que interessante, quem diria uma mulher como uma grande espiã naquele tempo, muito corajosa, só de pensar no que ela passou dá uma aflição, pois vejo as torturas nos filmes e são de doer até a alma rs. E por ter conseguido sobreviver foi um grande feito, deve ser muito inteligente e esperta, foi bem treinada, gostaria de ler o livro e saber mais sobre ela.

    ResponderExcluir
  5. Fico imaginando como alguém sob tortura pesada, pois sabemos bem do que se trata quando falamos em campos de concentração, consegue se manter fiel aos seus ideais? Realmente Odette merece seu mérito. Tomara que esse livro seja publicado por aqui também, mas essa versão portuguesa pra mim já seria bem legal. Não conhecia o filme nem a história, mas com certeza irei conferir.

    ResponderExcluir