Leviatempo

08 agosto 2019


Essa é a história de Guy de Timée. E ele é um covarde.

Vejam bem...não sou eu que vos digo isso, mesmo concordando com a afirmação...
Quem afirma tal coisa é o próprio Guy de Timée.

Guy é um romancista que perdeu a inspiração. Após fazer sucesso, ele virou um aristocrata. E no meio de tantas pessoas  prepotentes e que vivem em um mundo perfeito, ele passou a sentir-se preso, vivendo uma mentira e perdera a inspiração.
Por isso, uma bela noite, ele pega as trouxas dele e sia de casa deixando mulher e filha. Sem dar ao menos uma adeus. Quanto mais uma explicação para a pobre mulher...logo...ele é um covarde.
Pois ao invés de enfrentar a situação que o contrariava, ele preferiu fugir.

Ele aluga um sótão em um bordel de Paris. Lá, vivendo entre as prostitutas, ele espera se esconder da família da mulher e entrar em contato com o submundo da humanidade a fim de se inspirar e tornar-se o novo Sr. Arthus Conan Doyle.
Sim. O autor de Sherlock Holmes é citado no livro como fonte de inspiração para Guy.

Uma noite, Guy é acordado por Faustine, uma cortesã de luxo do prostíbulo. Ela está coberta de sangue e pede que Guy a siga imediatamente, pois uma grande tragédia aconteceu: sua amiga e também cortesã Milaine foi brutalmente assassinada nas escadarias do bordel.

A morte de Milaine não pode ser descrita de outra forma além de  bizarra.
"Deitada de lado, estava horrivelmente curvada, com a cabeça jogada para trás; o cabelo cobrindo uma parte do rosto. (...)
Os braços estavam apertados contra o peito.
Ele afastou as mechas que escondiam o rosto de Milaine.
Guy levou um susto e sentou-se com o coração disparado.
Os lábios de Milaine estava repuxados em cima das gengivas brilhantes de sangue, os dentes maculados pelo fuido púrpura, os maxilares cerrados. Essa paródia de sorriso abominável a deixava assustadora, mas não era nada se comparado ao seu olhar.
Os olhos eram duas bolinhas pretas. O branco do olho havia desaparecido completamente. Assim deformada, Milaine parecia um demônio descido diretamente de um vitral que profetizasse o Apocalipse."

A polícia deveria cuidar do caso, porém, os policiais não parecem querer levar a diante a investigação. Na verdade, eles demonstram que farão de tudo para ocultar esse caso do resto de Paris. Afinal, ninguém se importa com uma meretriz... mas ao que parece, Milaine não fora a primeira...
Guy começa a investigar por conta própria e contará com a ajuda de Faustine (que era muito amiga da vítima e uma mulher de muita fibra) e Perrotti, um jovem investigador que era um dos amantes de Milaine.

Logo, Guy percebe que essa história macabra pode ajuda-lo a voltar a ter inspiração para um romance, porém, Guy que até então tinha a pretensão de se igualar a Sr. Arthur Conan Doyle passará a assumir mais o papel de um Sherlock Holmes em Paris.

Esse é um daqueles livros que além de te envolver com a história propriamente dita, te dá uma aula de História. Quando você termina a leitura, pode jurar que esteve realmente em Paris no século XIX e sente que adquiriu uma cultura diferenciada.
No rodapé do livro existem várias notas de lugares de Paris, pessoas influentes da época e explicações de acontecimentos que marcaram essa sociedade, dos quais você nunca ouviu falar na época do colégio, mas que se depois tiver a curiosidade de colocar no Google (eu fiz isso várias vezes) verá que a História que conhecemos e aprendemos na escola é muito superficial.

A narrativa é um pouco lenta no início, pois você precisa se acostumar com a maneira de narra uma história da época, mas depois de acostumado, a leitura flui com naturalidade. E a história é desconcertante, pois você acaba se vendo envolvido em uma série de assassinatos macabros. Mas como Guy não é um detetive, sua lógica não é a de um policial que se atenta aos fatos. Ele se preocupa muito em traçar a personalidade do assassino. Em entrar na mente dele. Coisa de romancista, sabe?

Isso é ruim? Não. Só é diferente.
Eu demorei muito a ler este livro, mas não porque ele é ruim. Pelo contrário! Estou bastante impressionada com o enredo dessa história e em como o autor conseguiu interligar todos os elementos para manter o mistério até o fim. O problema foi uma ressaca literária que se abateu sobre a minha pessoa. =(
Eu queria descobrir o final da história, mas ao invés de ler 100 páginas em um dia (que é o meu normal), eu lia apenas 50. E olhe lá!
Por isso, acabei demorando para finalizar essa leitura.

Realmente é um livro indicado para os fãs de Sherlock Holmes e vale à pena ficar de olho nas obras desse autor. Eu pelo menos ficarei...

COMPRE O LIVRO 

Editora: Bertrand
ISBN: 9788528618952
Ano: 2015
Páginas: 420


9 comentários:

  1. Sou bem suspeita para falar,pois sempre gostei de livros do gênero .
    É prazeroso tentar desvendar os mistérios que cercam um assassinato juntamente com os personagens da história. Eu geralmente não consigo desvendar quem foi o autor ou autores do crime, mas prefiro assim... Ser pega de surpresa. ;)

    Enfim, quero conhecer esse covarde se fazendo de Sherlock Holmes.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eu simplesmente adoro livros que nos dão uma verdadeira aula de História, e principalmente aqueles em que descobrimos muitas informações novas que de fato nunca nos foram explicadas na escola. É uma pena que a História na escola seja tão superficial, pois tem tanto coisa interessante que não nos é ensinado.
    Achei bem interessante que apesar de o livro tratar sobre investigação, o protagonista não é um detetive como estamos acostumados a ver nesse tipo de livro, mas sim um romancista.
    Obrigada pela indicação, com certeza vou pesquisar mais sobre esse livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Falou em Sherlock Holmes já atiçou minha curiosidade, muito legal essa referência ao autor. O próprio enredo é bastante interessante, por isso acho que o ritmo da narrativa não seria um problema para mim, até porque esses elementos históricos também costumam me deixar curiosos, o que geralmente também geram buscas no santo google.

    ResponderExcluir
  4. SAbe que eu tenho esse livro mas nem imaginava do que se tratava? Nem lembro se ganhei, ou se peguei em troca no sebo kkkkk
    Gostei muito de toda a trama. Esse negócio de escritor sem inspiração acaba rendendo bons livros pelo jeito.
    Agora fiquei muito curiosa para ler. Vou procurar na estante e colocar na fila de leitura.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eita que não conhecia o livro, mas já gostei do que vi (li), por enquanto. Esse é aquele tipo de enredo que nos prende do inicio ao fim da leitura e que vem me conquistando cada vez mais.

    ResponderExcluir
  6. Interessante esse livro, confesso que nem esperava que fosse tomar esse rumo, deve ser uma leitura que surpreende, adoro quando tem esses assassinatos, deixam a trama mais envolvente devido ao mistério, mesmo não conseguindo desvendar antes das pessoas que estão investigando rs. Fiquei curiosa em saber se ele volta pra família ou não.

    ResponderExcluir
  7. Oiii ❤ Adoraria fazer essa leitura já que estou numa vibe bem legal de ler livros de investigação e que a pessoa assassinada era uma meretriz, alguém que pouca gente liga pra saber o que aconteceu, pois aí já se tem uma crítica à sociedade.
    Outro ponto que me chamou atenção é que o livro fala sobre fatos históricos, coisas que realmente aconteceram e gosto bastante quando temos História em livros.
    Acho que agora o personagem tem toda a inspiração de que precisava...
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  8. Puts! A coisa mais normal do mundo é perder a inspiração, isso me falta o tempo todo kkkk
    Eu adoro investigação, sempre estou assistindo CSI então ja fiquei animada. Ótima coisa ele trazer ensinamentos de história pois sempre amei essa matéria na escola. Uma pena que você estava em ressaca literária e a leitura não fluiu tão bem, acredito que seria um livro que me prenderia até o fim por causa do enredo.

    ResponderExcluir
  9. 100 páginas por dia? Meu sonho de princesa conseguir. Tem dias que o livro tá muito bom e eu tô no clima daí consigo. Mas tem dias que leio só 10. Eu curto investigação também. Uma das minhas séries favoritas é Criminal Minds e CSI. Mais um pra minha lista.

    ResponderExcluir