Lei de Incentivo à Cultura Pode Beneficiar Milhares de Crianças Através do Imposto de Renda

04 dezembro 2019


Você sabia que é possível direcionar parte do seu Imposto de Renda para projetos sociais até 30 de dezembro?

Quando pensamos na Lei de Incentivo à Cultura, conhecida anteriormente como Lei Rouanet, normalmente associamos a  produção de grandes filmes e espetáculos de teatro. O que não é divulgado é que esta lei também é a responsável por programas de incentivo cultural em comunidades em situação de vulnerabilidade social.

Isso porque todo contribuinte que faz sua declaração pelo MODELO COMPLETO pode destinar parte do imposto devido para projetos apoiados pela Lei de Incentivo à Cultura. O imposto devido é o nome de um dos campos do programa da Receita Federal e o valor pode ser consultado no recibo da declaração do Imposto de Renda do ano anterior. 


Até o dia 30 de dezembro, os contribuintes podem destinar até 6% do imposto de renda para diversos projetos como o Bibliotecarte, que irá atender mais de 32 mil pessoas que moram em áreas de vulnerabilidade social nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, além da aquisição de 4 mil novos livros para o acervo.

COMO DOAR


Para contribuir com o imposto solidário, é preciso seguir alguns passos. O primeiro deles é fazer o cálculo do seu potencial de doação, uma dica é consultar a declaração do Imposto de Renda entregue em março e abril de 2019. Em seguida calcule 6% do valor do imposto devido (nome do campo do programa da Receita Federal) que está nos campos da declaração do IR, esse valor é referente ao que todo contribuinte precisa pagar ao governo.

É necessário fazer um depósito identificado no valor do seu potencial de doação na conta do projeto escolhido. Depois é importante enviar um e-mail com o comprovante do depósito para a instituição. Logo após você receberá um recibo que será utilizado na declaração do Imposto de Renda de 2020.

Para saber passo a passo como doar acesse: https://impostosolidario.org.br/

NOTA DA REDAÇÃO


Esta jornalista faz o próprio imposto de renda há pelo menos 10 anos, e trabalha na área editorial/cultural há pelo menos 7 anos. COMO É POSSÍVEL QUE EU NÃO SOUBESSE DESSA INFORMAÇÃO? A única justificativa que eu encontro para tal fato é que, mais uma vez, as informações que não tem relevância para o governo (e a cultura nunca teve, né?) são ocultadas deliberadamente da população. LAMENTÁVEL que um instrumento como esse não tenha a devida divulgação, quando temos uma grave crise no mercado editorial, na cultura e nas livrarias/bibliotecas do país.  

Alguém sabia dessa informação? Compartilhe com o máximo de pessoas possíveis e vamos ajudar a cultura deste país a se recuperar através do que tanto amamos: livros. 

3 comentários:

  1. Nat!
    Queria saber porque uma informação como essa, tão importante, a mídia não divulga e o Governo muito mesno...
    Valeu pela dica.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Oiii ❤ Que legal, eu não sabia que isso era possível! Gostei que parte do imposto de renda pode ser revertida para o incentivo à cultura.
    Acho tão importante que esse tipo de incentivo se faça presente, ainda mais para comunidades em situação de vulnerabilidade.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  3. Olá! ♡ Nossa, eu não fazia ideia de que a gente pode direcionar parte do imposto para ajudar causas sociais.
    Concordo com você, é triste que não divulguem essa informação para a população, muitos desses projetos poderiam ser ajudados se essa informação fosse divulgada de maneira correta, visando atingir todos os brasileiros.
    Vou repassar essa informação para o máximo de pessoas que conseguir!
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir