Destaques

19 abril 2020

Sangue de Sereia


"[...] uma coisa que aprendi é nunca duvidar. Todas as lendas têm um fundo de verdade e há mais mistérios entre o céu e a terra, do que podemos compreender."
Como não ficar curiosa, com uma capa dessas???

Para aquele, que assim como eu, que adora uma história baseada em lenda, essa irá te instigar.

Venha, para o enredo sobre esses seres que mexem com a imaginação, desde a infância: as sereias!!😉


SINOPSE:

Santa Serena é uma cidade misteriosa e que guarda muitos segredos.

Luan volta à cidade após 20 anos junto com seus dois filhos gêmeos, Pedro e Júlia, para visitar seu avô que está muito doente.

O que ele não esperava era descobrir que as criaturas mitológicas realmente existem e agora precisa correr para salvar sua vida e das pessoas que ama.




"Cidades são aldeias mortas."

Aqui conheceremos Luan Andrade. Um professor de Biologia. Um cientista, racional e responsável.

Há anos, saiu da sua cidade natal: Santa Serena. Casou-se muito novo, com um grande amor e teve um casal de gêmeos não idênticos: Pedro e Júlia. E muito novo, se tornou viúvo.

A vida do nosso protagonista, estava caminhando. Ele sendo: pai, mãe, professor...

Porém, no mesmo dia em que precisa auxiliar a aluna novata, Bianca, e explicar uma das teorias de evolução de seres aquáticos, uma pessoa do passado faz contato e Luan se vê tendo que ir com os filhos para passar um feriadão aonde nasceu.

E é lá, em Santa Serena, que tudo vai acontecer.
"[...]Não existe coincidências, professor. Tudo tem um propósito."
Desde que chega a sua cidade, sente que algo errado não está certo.


Amores, eu não consegui parar de ler o livro, enquanto não terminasse. Porque estava muito frenético e emocionante, o desenrolar da história.


Não teve aquele lenga lenga ...

Pelo contrário, conforme as situações iam ocorrendo, a prova vinha, o desenvolvimento ia acontecendo e já vinha outra circunstância bombástica. 

No clímax do enredo, uma pessoa se une ao nosso mocinho, reforçando que nada sucede em vão e nos levam a um final único. Como foi toda a narrativa.  
"[...] ele percebeu como as pessoas podem ser mesquinhas e deixar de lado sua humanidade, quando se trata da sobrevivência."
Amores, em 120 páginas, o Rodrigo Fonseca conseguiu construir, desconstruir e recriar pensamentos em minha pessoa. Entre eles, estas perguntas:

Quando tudo que você sempre acreditou, nunca foi daquele jeito? Quando a razão passa a ser sua inimiga, em quem acreditar?
Você, realmente, quer que seres imaginados se tornem reais? Quando o desconhecido pode ser seu aliado ou inimigo?E aqueles que você conhece - de verdade - os conhece?
O que vale a pena? Até onde o homem é capaz de ir, pelo poder?

E me lembrei dos seguintes crescimentos que obtive com as oportunidades de escutar:

  • Como já dizia uma música: "O que na verdade somos? O que você vê quando me vê? Pra que serve a luz que não acende? Não ilumina a escuridão."

  • Como dizia John Constantine: mesmo que você não acredite, eles acreditam em você. 

Viu, esse escritor mandou muito bem?!?!

Ele tem uma escrita que flui harmoniosamente e hipnoticamente e com diálogos certeiros. Personagens trabalhados devidamente e enfatizo o casal de gêmeos ... Gente, o que era esses dois?!?!? Apaixonantes 💙💙 

E quando o leitor chega no desfecho, é esse o pensamento que vem: Meu pai amado, aconteceu!! 👀  

Ele nos trouxe uma história que nos leva a refletir sobre várias temáticas, como já falei. Todavia, chamo atenção para as seguintes ponderações:

  • Até que ponto o ser humano é capaz de se corromper, pelos próprios interesses e por poder? 
  • Assim como, o amor é capaz de nos elevar e nos desenvolver a poderes inimagináveis.

Então, fico aqui torcendo por um segundo volume. Afinal, o Luan Andrade merece uma continuação e até a próxima leitura!!! Beijooos

"Tão perto das lendas, tão longe do fim."

Título: Sangue de Sereia
Escritora: Rodrigo Fonseca
Páginas:120
Editora: Constelação Editorial

Sobre o Escritor:

Rodrigo Fonseca é baiano, mas mora em São Paulo desde os 08 anos de idade.

Formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade Anhembi Morumbi, trabalha atualmente na Comunicação da ONG Vivenda da Criança.

É, também, membro da ABERST ( Associação Brasileira dos Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror).

Tem três livros, solos, publicados: Projeto 94, Genes Letais e Sangue de Sereia. E participou de mais de 30 antologias.

Em 2019, pelo livro Sangue de Sereia, ganhou o prêmio Ecos da Literatura, na categoria Melhor Distopia / Fantasia.

Reações: 

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Lays!
    Gosto muito dos livros que trazem uma lenda ou é baseado em uma, e ainda consegue trazer uma história de fantasia, carregada de ensinamentos que podemos trazer para nossa vida e quebrar alguns paradigmas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Acho que é uma boa escolha para mim, que venho tentando me arriscar em novos gêneros, ainda mais por se tratar de um autor nacional, mas confesso que a palavra sangue já me fez arregalar os olhos (risos). Por ser uma história mais curtinha, acredito que vou sobreviver à experiência sem grandes sequelas, mas com sérios riscos de virar fã.

    ResponderExcluir
  3. Só pelo título do livro eu já sabia que eu ia ficar curiosa em ler a história mas assim que eu li a sinopse e a resenha eu fiquei mais curiosa ainda adoro quando envolvem a mitologia das sereias. E o fato do livro ser bem curtinho torna tudo mais interessante

    ResponderExcluir

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in