Destaques

13 abril 2020

VOSSA ALTEZA: Uma promessa de honra


"Amar e exaltar esse sentimento não faz um homem pouco másculo, ao contrário, é honroso poder sentir."
Foi o meu primeiro contato com Valentina K.Michael. E querem saber? Amei... 

Este se tornou o meu livro preferido da escritora.

Então, venham conferir a resenha!!!!



SINOPSE:

Falado pela mídia, o degenerado príncipe Phelipo Maxwell Miklos não se importava com o que diziam sobre ele e sua vida de playboy. Seus conterrâneos no país de Turan, na Oceania, o abominavam e cobravam do rei uma posição para frear o filho fanfarrão, que não queria compromissos com o povo e o trono.

Entretanto, Phelipo fora surpreendido numa noite, com um chamado de urgência. Inesperadamente ele tinha em suas mãos um poder que nunca desejou e uma promessa que fora obrigado a agarrar. Mesmo que isso lhe custasse reabrir feridas no coração.

Josephine também fora pega de surpresa na mesma noite e viu seu mundo ruir quando ouviu rumores que o príncipe estava de volta ao país e ela acabava de fazer parte dos planos dele. Josephine fora criada para ser a esposa perfeita, mas ela sonhava em se tornar esposa do nobre e valente soldado Bart, e jamais iria aceitar qualquer coisa que a ligasse ao mulherengo e desordeiro sucessor do trono.

Todas as cartas seriam colocadas na mesa e eles tinham que escolher de que lado jogariam. E todos sabem que não é legal ser inimigo do príncipe Phelipo.

LIVRO ÚNICO | CENAS DE SEXO | LINGUAGEM ADULTA


"Não posso fazer qualquer coisa que vá colocar minha vida ou a do príncipe em risco, ou seja, matar Phelipo está fora de cogitação."

Aqui, Valentina nos apresenta a um protagonista vilão(no estilo de esquadrão suicida kkkk), aquele personagem que o leitor arranca o cabelo de ódio, querendo dar umas bolachas na cara do indivíduo.

Contudo, é um dos melhores desenvolvimentos, que já li, em um personagem. Que lapidagem!!! Parabéns Val !!!! 👏👏👏

Estou falando do Phelipo, herdeiro do trono de Turan, um príncipe enfadonho, boêmio, mulherengo, irritante e que com o passar das páginas, devido ao sentimento que começa a brotar por sua esposa, vai se recriando e se torna responsável, leal, honrado .. Porém, a teimosia continua em sua veia. Nada é perfeito, né?!?!?

Leram que comentei que ele era casado? Pois é, lá vem a nossa protagonista ...

Josephine, era a protegida do rei. Arretada que só ela. Se era para lutar por uma convicção, ela não media esforços para realizar a missão. Gentil, orgulhosa, petulante, amável, destemida e focada. 

E como resguardada, o rei em seu leito de morte sugere o casamente entre o seu herdeiro e ela.

Você acha que terá confusão? Claro que vai. 

"Enfim encarei Satã. Ou Josephine, como costumam nomear."

Ambos, prometem fazer a vida um do outro um inferno. E vai por mim, é exatamente isso que acontece, no inicio.

Phelipo, construiu um império fora de Turan, negócios e mulheres( muitas amantes), e não possuía nenhum plano de abrir mão disso.

Já Josephine, amava outro homem e havia construído ideais para fortalecer o reino. E não estava disposta a ser marionete e menosprezada pelo marido.

Então, o pé de guerra começa. E o leitor fica com muito ódio do novo rei e fica torcendo por cada vitória da nova rainha, em cima dele. É claro!!! hihihihi

Aos poucos, os dois vão se conhecendo e o sentimento vai brotando. Vamos entendendo o que ocorreu no passado e o grande segredo do livro, vai tornando forme e força até ser revelado.

Val, estava na beira ... bem no limite dos personagens centrais. E consegue os direcionar a um novo caminho e permite que se conheçam e os leva a decisão de: vale a pena confiar

Vamos lá, ocorrem várias reviravoltas, tivemos o prazer de odiar e amar um personagem, os diálogos foram importantes- assim- como o que foi narrado( porque dava vida as expressões), percebemos as etapas de transformação dos personagens e dos sentimentos de forma natural e determinante para o momento e xingamos em várias partes, porque não tem como ser de outro jeito. 😉

Uma dica: para apreciar a leitura, o leitor precisa deixar os julgamentos e se permitir conhecer os fatos. Existe a verdade que o casamento não foi por amor, foi por obrigação. A realização de um desejo de alguém que faleceu e que os dois lados amavam. E que o elo só nasce, muito depois. O amor, só é desenvolvido depois da convivência e do crescimento dos nossos mocinhos.

Se eu torci? Sinceramente, no início só queria que Josephine detonasse o Phelipo. Mesmo quando o passado começa a ser apontado, eu ainda não o tinha transformado em um membro do esquadrão suicida. Entretanto, em um momento comecei a perceber as mudanças e ele foi me conquistando e eu comecei a torcer, puramente, por eles. 

Há erros de vários lados, mas há consequências também. E o melhor, há novas chances.

Se eu chorei? Em um breve momento, eu soluçava... e muito.

A escrita foi determinante para o sucesso do livro. Era humorado, instigante e objetivo. Com um desfecho, digno de cinema.

Leitura super recomendada, para maiores de 18 anos, por favor. E é uma dica de escritora nacional, amores!!!

Compartilhe o que achou da resenha e até a próxima leitura!!! 👄💙
Título:VOSSA ALTEZA: Uma promessa de honra
Escritora: Valentina K.Michael

Reações: 

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Lays!
    Amei seu café e bolo...kkkkk
    Só pela capa já valeria a indicação e depois de ver que as personagens femininas se sobressaem, já me interessou e muito.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Conheço a escrita do autor por outra série dela, mas pelo visto a mulher é especialista em criar mocinhos que a gente ama odiar hein! Aquela típica que história que em tese eu deveria estar fugindo, mas me vejo mesmo é devorando em horas, só para entender tais atitudes (risos), bem a cara do leitor, mas da mesma forma que nosso sentimento, pelo menos no começo, não é o mais agradável é sempre interessante acompanhar a evolução dos personagens e o caminho para lá de espinhoso que ele enfrentara para conseguir seu final feliz, porque em se tratando de Valentina, já sei que não vai ser tão fácil assim.

    ResponderExcluir
  3. Nome Zinho complicado olho cara viu. Eu não gostei muito da proposta do livro Talvez um pequeno preconceito meu com livro sobre Príncipes e princesas e até pelo fato de livros e não linguagem um pouco mais erótica ou tentar separar esse Meu preconceito e conhecer um pouco mais da história

    ResponderExcluir

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in