O Capitão Alatriste de Anturo Pérez-Reverte

23 março 2017


O irmão de uma amiga minha, sabendo que eu amo livros decidiu compartilhar comigo um dos livros que ele mais gostava, e dessa forma, chegou as minhas mãos "O Capitão Alatriste"
Eu adoro livros que sejam ambientados em um cenário fora do eixo Londres - NovaYork. 
Quando a obra é de um autor estrangeiro de uma nacionalidade diferente desse eixo também, a minha satisfação é dupla. 


Neste livro, nós acompanhamos a história do capitão Diego Alatriste, um ex-soldado que acaba virando espadachim de aluguel em Madri, tendo como seu pajem, aprendiz e amigo nas horas vagas, o filho de um amigo dos tempos de soldado: Iñigo Balboa. Iñigo inclusive é o responsável por nos contar essa história. 

Madri era a grande joia da Europa nesta época, mas a verdade é que tudo isso era uma grande fachada. A Espanha estava ferrada, sem dinheiro devido a guerra com os holandeses e vivia das aparências. 

Eis que um dia Alatriste é contratado por pessoas muito misteriosas e ligadas a Santa Igreja Católica (isso nunca é boa coisa nessa época...) para primeiramente assustar uma dupla de viajantes ingleses. Porém, assim que um dos contratantes deixa o recinto, ele recebe uma nova ordem: os viajantes não devem sobreviver ao ataque. Para complicar a situação, ele tem um companheiro italiano que deveria ajuda-lo no cumprimento desta tarefa, mas Alatriste não vai muito com a cara do sujeito...


O dia da emboscada chega e tudo teria corrido muito bem se um dos ingleses não tivesse pedido "Guarda" ao companheiro de viagem, uma espécie de clemência entre soldados e que quando solicitada deve ser honrada (por soldados que levam sua honra em conta, é claro...)

Alatriste pode ser um mercenário, mas é um mercenário honrado e sente-se compelido a atender o pedido, contrariando as ordens que ele e seu companheiro italiano receberam. Além disso, toda essa história com duas ordens conflitantes esta cheirando mal... 

Após um embate com seu companheiro italiano que não fica nada satisfeito com a mudança de planos e promete se vingar, Alatriste descobre que ele acaba de ganhar inimigos poderosos (eu disse que mexer com a Igreja nessa época não era uma boa ideia, né?), mas que se tivesse executado o plano combinado, provavelmente não só ele, como toda a Espanha, teriam arrumado inimigos muito piores. Afinal, nem sempre os meros viajantes são o que pensamos ser... 

Primeiramente o que me chamou a atenção neste livro foi o cenário ricamente descrito. Nele podemos entender perfeitamente como era a Espanha na época de Velásquez (o pintor), que inclusive faz participação especial, descobrimos que a Espanha e a Holanda viviam em guerra (vocês sabiam disso??? Eu não) e como era a vida de um espadachim espanhol, que é bem diferente da vida de um cavalheiro inglês. 

A segunda coisa é que eu esperava uma leitura mais arrastada pois apesar de não ser um português arcaico (na verdade espanhol arcaico, né? Já que o título original é em espanhol), ele é um livro com uma linguagem bem diferente dos livros contemporâneos. Porém, conforme você vai lendo, a leitura flui tranquilamente. É como se você lesse Machado de Assis. No início requer um pouco mais de esforça, mas no momento que ele lhe fisga você vai embora e nem sente o virar de páginas. 

Descobri após finalizar a leitura que trata-se de uma série retratando as aventuras deste espadachim, e confesso que fiquei curiosa. Mas como tenho muitos livros na pilha de leituras, não faço ideia de quando poderei dar atenção a esta série. Mas a experiência valeu muito à pena, visto que tive uma aula de história espanhola e ainda descobri um autor novo da Espanha! 

Agradecimentos:  Muito obrigada Bruno André pelo empréstimo!! Viu gente? Blogueira também pega livro emprestado e o mais importante: DEVOLVE INTACTO! Rsrsrsrs


Editora: Companhia das Letras
ISBN-10: 8535907769
Ano: 2006
Páginas: 202

15 comentários:

  1. Oi Natalia, não conhecia essa história mas gostei, estou assistindo a série Os Três Mosqueteiros e tô nessa vibe de espadachins rsrs. A história parece ser bem movimentada e o fato da leitura não se arrastar, essa é uma das minhas maiores preocupações quando o livro é mais antigo, é bem importante. Vou anotar a dica, ver quantos livros possui a série e quem sabe no futuro embarco nela ;)

    ResponderExcluir
  2. Nat!
    Bom demais quando podemos ler um livro que sai do comum em termos de escritor e ambientação, e ainda por cima, termos uma bela aula de história, porque aprender sobre a Espanha daquela época é fabuloso.
    Ainda ter cenários descritos de forma que possamos nos sentir lá e toda uma trama ardilosa que envolve a igreja católica da época, é fascinante.
    “Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Adorei a resenha, mas tenho que confessar que o livro não me chamou a atenção não.
    Eu prefiro livros mais contemporâneos, já tentei ler alguns clássicos, mas para mim não funcionou, o que é uma pena realmente.
    Rir muito quando falou que blogueira também pega livro emprestado kkkk.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Oi mana, mas logicamente que blogueira empresta livro até porque tenho amigos que emprestam e são blogueiros. Mana que bom que você achou esse livro bom mas eu não senti nenhuma atração em relação a história, tô numa vibe de fantasia que não me larga KKKK Ainda bem que você devolveu impacto.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não me atraiu muito a premissa do livro. Não curto muito o gênero também!
    A aventura desse espadachim parece ser interessante, mas por enquanto essa é uma obra que não colocaria na minha listinha de leituras.
    Pode até ser uma história que atrai um certo público. Vi que você gostou da leitura.
    Quem sabe não de uma oportunidade no futuro!?
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  6. Oi Natalia, tudo bem?
    Adoro indicações de livros um pouco menos conhecidos, e principalmente que se passam num cenário tão diferente como este. Gosto muito de livros que falem desse lado negro da Igreja, e fiquei super curiosa para conhecer essa história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. adorei o recado DEVOLVE INTACTO
    eu não sou muito fã de emprestar livros pq as pessoas não querem devolver e quando devolve não é intacto... desabafo de lado falando do livro
    eu tb adoro livros que saem do eixo NY-Londes é legal conhecer histórias ambientadas e escritas em outros lugares
    sem falar que adoro histórias de espadachim, mas a pesar de ser série dá para ler esse livro só, né?
    adorei saber que a escrita do autor é como o Machado de assis, eu adoro os livros dele. então já coloquei na minha lista

    ResponderExcluir
  8. É, mãe. Te disse que meu irmão daria um ótimo professor de história né? Tá aí o motivo. Você descreveu o livro como eu escutaria dele. Os livros dele são quase todos de sebo, e te confesso que não li este ainda. Me deu vontade.

    ResponderExcluir
  9. Fico feliz que tenha gostado do livro e adorei a resenha!!

    Na verdade descobri o livro porque vi o filme e gostei muito. Se chama Alatriste e é com o Viggo Mortensen. Gostei tanto do filme que procurando sobre ele descobri os livros e daí a paixão só aumenta rs
    O filme é até bem fiel aos livros, mas os detalhes nos livros são fantásticos.

    Eu gosto mais desse tipo de livro que é o lado mais real das coisas e os heróis ou mocinhos da historia não são assim tão santos ou até mesmo tem algum lado cruel. Gosto muito dos livros do James Ellroy por isso e agora do Arturo Pérez-Reverte.

    Gostei muito dos detalhes e de como era a vida na época. Não historia de cavalheiros ricos em palácios e etc, mas de espadachins e soldados que vivem mais baixo na sociedade. E quem diria que na Dona Espanha que dominava meio mundo e tirava tanta riqueza das Américas na verdade o povo vivia ferrado, pobre, com falta de muita coisa.

    Até que pra mim foi tranquilo de ler, apesar que as vezes alguma palavrinha eu tinha que procurar no google e era alguma palavra arcaica ou gíria da época para coisas como tabelião, puteiro, bar, etc

    Tenho mais 2 livros da serie que quando você tiver um tempinho eu te empresto. As aventuras se passam com intrigas da Santa Inquisição com direito a torturas e, bruxas na fogueira, etc e o outro eles vão parar nas Guerras contra a Holanda com batalhas, coragem, mortes, fome, motins e salários sempre atrasados rs

    Acho que são uns 7 livros no total, mas infelizmente só três foram publicados no Brasil e a editora não tem interesse em publicar os outros :(
    Acho que em Portugal lançaram todos então vou ver se consigo comprar os outros pela internet se não sair muito caro.

    Então é isso :p

    Muito sucesso pra você

    Bruno André

    ResponderExcluir
  10. Oi Nat!
    Não conhecia o livro, mas parece interessante. Acho que nunca li uma trama ambientada na Espanha,com exceção de Dom Quixote. E eu também não fazia idéia que na época em que se passa essa história, Espanha e Holanda viviam em guerra. Deve ser um bom livro para aprender um pouco mais de história e da antiga cultura espanhola.

    ResponderExcluir
  11. Uma das coisas que fiquei bastante feliz foi em saber que cenário é bem descrito, pois esse tipo de ambiente do livro merece uma atenção especial para que nos leitores conseguimos entrar ainda mais na historia. Enfim, que legal em saber que blogueira também pega livro emprestado pois confesso que não acreditava nisso hahaha

    ResponderExcluir
  12. Oi Naty, tudo bem?
    Eu também gosto muito quando o ambiente onde a história se passa foge do comum. Porque é certo dizer que a maioria das histórias se passam sempre nos mesmo lugares, e quando isso não acontece, somos levados a um mundo totalmente diferente, e isso trás um certo requinte à trama né.
    Achei o livro muito interessante.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Quando vi esse livro ele não me chamou atenção, mas lendo a resenha a historia me surpreendeu de uma forma que irei colocar esse livro na minha lista de leitura, adorei esse contexto historia que a historia apresenta, ainda mais com essa guerra entre Espanha e holanda, também gostei de todos esse completo, esse cenário e os personagens e adorei saber que não temos uma leitura arrastado, mas sim um livro envolvente !!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nat!
    Não conhecia esse livro, mas infelizmente não gostei tanto assim da história do livro !! Não sei por que a premissa do livro não me cativou!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia o livro. Por ser de uma nacionalidade diferente das "comuns" me interessei, assim como por ser ambientada em um local que não Nova York e Londres (já me encheu o saco), no entanto a trama num geral não me atraiu. Nunca li Machado de Assis (shame on me) então não sei dizer como seria esse contato com a escrita, mas creio que no momento não estou preparada pra isso.

    Beijos!

    ResponderExcluir