Destaques

08 julho 2020

The Life Beyond


Livro 2 - Duologia "A Outra Vida" de Susanne Winnacker



Este livro é a continuação de “A outra vida” da Susanne Winnacker, que no Brasil foi publicado pela editora Novo Conceito. 



Esta será uma resenha COM SPOILERS, pois tem muita gente que não lê em inglês e que não tem como saber o que acontece no final dessa série, a não ser que eu conte aqui. Além disso o livro NÃO será publicado no Brasil, então eu acho sacanagem não contar para quem deseja saber o final. 




O segundo livro começa exatamente de onde termina o primeiro, com Sherry descobrindo que o pai foi infectado pela raiva, enquanto esteve no ninho dos zumbis. Um cara, chamado Tyler, vive no mesmo santuário que o Joshua, o namorado que Sherry arrumou no meio desse rolê pós apocalíptico, e ele conseguiu fugir de um laboratório militar do outro lado da cerca, e afirma que os militares estavam trabalhando em uma cura. 


CERCA? QUE CERCA??? 


Então, como em toda história pós apocalíptica com zumbis, os militares ligaram o foda-se; se isolaram nas suas bases militares; recrutaram alguns civis para fazerem uns trabalhinhos que vão desde limpeza do local até trabalhos genéticos ultra mega secretos; e eles tomam conta do cercadinho deles enquanto o mundo tá pegando fogo do outro lado. 


Infelizmente a Sherry e os outros, estão desse outro lado que esta pegando fogo. 

O pai da Sherry decide abandonar todos, pois não quer colocar a vida da família e de todos que estão no refúgio em perigo, e a Sherry decide ir junto com Tyler, Joshua e Rachel (namorada do Tyler) até o outro lado, o lado militar, para descobrir se existe uma cura e, se existir, roubá-la. 


E aí começa o rolê…. e os problemas…

PROBLEMAS... E MAIS PROBLEMAS...


Problema n° 1 - O irmão mais novo de Sherry resolve ir escondido na missão, acaba roubando o caro e se metendo a garoto prodígio sozinho. A Sherry encontra o carro do irmão metralhado ao lado da cerca, com sangue pra tudo que é lado e ela tem certeza que o irmão está morto. 

Problema n° 2 - Rachel, que foi encontrada no mesmo ninho que estava o pai da Sherry, também está infectada. Inclusive é um dos momentos que mais gostei do livro, pois mostra bem como é doloroso ter que escolher entre sacrificar uma pessoa que você ama, ou deixa-la sucumbir a raiva e virar um zumbi. 

Problema n°3 - É um laboratório numa base militar. Entrar não é tãoooo difícil entrar, basta você dar um oi do lado da cerca e os militares vão te catar. Pra servir um chá com biscoitos? Óbvio que não. Mas o mais díficil é como sair dessa base! E sair com a cura! 

E aí vem uma coisa que me tirou do sério com esse livro, que é o fato da Sherry cismar que eles precisavam gravar tudo, para mostrar ao mundo o que os militares estavam fazendo e expor a verdade. 

Beleza…. só me diz uma coisa…. 

Você pretende passar isso aonde? Domingo no fantástico? Na TV Zumbi??

Porque as pessoas estão muito interessadas em ficar vendo tv nesse cenário, elas não estão lutando por suas vidas… mas vamos continuar o rolê...


No meio do caminho, eles encontram um grupo de adolescentes chefiados por um hacker chamado Quincy, que diz que pode transmitir o vídeo pra TV interna que os militares mantém para informar que estão progredindo na cura. Lembre-se que Sherry não sabia dessa TV interna quando decidiu gravar tudo, logo, continua não fazendo o menor sentido ela ter tido essa ideia, mas enfim… 

Qunicy informa que os militares usam essa TV para informar a população que esta dentro da cerca, ou seja, os escravos deles, que está tudo sobre controle e blá blá blá; e desde que ele esteja dentro do sistema, ou seja, usando um computador da base militar, ele pode hackear a torre de transmissão e usa-la para transmitir o que a Sherry gravou. 

Eles acabam sendo capturados pelos militares quando se aproxima das instalações em busca da cura. E eles descobrem que o pai de Joshua, que ele achava que estava morto, na verdade é um dos chefes do laboratório que eles estavam planejando invadir. 

O pai de Joshua ajuda-os a sair do laboratório com a cura, mas não sem antes dizer que ele achava que o filho estava morto e que agora ele tem uma outra família… todo aquele drama. E, é claro, eles descobrem que o irmão da Sherry, que ela achava que estava morto, na verdade estava no laboratório, foi infectado e estava se transformando em um zumbi. 

Após administrarem a cura no irmão, eles voltam ao santuário e começam a planejar a transmissão do vídeo e o resgate do pai da Sherry. Só que ela é burra, e resolve ir atrás do pai sozinha, mesmo todo mundo dizendo que vai dar merda, porque ela tá virada há sabe lá Deus quantos dias, exausta e aí o que acontece? Ela acaba matando o próprio pai zumbi. 


Mas você acha que acabou? Não…. porque os militares não iriam deixar isso sair de graça, e eles mandam um exército zumbi atacar eles. Porque é isso, os zumbis são na verdade um exército criado pelos militares, e controlados por umas coleiras eletrônicas. Bem clichêzão o roteiro mesmo! 


Eles vencem o exército, o Joshua encontra a irmã perdida que tinha virado zumbi, consegue cura-la, o pai aparece dizendo que o vídeo deles fez o maior sucesso, e que uma rebelião começou do outro lado da cerca.  O povo tá tomando o poder e todos estão sendo curados, e agora eles podem cantar uma bela canção envolta da fogueira graças aos esforços desses jovens corajosos! 

Uhuuuuu. 

A MINHA AVALIAÇÃO

Perceberam a minha empolgação, né? 

Basicamente é um livro SJS, ou seja, Só Joshua Salva

Porque a Sherry é uma protagonista até independente, mas ela é muito dramática e impulsiva para a realidade em que esta, sabe? Tudo gira em torno de salvar o PAI DELA; depois salvar o IRMÃO DELA, ou seja, tudo gira em torno DELA. 

Ah, mas ela quer desmascarar o governo e promever um rebelião. Mas não é por motivos nobres, é porque ela esta puta que o governo é responsável por destruir a VIDA DELA. 

É diferente do Quincy que se torna um lider porque quer cuidar das crianças que ficaram abandonadas para trás e ele acaba sendo o lider por ser o mais velho… o mais safo… entende? 

Ou o Joshua, pois ele sim tem um arco dramático interessante. Se eu fosse mais nova, com certeza ele arrancaria alguns suspiros. Mas como não sou, tudo que consigo ver é um POTENCIAL ABSURDO desperdiçado correndo atrás da namorada impulsiva e egocêntrica, tudo porque o cara esta apaixonadíssimo, faz tudo por ela, e  iria até o inferno se ela pedisse. 
A real é que ele é o lider da missão. Porque ele é o estrategista; ele é que verdadeiro guerreiro, que ensinou tudo que a Sherry sabe… e ele é que tem um plot twist interessante em relação ao pai e a irmã. 

Então, o roteiro é extremamente previsível, a protagonista feminina dá vontade de dar uns tapas e o protagonista masculino é realmente o que presta deste livro. 

Mas pelo menos a autora não se alongou desnecessariamente na história e fecha em apenas dois livros. 

Quer mais resenhas de livros gringos aqui? Então deixe o seu comentário e a sugestão de resenha de livro gringo que você gostaria de ver no Perdida. 

ADQUIRA O LIVRO


Reações: 
06 julho 2020

Biblioteca de Eindhoven



A Biblioteca de Eindhoven, localiza-se em um prédio no estilo industrial bem próximo a estação de trem da cidade. Ela é uma biblioteca pública, e promove diversos eventos ao longo do ano para seus frequentadores, entre eles, o programa de aprendizado da língua holandesa. 
Mas vale lembrar que ser pública não quer dizer que ela seja mantida 100% com dinheiro do governo holandês. Muitas pessoas se associam as bibliotecas, pagando uma mensalidade para colaborar com os custos e a compra de novos títulos, e empresas locais podem ajudar a manter o espaço através de doações e parceiras também. 

Reações: 
03 julho 2020

Artista faz esculturas com enciclopédias, dicionários e bíblias


Sabe aquela enciclopédia Barsa que os seus pais pagaram uma pequena fortuna e que hoje não serve para nada? Sabe aquela Bíblia Sagrada que era da sua avó, e que você não sabe o que fazer com ela? 

Então, o artista canadense Guy Laramee sabe! 
Desde 1999, ele dá uma nova vida a dicionários, enciclopédias e bíblias que estão abandonadas por ai, dando um novo significado: ele as transforma em obras de arte. 

Reações: 
30 junho 2020

O livro de viagem perfeito para os amantes de livrarias


Eu não sei vocês, mas quando eu viajo de férias, no meu roteiro de viagens, sempre tem uma livraria para visitar. 
Pode ser uma livraria famosa, uma livraria que é linda, ou apenas cult. 
Não importa, sempre terá uma livraria para acompanhar os meus passeios por museus e lugares históricos. 
Eu poderia ter escrito um livro sobre todas as livrarias e bibliotecas que já visitei, mas achei que era presunção da minha parte... ainda bem que outra pessoa não achou isso e criou o "Do you read me?"

A editora alemã Gestalpten, em mais de 272 páginas, reúne as melhores livrarias ao redor do mundo. Algumas são destaque por serem obras de arte no quesito arquitetura; outras são lugares escondidos, quase secretos, repositórios de títulos raros e projetos alternativos que criaram comunidades nos lugares onde se estabeleceram. 
O prefácio é de Juergen Boos, diretor da Feira do Livro de Frankfurt.

Reações: 

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in