Uma Dama Fora Dos Padrões

18 fevereiro 2019


"O beijo tinha sido mágico, mas o momento anterior, a fração de segundo em que ela compreendeu ... Ela se transformara naquele momento" Pg.193


Como não se apaixonar, lendo um livro da DIVA JÚLIA QUINN???

Mesmo sendo suspeita, vou falar ...

Para vocês que se sentiram (ou se sentem) integrantes da família Bridgerton (e para vocês que não o conhecem) ... Topam, se apaixonar por mais uma família???

Então, venham para mais uma da Júlia!! ops. Leitura rsrs ;)


Mais do que ter a responsabilidade de suceder um grande clássico, é ser criado por causa do grande clássico.

Toda vez que eu lia " Antes dos irmãos Bridgertons, haviam OS ROKESBYS", eu só pensava ..


" Meu pai, como vou fazer para não caçar um Anthony ... um Colin .. uma Violet ... Meu coração não tem maturidade para isto .. "


É isso mesmo, eu estava julgando antes mesmo de iniciar a leitura.
Amores, o coração é um sujeito traiçoeiro, não escondo de ninguém meu mais puro amor pelos Bridgertons. Mas só foi eu visualizar a primeira capa da série, que comecei a dar uma oportunidade para esta nova família. Totalmente entusiasmada, nem lembrava mais do meu questionamento. Fui, super fácil, para esta nova "family".
E fiquei eufórica, por isto. É revigorante, você ter uma criação feita exatamente para se ter expectativa e, ao iniciar a degustação ( porque foi simplesmente isso) literária, perceber que seria tão maravilhosa quanto ao que já se conhecia. Todavia, com um ingrediente, no tempero, diferente.

Neste primeiro enredo, nos é apresentado o George Rokesby, o Visconde de Kennard. O mais sarcástico de todos e o futuro Conde de Manston. O primogênito e o único Rokesby, que não teve uma infância tão enlaçada aos dos irmãos Bridgertons. Por ser alguns anos mais velho, do que os outros.
Sabe aquela pessoa que nunca teria escolhido aquele dever?? Contudo, os escolhidos são capacitados. Este é o George.
Que se percebe, apaixonado, depois de anos de puro ódio( a sei ... acredito!! huahauhauah #sqn hauhauhaua) por Billie.

Sybilla Bridgerton, mais conhecida como Billie. Já nasceu sendo a melhor amiga de Mary Rokesby. Formou o quarteto do terror ( Ambas com Edward e Andrew). Sempre se sentiu julgada por George. O classificando como soberbo e " bem a cara " da aristocracia.
Uma moça que não mede esforços, quando quer algo. Aquela impulsiva, não tão impulsiva.
E que colocou fogo, no dia em que seria apresentada a sociedade.

Isso mesmo que leram, ela colocou fogo em algo kkkkkk Ai meu pai! 
Gargalhei de novo, ao lembrar dela contanto para o George.
Mas os detalhes, vocês precisarão realizar a leitura.

" Se alguma coisa acontecesse com você, isso me mataria. E eu gostaria de pensar que você me ama demais para deixar isso acontecer." Pg. 263

O espírito familiar é tão envolvente, que você se sente uma das personagens.
Me pegava, gargalhando no meio do VLT. Como se estiver lembrando algo que tinha acontecido, realmente, em um dos encontros da minha família.
Os diálogos, as implicâncias, a intimidade ... Nossa, eram palpáveis, em sua essência. A estrutura que Júlia trouxe para a construção deste amor, foi real.
Imaginem duas pessoas que se conhecem a vida toda, se respeitam e preferem não ter uma amizade. Porém, algo que podemos chamar de "destino" vem com tudo mostrando um para o outro o quanto em comum há entre ambos.
Que tanto nas qualidades, tanto nos defeitos ... São parecidos! E, a partir deste fato, uma conexão é formada. 
Este volume, teve como missão nos apresentar um novo núcleo. Cumpriu, maravilhosamente bem, a comissão de frente.
Focou no casal, mas soube desenvolver os personagens que os rodeavam, plausivelmente.   
E a escritora criou cenários cotidianos como: montar castelo de cartas de baralho e, até mesmo, um jogo de croquet, para amadurecer o romance.
A DIVA foi surpreendente, mais uma vez, e simplista, nesta história. E, isto, fez com que desse certo. Arrebatador! O leitor se apaixona a cada capítulo. Suspira, juntinho, com eles.

"-Fui arrastado pelo meu irmão - admitiu George - Havia um certo receio pela segurança de sua família.
Ela estreitou os olhos.
- Mesmo?
- Ora, ora Billie - disse Andrew - Todos sabemos que você não fica bem quando está presa dentro de casa.
- Eu vim pela segurança dele - atalhou George acenando em direção a Andrew. - Embora acredite que qualquer dano que você possa lhe causar seria justificado.
Billie deu uma gargalhada, jogando a cabeça para trás. " Pg. 87


Um livro leve, carismático e com diálogos divertido, bem no estilo " conversamos com o olhar, mas nada como uma alfinetada( com palavras) para alimentar a risada".

O recomendo a todos os "enamorados" da escrita de Júlia Quinn, e para você, que ainda não obteve este prazer de admirá-la.
A escritora com as melhores dedicatórias que já li.
Que nas primeiras letras, te levam ao lar. 
Tenho que admitir, que estou ansiosa, pela a história do Andrew ( volume 3 - Um cavalheiro a bordo). Contudo, aguardem a próxima resenha. Sobre aquele que está desaparecido, Edward Rokesby. 
Impossível, não torcer pelo próximo casal ... Ops!!! Mas esta já é a conversa para outra resenha ...

Até a próxima Leitura!



Sobre a série: Antes da geração Bridgerton, que amamos. Antes de Violet, nossa mãe literária, sonhar em fazer parte desta grande família. Existiam os vizinhos, "tipo" família, do Edmundo Bridgerton. Haviam os ROKESBYS. Cinco irmãos: George, Edward, Andrew, Mary e Nicholas. Até este momento, seria uma trilogia. Os enredos, respectivos, seriam a respeito dos três irmãos Rokesbys mais velhos, seguindo a ordem cronológica dos mesmos.

Série: Os Rokesbys #01
Editora: Arqueiro
ISBN: 978-85-8041-875-0
Ano: 2018
Páginas:272

1 comentários:

  1. Oi Lays,como não desejar ler esse romance divertido depois de ler a sua resenha mega empolgada?
    Eu estou desejando!

    Eu não conheço tanto assim os outros livros da autora,mas sei que conquistou vários leitores.

    Gostei da sua dica,e pretendo ler!


    Abraços.

    ResponderExcluir