A menina que não sabia ler

28 junho 2019


Oi
Você gosta de livros? Eu adoro. Mas ao contrário de você, eu não posso ler. Bem... eu sei ler; mas ninguém pode saber.
Por que? Meu tio não me deixa aprender. Mas isso não me impediu de descobrir um verdadeiro tesouro: a biblioteca da mansão Blithe. 
Passo minhas tardes escondida no meio dos livros e eu pensei que nada poderia abalar esse meu mundo perfeito, até que ela chegou. 
Ela, é a perceptora do meu irmão mais novo, Giles, e é um demônio. A srta Taylor pretende rouba-lo de mim, mas eu não vou deixar que isso aconteça. Seria muito mais fácil acabar com os planos dela, se eu pudesse contar com o apoio de um adulto, afinal, quem leva a sério acusações de uma criança de 12 anos quando ela diz que sua perceptora é uma bruxa?
Tenho certeza que ela é uma bruxa. Ou seria o fantasma da nossa antiga perceptora, a srta Whitaker, que morreu afogada no lago da mansão? Eu estava com ela quando a pobrezinha caiu do barco e afundou lentamente... uma tragédia. Mas tragédia maior seria tirarem meu irmão de mim!
A única pessoa com quem posso conversar é com meu amigo Theo, um menino alto, magro, parecido com uma garça, que vive tendo crises de asma. Ele é meu vizinho. A mãe dele o enviou para essa região, pois o ar aqui é melhor para o pulmão dele. Mas ele acha que sou maluca; ele não acredita que ela é um demônio e só me ajuda porque quer um beijo em troca. Mas eu vou provar pra ele.. você vai ver...
Quem sou eu?
Prazer, me chamo Florence.

Gostaram da brincadeira? Como o livro é narrado em 1° pessoa, achei interessante fazer a resenha do mesmo desta forma. Sem contar muito da história, e entrando na mente da personagem, ela provavelmente escreveria dessa forma para relatar os fatos que tem ocorrido na mansão. Agora vamos ao que EU achei sobre a história.

Pra mim, pra um livro ganhar 5, ele tem que me envolver desde o início da história; e pra ser bem sincera, teve momentos que eu pensei em abandonar esse livro, só não o fiz pois sou muito teimosa. A história, se é que podemos chamar de história, é o dia-a-dia de Florence. Seus devaneios e suas artimanhas para conseguir driblar os empregados da mansão e ler seus preciosos livros sem ser descoberta. Depois de alguns capítulos, com a chegada da tutora do irmão dela, ela passa a imaginar que esta sendo observada através dos espelhos da mansão; que a mulher é uma bruxa; e por aí vai...

Enquanto estava lendo, eu tinha certeza que estava sendo guiada por uma mente esquizofrênica. (Se você é psicólogo, por favor, leia este livro e me diga se eu estava errada.), mas conforme eu chegava ao final do livro, eu percebi que na verdade eu estava diante de uma serial killer de 12 anos! Na minha opinião, o que salvou o livro foi o final. Ele realmente é inacreditável, daqueles que você pensa: "Não acredito! É isso mesmo?"

O autor vem construindo a personagem ao longo de todo o livro, pra que no final, ele diga pra você que aquela menina doce e super preocupada com o irmão, não é tão doce assim...

Outra coisa que me incomodou foi que eu fiquei com muitas perguntas sem respostas. Não cabe dizer quais foram as perguntas, pois isso constituiria spoiler. Basta vocês saberem que quando folheei a última página eu parei e pensei: Eu acho que perdi alguma coisa. 

Enfim... O livro não é ruim, só não atrai muito o leitor até quase o fim. Mas se você, assim como eu, conseguir chegar ao final do livro...será recompensado com um final bem interessante.

Editora: Leya
ISBN: 9788562936111
Ano: 2010
Páginas: 282

7 comentários:

  1. Oiii ❤ Gostei muito da forma que você apresentou o livro, como se fosse a própria personagem falando. Genial!❤
    Não sou muito fã de livros que narram muito dia a dia de personagens, pois acho que isso se torna monótono e cansativo de se ler.
    Estou curiosa pra saber porquê a garota pensa que a preceptora é uma bruxa. E quero muito descobrir o que acontece nesse final surpreendente.
    Obrigada pela indicação de leitura ❤

    ResponderExcluir
  2. Olá! Adorei a brincadeira! Já me deparei várias vezes com a capa desse livro, mas nunca parei para ler a sinopse e me informar sobre a história, então eu não fazia ideia que o livro se tratava da vida de uma serial killer de 12 anos. Fiquei chocada, nunca imaginaria nada parecido!
    O livro me pareceu ser um pouco parado, apesar de o final parecer ser muito interessante.
    Também não gosto quando termino a leitura e fico cheia de dúvidas sobre a história, ao não ser que o livro tenha continuação.
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  3. Ganhei esse livro em um sorteio e estava muito ansiosa para ler, agora fiquei em dúvida, mas acho que pelo final deve valer a pena a leitura e quem diria que essa garotinha tinha suas surpresas que não era tão boas assim. Confesso que estava caindo na dela, tão preocupada com o irmão, deve enganar o leitor direitinho.

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei bastante da forma como você conduziu a sinopse e a resenha desse livro mas o livro em si não me agradou muito. Eu comprei esse livro na Bienal de Recife de 2015 e tentei me arriscar na leitura o que não foi de grande sucesso para mim. Eu ficava em dúvida o tempo todo e não consegui entender várias passagens de descrição de ambiente que era proposta

    ResponderExcluir
  5. Olá! :D
    Eu achei o início da sua resenha muito interessante. Tanto que fiquei com vontade que tivesse mais.

    Nossa, já vi a capa desse livro muitas vezes,e pelo título,imaginei que se tratava de história com uma menina meiga e que não teve a oportunidade de aprender a ler. Estou "chocada"com a sua resenha. :)
    De inocente a criatura não tem nada.

    Mas ainda, tenho vontade de ler.

    Culpa do seu início do post. 😁

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Também sou dessas que não consegue largar o livro, mesmo quando a história não está assim tão envolvente (afinal, somos brasileiros e não desistimos nunca, pelo menos não tão fácil), mas que é desanimador quando isso acontece, ahhh isso é. Essa Florence já me deixou aqui curiosa e bem assustada (principalmente naquela parte que ela narra como a antiga preceptora morreu. #medo.

    ResponderExcluir
  7. Faz bastante tempo que eu li esse livro. Eu dei nota 4 pra ele. Lembro que achei o início bem difícil de me prender mas me forcei a ler e acabei gostando. Também achei a garota meio psicopata. kkkkk

    ResponderExcluir