E lá se foi a última livraria portuguesa do Rio de Janeiro.

04 agosto 2019


No último dia 26, a tradicionalíssima livraria Camões, localizada no Edifício Central no centro do Rio de Janeiro, fechou as portas. 
Ela era a última livraria na cidade dedicada a literatura portuguesa. 
Agora, os apreciadores da literatura lusitana contam apenas com o Real Gabinete Português para apreciarem as obras dos autores da terrinha. 
A livraria funciona há 40 anos no local e pertencia a Imprensa Nacional - Casa da Moeda.

O encerramento das atividades desta livraria teve repercussão na comunidade portuguesa.
Em entrevista ao jornal lusitano Público, o secretário-geral do PS (Partido Socialista, líderes do governo de Portugal), António José Seguro, demonstrou a sua “perplexidade” em relação ao encerramento da Camões.
A importância desta livraria para a comunidade portuguesa era tanta que o autor José Saramago chegou a lançar um livro nela, quando esteve no Brasil.



“É uma perda para o Brasil e é uma perda para Portugal. Era uma lança que nós tínhamos aqui. Eu concordo com o presidente da Imprensa Nacional (Estêvão de Moura) que isto, de facto, é pequeno, mas mais vale termos uma coisa pequena do que não ter nada” - José Estrela (ex-gerente da livraria Camões)

O Centro do Rio de Janeiro vem perdendo sistematicamente diversas livrarias tradicionais nos últimos anos, como a Livraria Cultura (fechada em 2018); a Arlequim (fechada no início de 2019) e algumas unidades da Saraiva (que passa por recuperação jucidial); A Livraria Da Vinci chegou a ameaçar fechar, mas foi comprada e conseguiu se recuperar. 


Parece que a crise das livrarias esta longe de acabar... 
O que vocês acham disso? 

16 comentários:

  1. Triste... É o que acho do fechamento de todas essas livrarias.
    E o pior que em nosso país , não há uma ajuda para tentar salvar situações como essa.
    O que interessa para quem tem o "poder" nas mãos,ter uma população informada?
    Mas felizmente a livraria Da Vinci,teve uma história diferente.
    Que bom que alguém acreditou no potencial do local.

    Mas para isso,pelo que nos contou,foi preciso modernizar o lugar para assim conseguir alavancar financeiramente a livraria. Ficou linda, mas fiquei curiosa em ter conhecido antes.

    Enfim, é preocupante essa situação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim o nome Livraria Da Vinci permanece. Mas os livros raros e em línguas estrangeiras que não encontramos nas livrarias tradicionais, e que levavam muitas pessoas a Da Vinci (inclusive eu) não existem mais.
      Cansei de comprar livros em italiano lá, já que não tinha outra livraria que vendesse livros neste idioma. A ideia deles de colocar livros surpresa, onde você compra sem saber a capa ou o título, foi muito boa. Mas já foi copiada até pela Saraiva. Hoje, até onde sei, eles estão investindo em clube do livro e saraus para movimentar o ambiente da livraria e tentar diblar essa crise.

      Excluir
  2. É muito triste uma notícia dessas, não sou do Rio e nem fui aí então desconhecia a livraria, é lamentável que isso esteja acontecendo, tem lugares que as pessoas não tem uma livraria sequer e onde tem estão fechando as portas, espero que consigam reverter essa situação. Achei esses livros de quinze reais bem em conta. Gostei do vídeo, achei bem legal você ter ido lá e mostrar a livraria Da Vinci.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... existem lugares que as pessoas não contam com uma livraria sequer, e pasme: A Amazon... saraiva... submarino... não entregam em todo o país.
      Eu tenho uma conhecida dessa vida de booktuber que mora no Acre. Eu cansei de comprar livros para ela, mandar entregar na minha casa no Rio de Janeiro e depois ter que enviar pelos correios para ela. Tudo porque as empresas citadas bão tinham frete para a casa dela.
      E lá, não tem uma livraria sequer. Como aumentamos o número de leitores dessa forma?

      Excluir
  3. Olá! ♡ Acho tão triste que tantas livrarias estão fechando as portas, e parece de fato que essa crise que vêm afetando as livrarias brasileiras não vai acabar tão cedo.
    A literatura portuguesa é tão rica! É de fato uma grande perda a Livraria Camões ter fechado 😥.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que quando uma livraria desse tipo, que tem um acordo firmado com outro país para a divulgação da cultura daquele país fecha, nós ficamos mal vistos no exterior. Não só por "não estarmos valorizando nossos bens culturais", como nas questões das relações internacionais com outros países. Fechar a Saraiva... é ruim. Fechar uma livraria portuguesa... eu aaaaacho que fica mais feio ainda....

      Excluir
  4. Muito triste ver isso acontecendo com a literatura no Brasil. Ver tantas livrarias fechando é de uma tristeza só. Aqui em São Paulo tem várias sendo fechadas. Isso é péssimo para a vida cultural das pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô aqui pensando onde foi que nós brasileiros erramos tanto que não conseguimos fazer como nossos vizinhos argentinos e levar a vida cultural da cidade para dentro das livrarias. Na Europa, tem vários eventos nas livrarias, que vão desde de workshop de escrita criativa até ensino da língua do país para imigrantes com velhinhos aposentados para você bater papo com eles.
      Onde foi que nós erramos?

      Excluir
  5. Já passei algumas vezes perto do edifício, mas nunca visitei a Livraria Camões. Infelizmente mais uma que fecha suas portas. Sabemos que foram vários fatores que desencadearam essa tempestade que está assombrando o mercado literário e fazendo com que muitas livrarias tradicionais fechem suas portas. A cultura em nossa país perde muito, nós perdemos muito e, com certeza, fica o medo do que o futuro nos reserva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho medo do futuro mesmo... porque uma nação que valoriza mais os templos de cartão de crédito do que os templos do conhecimento esta fadada a cometer os mesmo erros do passado e ser facilmente manipulada.

      Excluir
  6. Olá! Tão triste ver cada vez mais livrarias fechando por aí! Aqui na minha região mesmo, fechou uma da Saraiva, e contamos agora, com apenas três livrarias. Ai ai uma tristeza só, e o pior é ver que não há nenhum incentivo (ou ajuda) por outras partes. Só nos resta torcer para que essa situação possa mudar o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sendo muito sincera? Eu não acho que a situação vá mudar nem tão cedo. Na verdade, eu vejo um possível agravamento da crise, visto que pelo que acompanho do notíciário econômico do país, o governo esta se alinhando com os Estados Unidos que tem como premissa a valorização e fortalecimento de serviços de e-commerce como a Amazon. Isso é ruim? Não. A Amazon tem preços competitivos e com isso mais leitores podem acabar surgindo. Porém, o conceito de livraria física morre com a ascenção da Amazon. E a Amazon ainda não entrega em todos os lugares do país. No Acre, por exemplo, eu sei que ela não entrega, pois eu cansei de comprar livros para uma colega booktuber e enviar os livros para ela pelos correios depois. A verdade é que só duas coisas funcionam no Brasil inteiro: correios e o sinal da TV Globo. rsrsrs

      Excluir
  7. Gente, o que tá acontecendo no Rio? Estou profundamente triste com essa situação. A notícia chegou até em Portugal. Esse assunto envolve tantas coisas que é difícil discorrer algo.

    ResponderExcluir
  8. O mundo esta de olho no Brasil com as recentes notícias envolvendo o nosso governo. E uma nação com laços tão estreitos com o Brasil, como Portugal, esta mais de olho ainda. Agora imagina como os países europeus (que valorizam MUITO tudo relacionado a cultura) veem o fato do Brasil cagar para o fechamento das livrarias deles... acho que deu pra entender, né?!

    ResponderExcluir
  9. É inacreditável o descaso do governo com uma situação dessas, é tão triste ver livrarias sendo fechadas e nada sendo feito a respeito. Essa é mais uma das que não poderei visitar, um pouco mais de cultura indo embora. Reconheço que era uma livraria portuguesa importante. Uma pena que a situação não esteja tão perto de se resolver, apenas lamentar.

    ResponderExcluir
  10. Oiii ❤ É triste demais a situação que as livrarias têm enfrentado no Brasil, ainda mais uma como essa que era a última dedicada a literatura portuguesa da cidade.
    Realmente, o futuro das livrarias em nosso país é incerto. Nunca se sabe quando mais uma livraria vai ser fechada ou quando essa greve vai acabar.
    Um lugar tão cheio de conhecimento, cultura e diversão (para nós leitores) parte o coração quando é fechado.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir