Um Beijo Inesquecível

23 agosto 2019

"– Mãe – interrompeu Hyacinth, pousando a xícara firmemente sobre o pires –, não importa.
 Eu não ligo de não ser unanimidade. Se eu quisesse que todo mundo gostasse de mim, teria que ser boazinha e encantadora, sem graça e enfadonha o tempo todo, e isso não seria nada
divertido, certo?"


Chegou a vez da "figura" da família Bridgerton, a irmã número 08, a que tem as melhores "tiradas", estou falando da letra "H", a que eu morro de rir ... Hyacinth. :)

Então, venham comigo para mais uma resenha desta fantástica família!!!


A menininha cresceu e chegamos ao livro dela. Parece ontem, que eu li Hyacinth fando para o Simon, O Duque de Hastings, que se ele não se casasse com a Daphe, era para esperá-la. 
E no livro 01,
 ela tinha apenas 10 anos.
É ... o tempo voa.

Mas agora, 12 anos depois, Hyacinth está com 22 anos e mais irônica do que nunca. huhauahuahuahua

Perdidos, este livro - com certeza - está muito engraçado. E isto, tem haver com a personalidade forte, impositiva, astuta, inteligente, sem "papas na língua" e perspicaz da nossa protagonista.

De todos os irmãos Bridgertons, ela foi a que teve mais a proteção da mãe.

Principalmente, pelo fato de Violet ainda está na fase gestacional, quando Edmund faleceu. Ou seja, provavelmente esse gênio incontrolável veio do excesso de mimo. Todavia, como não amar essa personalidade da nossa linda flor?!?!!? Impossível rsrsrs
"(...) Havia algo de muito contagioso no sorriso de Hyacinth Bridgerton, ele decidiu. Ela era esperta – muito esperta – mas havia um certo ar em volta dela, como se ela estivesse acostumada a ser sempre a pessoa mais inteligente da sala."
Na narrativa, nossa mocinha vinha passando algumas tardes com a - MARAVILHOSA - Lady Danbury. E como, o seu neto Gareth St. Clair ( herdeiro de um título ao baronato) a visitava, Hyacinth começa a ter muito contato com ele.

Porém, vão se conhecendo melhor devido a um favor que a protagonista faz para o nosso mocinho.

Como é Gareth??? Comunicativo, debochado e zeloso. Todavia, essas qualidades ficam escondidas e só a camada de galã leviano é demostrado na sociedade londrina. Mesmo com um passado não muito feliz, ele se tornou um homem digno.

Se eu gostei dos dois juntos?
Adorei!!! Dois teimosos, que me
faziam rir a cada página. 
"E Gareth St. Clair não era o tipo de homem com o qual se deveria gracejar. Estava ciente de que brincava com fogo, mas de alguma forma não conseguiria para. Sentia como se cada frase que deixava os lábios dele, fosse um desafio e ela precisasse fazer uso de toda a inteligência só para manter o mesmo ritmo. Se aquilo era uma competição, queria ganhar. E esse seria o seu erro fatal."

Conforme o nosso casal passa o tempo juntos, para conseguirem resolver as charadas que encontram ao decorrer do favor prestado (por Hyacinth), o leitor percebe o quanto ficam confortáveis um na presença do outro. 

É interessante a inusitada amizade que vai nascendo. E, mesmo desabrochando sentimentos conflitantes, pequenos gestos ou sutis jeitos se tornam mais tentadores e sensuais.
"Gareth não conteve o sorriso. Jamais conhecera alguém como Hyacinth Bridgertin. Era vagamente divertida, vagamente irritante, mas não se podia deixar de admirar o quanto era espirituosa."
Por serem personagens mais "de boas" - os protagonistas - o clima é bem mais leve e descontraído. Digamos, que a palavra que resume esta narrativa é espirituosidade.
"- Quando eu morrer, - ele disse - certamente estará escrito em minha lápide: - Ele amava a avó, quando ninguém mais o fazia."
É um livro tão gostoso de ler, que você não quer largar até finalizar. E quando termina, vai querer mais. 

Não é arrebatador.
Contudo, de uma maneira geral, é leve.
Fazendo bem para a alma.

Prefiro não dar detalhes em demasia. Porque acredito que quem pegar este volume,vai apreciar as surpresas e perceber o quanto ele é envolvente. Com suas nuances e descobertas.

É uma estória de amor que vai além dos parâmetros da sociedade e que reforça o charme que a inteligência têm - sendo completamente irresistível.

Agora, só falta o irmão "G"...

Então, vem Gregory!!! Até a próxima leitura, Perdidos!!
Escritora: Júlia Quinn
Editora: Arqueiro
Série: Os Bridgertons
Livro: 07
Ano de Lançamento:2016
A ordem da série e os links das resenhas anteriores:

8 comentários:

  1. Acho que essa é uma das séries de romance de época mais comentadas. Julia Quinn é especialista nisso. Não consegui ler a série toda. Na verdade só li o primeiro livro. Mas ler sua resenha sobre a garota Hyacinth me deixou bem curiosa para conhecer todos os familiares. Vou prosseguir lendo os livros.

    ResponderExcluir
  2. Legal poder ler um livro de romance de época,que ao mesmo tempo que nos faz suspirar, também nos faz sorrir... Não a nada melhor!
    Acredito que histórias como a desses dois personagens, são ideais para serem lidos nos momentos que precisamos de paz.
    Pelo menos todas as vezes em que eu escolho um livro para ler,vou de acordo com o meu humor no momento.
    Nunca planejo metas,ou algo assim .

    Bem, adorei a dica, e gostaria de conhecer a personalidade descontraída da Hyacinth . :)

    ResponderExcluir
  3. Olá! ♡ Esse livro não é o melhor da série, na minha opinião, mas é tão divertido e leve, que conquistou um espaço no meu coração!
    A Hyacinth é uma das personagens mais espirituosas que conheci. Ela é cativante, é cheia de personalidade, têm falas maravilhosas e muito divertidas. O Gareth também é maravilhoso, encantador e combina perfeitamente com a Hyacinth! Esses dois formam uma dupla maravilhosa, adorei vê-los interagindo, as conversas deles eram ótimas!
    Apesar de eu preferir romances de época mais "arrebatadores", esse livro me causou uma ótima sensação durante a leitura, foi uma história de amor muito gostosa de acompanhar. A Julia Quinn mais uma vez nos entregou um romance de aquecer o coração!
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  4. Olá! Confesso que esse é o livro que menos gosto da tão querida família Bridgertons. Acho a Hyacinth um tanto quanto chatinha e mimada, mas os dois sem dúvida mostraram muita química e no final estamos falando de Julia Quinn né, então temos uma história leve, divertida, sem deixar de lado o romance e esse veio com pitadas de mistérios, mas não posso deixar de mencionar que aquele epílogo não desceu muito bem, pelo menos para mim.

    ResponderExcluir
  5. Oiii ❤ Concordo, esse livro não é arrebatador, nem mesmo o meu favorito da série, mas tem uma leveza, uma doçura e é tao descontraído que a leitura se torna maravilhosa, fluída.
    Hyacinth brilha nesse livro e podemos ver mais de sua personalidade tão implacável, irônica e divertida. Gareth é um mocinho maravilhoso também e achei que ele e Hyacinth combinam muito.
    Os dois livro anteriores a esse, me decepcionaram, então eu não estava tão empolgada em fazer essa leitura, mas quando li, me surpreendi, Um beijo inesquecível foi muito melhor do que eu imaginava.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler essa série, ainda não conheço a escrita da autora. Esse parece ser uma leitura divertida e agradável de acompanhar, a protagonista parece ser daquelas que nos apaixonamos fácil bem encantadora, do tipo que não leva desaforo pra casa rs. Pelo que percebi o casal combinou muito bom, isso é maravilhoso, assim fica fácil torcer por eles.

    ResponderExcluir
  7. Adorei a personalidade da Hyacinth sei que será uma personagem que irei amar. Vejo que o casal ja combina muito, e que ambos tem tudo pra dar certo. Gosto de um clima mais descontraído nos livros dá mais leveza e deixa a leitura ainda melhor. Não vejo a hora de ler O Duque e Eu para mergulhar no mundo dos Bridgertons.

    ResponderExcluir
  8. Que legal, acompanhar esse livro com uma personagem que se tornou adulta dentro da própria série. Parece um livro leve e gostoso de ler, julgando pela essência da personagem. Até a forma como o romance se desenvolve, partindo de uma amizade torna tudo bem interessante.

    ResponderExcluir