Jogador N° 1

16 novembro 2019


O futuro não é nada animador...
Os recursos naturais tornaram-se escassos; nós gastamos os combustíveis fósseis até não restar quase nada; com isso, a população passou a viver cada vez mais próxima das grandes metrópoles, a fim de conseguir ficar o mais próximo possível desses recursos, o que gerou um sério problema habitacional e populacional. Com isso, as "favelas" passaram a ser um conjunto de trailers empilhados, literalmente, formando prédios onde vivem 3 a 4 famílias em cada trailer. A desigualdade social também se agravou e a miséria esta espalhada pelo mundo. As pessoas são capazes de matar por um tíquete alimentação. Literalmente!

Para suportar esse futuro terrível (e se pensarmos bem, estamos nos encaminhando para ele...), as pessoas passaram a permanecer o maior tempo possível conectadas a um jogo de MMORPG, ou seja, um jogo com múltiplos jogadores on line.


Sabe The Sim's? Ou Second Life? É isso! Só que absurdamente mais complexo e maior. 
Nos jogos que citei, você cria um avatar (personagem) e vive uma nova vida com ele em uma cidade, por exemplo. No OASIS, jogo apresentado no livro, você cria seu personagem, mas a sua vida real passou a ser atrelada a sua vida virtual.
Por exemplo: As escolas são virtuais. Era muito perigoso ir para a escola no mundo real, pois você poderia ser atacado no caminho, ou sofrer bullying no colégio. Na escola virtual, isso não acontece. E você tem que assistir todas as aulas como um aluno normal. Os professores podem criar aulas inteiramente interativas, algo muito legal!
Só que ao contrário dos jogos que citei anteriormente, onde você permanece em uma cidade, no OASIS, você tem milhares de mundos, como por exemplo os jogos MMORPG que conhecemos hoje, e nesses mundos, as guerras entre os jogadores é livre. O seu objetivo é matar geral e conseguir os melhores itens para o seu avatar.

Outra diferença, é que é possível ter um trabalho dentro do mundo virtual. Por exemplo: Você pode trabalhar em um bordel on line. Ou como assistente técnico de suporte do sistema OASIS. Ou como professor em uma das escolas!
Ou seja, tudo no mundo gira em torno do OASIS e as pessoas sempre que podem tentam fugir para este mundo virtual a fim de esquecer a desgraça que existe ao redor delas. E o melhor... o OASIS é de graça! Ou seja, qualquer pessoa pode entrar, desde que possua um óculos que insere as imagens do jogo diretamente na sua retina e umas luvas que controlam seus movimentos.

Não preciso dizer que o cara que inventou esse sistema ficou bilionário, né?
Pois bem... ele morre. E ele não tem herdeiros. E por isso, ele prepara uma surpresa para o mundo.

Ele escondeu um Easter Egg no jogo, e quem o encontrar primeiro será o grande vencedor e terá direito a toda fortuna dele, inclusive a administração do sistema OASIS.
É claro, que depois disso, todos os jogadores passaram a procurar o Egg, mas Jim Halliday, o criador do jogo, era louco pelos anos 70/80; por isso, ele criou um desafio onde para o jogador ganhar, ele precisa saber tudo sobre essas décadas e sobre o gosto de Halliday. Ou seja, são poucas as pessoas que tem o conhecimento necessário para conseguir passar pelos desafios. Um deles é Wade, um garoto pobre, orfão que descobre o primeiro desafio de Halliday e passa a ser o jogador mais famoso do mundo. Mas a vida dele jamais será a mesma depois disso...

Você é nerd? Geek? Adora jogos? E filmes antigos? Seriados? Então eis o livro perfeito para você!
Durante a história, os personagens vão falando sobre vários filmes, livros, séries e jogos da década de 70/80 e você acaba querendo devorar tudo o que eles citam. Eu fiz uma lista de filmes que eu PRECISO assistir. Em outros momentos, você sofre de nostalgia, pois eu nasci nessa época, logo, quando eles falavam de jogos da década de 80 - tais como Pac-man - era impossível não lembrar as horas que passei em frente ao videogame tentando comer os fantasminhas (e falhando miseravelmente).

Então, caro leitor, se você é da minha geração, irá se deliciar com as citações. Se você é mais novo, nasceu na década de 90, com certeza você conhece algumas coisas e vai terminar o livro com uma lista enorme de filmes e jogos legais que você irá querer conhecer. E se você acha que não sabe nada sobre os anos 70/80, pense de novo, pois pelo menos "Curtindo a vida adoidado" você viu! Rsrsrsrs

Mas se você pensa que por ser um livro mais nerd ele é parado, esta enganado. Ele é um livro inteligente, e você acaba tentando decifrar os enigmas que Halliday espalhou pelo jogo como desafios para alcançar o Egg, junto com os personagens. E isso é muito divertido.
Além disso, existem pessoas que estão dispostas a matar para conseguir vencer esse jogo, e quando eu digo matar, não estou me referindo apenas ao seu personagem. Se elas descobrem quem você é no mundo real, você pode literalmente se dar muito mal.

Ernest Cline conseguiu criar personagens muito interessantes e que ao mesmo tempo nos fazem pensar sobre assuntos muito preocupantes, tipo:

- O que nós estamos fazendo com o nosso planeta, para que o cenário descrito no livro não se torne real? Porque o que ele descreve é perfeitamente plausível de acontecer daqui há alguns anos... e dá medo só de pensar nisso...

- As pessoas passam a viver mais no mundo virtual, do que no real. Já não estamos nos encaminhando para isso, visto que passamos grandes horas na internet e conectados aos smartphones? Quando foi a última vez que você passou 5 dias sem estar conectado a este "espaço/mundo" virtual? Já existem graduações on line; cursos on line; atendimento on line; você conversa com seus amigos on line... ou seja, você tem toda uma vida on line. Você conhece pessoalmente todas as pessoas que tem no facebook? Estamos ou não nos encaminhando para a realidade de Wade de certa forma?

Esqueça toda a aventura, amizade e coisas nerds que existem na história. Esse livro tem uma crítica social sensacional!!! O autor foi simplesmente genial!! Trata-se de uma história extremamente inteligente e que faz você se identificar com a sua infância, e com o seu (possível) futuro!!
Preciso falar mais alguma coisa?

Preciso... preciso sim... LEIAM!

COMPRE O LIVRO 
Editora: Leya
ISBN: 9788544103166
Ano: 2015
Páginas: 466

8 comentários:

  1. Nat!
    Como nasci nos anos 60, tive oportunidade de conviver muito com os vídeos games bem antigos e cheguei uma fase de ser viciada, mas esses mais novos, não conheço.
    Na verdade, abandonei totalmente, porque não gosto nada que vicie, a não ser livros...kkkk
    Pela aventura, até poderia fazer a leitura do livro e por ter um certo romance, mesmo que não seja o foco.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Ahhhh, esse livro já está na minha lista há algum tempo, pois trás muitos elementos que eu adoro. Aquela distopia que você respeita (apesar das semelhanças assustadoras com a nossa realidade), as referências dos anos 70/80 só deixa a leitura ainda mais empolgante, preciso e muito conferir a história toda (devo confessar que já assisti ao filme e gostei bastante) .

    ResponderExcluir
  3. Bem,como eu adoro filmes e séries dos anos oitenta, acredito que o livro já ganhou vários pontos comigo.
    E mais interessante ainda é quanto essa crítica social existente na história.
    Afinal,estamos vivendo um momento bem estranho!
    A geração mais jovem,anda com grandes dificuldades de conversar "cara a cara".Vejo bem isso aqui em casa com os meus filhos.

    O livro parece ser bom mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Gosto de histórias assim que mostram o caos da humanidade, pois como mencionado não estamos longe de acontecer na realidade, fico pensando em como faria vivendo algo assim. A leitura deve ser muito boa adoro essa década retratada no livro, parece ser uma leitura que prende do começo ao fim para sabermos quem será o vencedor. Pac-man era a sensação naquele tempo gostava muito de jogar rs.

    ResponderExcluir
  5. Oiii ❤ É um tanto quanto assustador que nossa sociedade esteja se caminhando pra essa realidade do livro, que sofre com a escassez de recursos e problemas habitacionais.
    Achei essas realidades virtuais bem interessantes, já que a pessoa pode até escolher uma profissão.
    Estou curiosa para saber como alguém vai conseguir decifrar o Easter Egg e pra saber mais sobre como funcionam as realidades virtuais.
    Gostei bastante dessas críticas sociais sobre como o ser humano não se preocupa em cuidar da natureza e como vivemos muito no mundo virtual e pouco no real.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Primeiro, eu não li o livro mais sim assisti ao filme e adorei bastante. E aquele filme bem estilo anos 80/90 que adoro, meio que me lembro os outros filmes dessa época como De volta para o futuro que por sinal tem uma referência dele no filme. Eu espero conseguir ler o livro.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  7. Olá! ♡ Confesso que já me deparei mais de uma vez com esse livro, mas não fazia muita ideia do que o mesmo se tratava, mas agora que sei quero muito fazer sua leitura!
    É assustador o quanto nossa realidade está cada vez mais próxima da do livro.
    Quero muito conferir essa crítica social que o livro faz, de fato parece sensacional.
    Obrigada pela indicação! Esse livro vai direto para minha lista de desejados!
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  8. Jogos não faz muito a minha praia, mas gosto de acompangar alguns assuntos. Não li esse livro, mas o filme esta nos meus objetivos, so preciso de tempo, pois vi o trailer e acompanhei as resenhas e fiquei bem curiosa para assisti.

    ResponderExcluir