Destaques

06 dezembro 2019

Como lutar contra as Fake News?


Os notíciários mundiais foram dominados basicamente por 3 assuntos em 2019: 
- manifestações políticas
- aumento das bancadas de direta nos parlamentos/governos
- fake news

O cenário atual mostra que essas continuarão a ser pautas cada vez mais recorrentes nos noticiários em 2020, e por isso, esta na hora de começarmos a entender melhor cada um desses temas. 
Vamos começar pela "Fake News"

O QUE SÃO AS FAKE NEWS? 

Segundo o dicionário Merriam-Webster, essa expressão é usada desde o final do século XIX. O termo popularizou-se em todo o mundo, durante a eleição de 2016 nos Estados Unidos, na qual Donald Trump tornou-se presidente, e denomina informações falsas que são publicadas e compartilhadas de modo viral, principalmente, em redes sociais. A divulgação dessas notícias falsas trazem prejuízos para diversos setores da sociedade, como na política, na saúde e na segurança pública.

Quer um exemplo? 
Eu posso dar vários exemplos, todos com links... mas eu acho que já provamos o cerne da questão, correto? 
De acordo com laboratório de segurança da PSafe, só em 2018 foram mais de 4,4 milhões de casos de notícias falsas sendo compartilhadas. É muita coisa...

Porém, o combate a essas ações é extremamente complicada pois os grupos/empresas que divulgam esse tipo de material operam na chamada deep web, ou seja, em uma parte da rede que não é indexada pelos mecanismos de buscas, ficando oculta ao grande público. Além disso, são usados servidores de fora do país, em lan houses que não exigem identificação.

COMO FUNCIONA?

Primeiramente é criada uma página na internet. 

Depois, um robô, criado pelos programadores desses grupos, fica responsável por disseminar o link nas redes sociais. Quanto mais o assunto é mencionado nas redes, mais o robô atua, chegando a disparar informações a cada dois segundos. 

As pessoas leem aquela "notícia" e acabam compartilhando a informação sem checar a veracidade dos fatos apresentados ou/e se a fonte é confiável. Quem esta divulgando é um site desconhecido ou um portal de notícia perstigiado como a BBC? O texto apresenta as fontes de pesquisa? Provas documentais? Todas essas perguntas precisam ser feitas antes de sair compartilhando qualquer coisa hoje em dia na internet. 

#ficaadica



O mesmo vale para aquele link que você recebeu do seu amigo no whats app. É necessário fazer as mesmas perguntas. Não porque não confie no seu amigo, mas porque você não sabe se ELE FEZ ESSAS PERGUNTAS antes de compartilhar aquele link com você. Talvez, ele esteja sendo vítima de uma fake news. 

=/

MAS NÃO TEM COMO PIORAR, NÉ? TEM... PIOR QUE TEM...


Você já ouviu falar da Deep Fake? É a evolução da Fake News do ponto de vista tecnológico, já que as deep fake buscam ser mais contundentes, utilizando inteligência artificial como vídeos, por exemplo, para gerar desinformação e como são vídeos de qualidade, muitas vezes, é quase impossível identificar que trata-se de uma mentira. 
Um exemplo foi um vídeo de um discurso do ex - presidente Barack Obama. O rede de tv norte americana CNBC já alerta que esse pode ser o grande problema das eleições de 2020!
Dissemos que esse tema iria continuar nos noticiários em 2020, não dissemos? Aqui nós argumentamos e mostramos as provas. 

COMO RESOLVEMOS ISSO?

Então... não sabemos (ainda). A verdade é que existem diversas iniciativas tentando acabar, ou pelo menos diminuir, as fake news. O Facebook esta adotando novas medidas para tentar minimizar o impacto e a circulação de Fake News em sua redes sociais (facebook e instagram); existem universidades no Brasil e no mundo tentando encontrar soluções através de projetos de pesquisas e abrindo canais para a denuncia dessas falsas noticias, bem como a criação de ferramentas que tentam identificar as fake news. 



No momento, a melhor arma que temos é a educação das pessoas, incentivando o pesamento crítico e a avaliação de cada material que é compartilhado por elas; é um trabalho de formiguinha, pois você precisa ensinar cada indivíduo da sociedade a pensar e avaliar o que esta compartilhando, e o impacto que aquilo pode ter na sociedade. O melhor instrumento que temos no momento é realmente a educação, e como eu sou jornalista e viciada em livros, decidi ajudar da forma que eu mais gosto: compatilhando conhecimento através de livros.  
Para vencermos essa batalha, precisaremos atuar como propagadores desses questionamentos e, em alguns casos, até educadores...

Por isso, reuni alguns livros que podem trazer embasamento para o seu discurso sobre as fake news e que tiveram suas fontes devidamente verificadas antes da divulgação desta postagem. rsrsrs






O livro aponta as razões pelas quais as fake news se consolidaram como de conteúdos disponíveis na internet. “Há um protagonismo do indivíduo que no contexto social é indiferente à verdade. Cada qual se apega ao apelo emocional. Embora saiba que se trata de uma mentira, o indivíduo prefere acreditar nela porque é mais conveniente com as suas percepções e ideologia”, explica o autor André Faustino, mestre em Direito na Sociedade da Informação pela FMU em São Paulo.


COMPRE O LIVRO






Esse é um daqueles livros que provavelmente fará parte da catégra de alguma disciplina nas universidades de jornalismo no futuro, pois foi uma das leituras mais recomendadas entre nós - jornalistas - para entendermos o questão das fake news quando elas surgiram. Eu queria muito ele, mas infelizmente, a Faro Editorial não fez o ebook deste livro. =/

COMPRE O LIVRO










Outro livro aclamadíssimo é este aqui, onde Michiko Kakutani, crítica literária do The New York Times por quase quatro décadas e vencedora do Prêmio Pulitzer(simplesmente o prêmio mais importante do jornalismo), explica como as forças culturais contribuíram para essa catástrofe. Seja nas redes sociais, na literatura, na TV, no mundo acadêmico ou na política, é possível identificar tendências que colocaram a subjetividade sobre um pedestal em detrimento da realidade, da ciência e dos valores comuns. E se você acha que é exagero da autora, lembre-se que, em 2019, ainda tem gente jura de pés juntos que a Terra é plana...

COMPRE O LIVRO 






E, para mais uma vez provar que eu não sou maluca ou que as nossas preocupações com as fake news em 2020 são infundadas, eu sugiro esse livro aqui. Lembram do alerta da CNBC que eu mencionei lá no meio deste texto? Então... olha ele aqui de novo! 

COMPRE O LIVRO












Agora vamos fechar o assunto com aquele livro que você pode presentear o seu amigo terraplanista, ou aquele amigo que disse que não irá mais vacinar o filho. Este é um livro para ensinar as pessoas a lerem a notícia com olhos curiosos; para quem quer descobrir o que não está escrito ou ilustrado. Um livro para quem quer ser leitor, e não apenas consumidor de notícias. 
Pode presentear à vontade...

COMPRE O LIVRO








Qual a sua opinião sobre as fake news? Alguma ideia de como combater esse mal da era da informação? Ou será a era da desinformação? Deixe nos comentários. 

Reações: 

Comentários via Facebook

7 comentários:

  1. Oiii ❤ Realmente, estamos vivendo um tempo em que a todo momento fake News são disseminadas. Acho algo difícil de ser combatido 100% porque sempre vai ter aquela pessoa que vai compartilhar sem checar as fontes, mas acho que é algo que pode sim diminuir se a população se conscientizar de que nem tudo que está na internet é verdade e sempre procurar saber se a notícia é verdadeira e se as fontes são confiáveis antes de compartilhar.
    Parabéns pelo post, ficou tudo muito bem explicado sobre as fake News.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Fala sobre feke news e muito bom, goste da postagem. Esse caso e bastante comentando e muitos recebem noticias que nem sabe se realmente e verdade ou de fato mentira. E no meio de toda essa tecnologia, muitos passa acredita né.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  3. Olá! Já virou até bordão, tamanho o impacto que esse compartilhamento desenfreando vem causando no mundo! Diariamente eu recebo alguns links suspeitos, principalmente por fazer parte de vários grupos, e o mais triste é saber que tem alguns grupos de leitura também. Mas enfim, é preciso um empenho de todas as pessoas para que essa prática diminua, mas vamos combinar que é bem difícil (afinal, o “cara” que está na cadeira mais alta do país (por enquanto) é o primeiro a disseminar isso.

    ResponderExcluir
  4. Naty!
    E não tem mesmo como melhorar, principalmente quando o próprio governante do país, é a favor dele e seus filhos se utilizam desse artifício para espalhar notícias aterradoras e que prejudicam e muito a população, como esse exemplo das vacinas, tremendo absurdo.
    Adorei a lista de livros o organograma de o que devemos nos perguntar sobre uma notísia e espero que traga mesmo mais conteúdos relacionado ao tema e/ou que façam parte do mundo jornalístico.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Que texto interessante e esclarecedor para muitos. Infelizmente estamos dentro desse fake news, pois recebemos tantas mensagens com notícias falsas onde realmente parecem verdadeiras. Eu ecito1ao máximo compartilhar informações, principalmente se for de sites desconhecidos. Esses livros são òtimos para aqueles que acreditam em tudo o que leem.

    ResponderExcluir
  6. Achei o texto bem interessante e bem informativo. Realmente e infelizmente as fake news fazem parte do cotidiano de muitas pessoas, e cada vez mais está sendo trabalhado esse assunto. Devemos tomar muito cuidado e nunca compartilhar notícias sem conferir a fonte antes.

    ResponderExcluir
  7. Olá! ♡ De fato, nossa melhor arma é a educação! Precisamos nos atentar se as notícias que compartilhamos são verdadeiras, ficarmos sempre atentos as fontes, precisamos trabalhar o pensamento crítico.
    Ainda não conhecia nenhum desses livros, mas quero muito conhecê-los! O que mais quero ler é A Morte da Verdade, o titulo chamou demais minha atenção. Achei muito interessante a autora falar sobre como as forças culturais contribuíram para esse surto de Fake News.
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in