Destaques

22 dezembro 2019

Todos a Bordo


Como eu já disse inúmeras vezes neste blog, eu adoro livros que fogem do eixo Estados Unidos/Inglaterra, pois eles abrem a possibilidade de conhecermos uma cultura completamente diferente da nossa e viajar por países que nós nunca imaginaríamos visitar. 
Em "Todos a Bordo" da autora G.R.Slivar, somos apresentados a dois personagens com vidas completamente distintas e perspectivas do mundo completamente opostas, apesar deles virem do mesmo local: Síria. 

Pois é... só pela menção deste local, você já imagina o que vem por aí, né? 
Esther é uma jovem síria que vive os horrores da guerra todos os dias. Sua família já perdeu o mercado onde trabalhavam; seu pai e constantemente ameaçado pelos soldados do grupo terrorista que domina a região e ela já viu muitos amigos de infância entrarem neste mundo e nunca mais voltarem.

Por outro lado, temos Emmanuel, cuja a família sempre fez parte da Organização. Seus pais são mártires e herois ao darem suas vidas em pró da causa que a Organização acredita. Desde de pequeno ele foi treinado para fabricar bombas e sabiam que um dia ele seria convocado a tomar a frente de um ataque. 

MAS O QUE TEM DE ESPECIAL NESTE LIVRO?

Nós estamos acostumados a termos a visão dos refugiados em relação a essa guerra. Porém, poucas vezes tivemos a chance de tentar realmente entender como o terrorista vê a guerra. 
Por que ele esta disposto a sacrificar a própria vida por essa causa? 
Ele não se recente de tirar a vida de inocentes? 
Ele acha que o que ele esta fazendo é relamente certo? 

Por mais incrível que possa parecer, sim. 
Neste livro nós temos a chance de entrar na mente de um terrorista e perceber que na cabeça dele, faz TODO O SENTIDO ele fazer o que ele faz. Na verdade, em alguns momentos, ele acredita fielmente que esta fazendo uma ação humanitária. Que esta fazendo uma coisa boa! 
Ele esta errado? 
Não sei. 
Se você tivesse que sacrificar 10 pessoas boas ou que você não é capaz de julgar se seão boas ou ruins, para poder exterminar uma pessoa muito ruim que foi responsável pela morte de várias pessoas e que você sabe que se ele escapar, irá causar mais mortes. Você sacrificaria essas 10 pessoas em pró de um "bem maior"? 
Cada um tem a sua resposta a esta pergunta. Não precisa me dizer a sua resposta. 
Mas antes de dizer que ninguém sacrificaria as 10 pessoas, lembre-se que os Estados Unidos dizimaram várias pessoas "boas" bombardeando o Oriente Médio apenas para pegar Osama Bin Laden.
Se você vasculhar a história da humanidade, verá que mesmos os "vilões" sempre acham que são os "mocinhos". Hitler em sua biografia mostra isso. Ele jurava que estava fazendo um bem maior; o resultado foi o genocídio de judeus, mas na cabeça dele AQUILO ERA O CERTO. 

O grande diferencial deste livro não é a história de Esther e Emmanuel se cruzando e a tensão do que irá acontecer ao final deste encontro, mas sim a reflexão que ela traz em torno de tudo isso. 
Concorda comigo? Deixe aí nos comentários.

COMPRE O LIVRO 

Editora: Viseu
ISBN: 978-8530003371
Páginas: 238
Ano: 2019

Reações: 

Comentários via Facebook

7 comentários:

  1. Nat!
    A princípio não procuro condenar ninguém por suas atitudes, afinal, não sabemos as circunstA^ncias por traz dos atos dela. Tudo é sempre muito questionável. Se nos colocarmos no lugar das pessoas que cometem tais atrocidades, podemos até ter uma visão diferente, mas isso não quer dizer que é certo, mesmo que seja certo para quem está praticando, concorda?
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não só concordo, como já fiquei interessada na história que, aliás, é bem diferente das leituras que eu estou acostumada, o que é ótimo, pois estou tentando diversifica-lá, então vai ser bem interessante entender um pouco mais do porquê de atitudes tão assustadoras!

    ResponderExcluir
  3. Oiii ❤ Deve ser bem triste ver a situação pela qual Esther passa e saber que é a mesma pela qual muitas pessoas na Síria passam.
    Deve ser interessante também de ver como é a mente de um terrorista, nunca li um livro que tivesse um terrorista como personagem ou que tratasse esse tema.
    Estou curiosa para saber como será o encontro entre os personagens e o que acontecerá a partir daí.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  4. Lendo a resenha cheguei na conclusão de que os livros de literatura estrangeira que li só eram retratados ou nos EUA ou no Reino Unido.
    Achei interessante o livro retratar um pouco do guerra da Síria e os dois lados da moeda, deve ser uma leitura bem impactante.

    ResponderExcluir
  5. Olá! ♡ Ainda não conhecia esse livro, mas espero ter a oportunidade de fazer sua leitura. Também gosto de livros com cenários diferentes dos Estados Unidos, é ótimo poder conhecer novas culturas.
    Esse livro parece muito diferente de tudo que eu já li ao nos depararmos com o que se passa na mente de um terrorista e o que o leva a cometer tantas atrocidades.
    Obrigada pela indicação! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Não conhecia o livro, traz uma boa historia interessante e uma premissa muito boa. Ao ler a resenha e pensar pelo que você falou, realmente não sabemos de fato o que se passa na cabeça dos terrorista para agir daquela maneira. Uma leitura que sim vale a pena ler né.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  7. Nunca li algum livro que fosse relacionado a terrorismo. Do meu ponto de vista, pela resenha apresentada, ficou bem chamativa e bem curioso, é um livro para ler nesse inicio de ano.

    ResponderExcluir

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in