Destaques

20 outubro 2020

Cinco Argumentos Para Você Deletar As Suas Redes Sociais

 

Motivadas pelo documentário da Netflix - O Dilema das Redes - muitas pessoas estão repensando como usam as redes sociais e quais dados elas vinham entregando as empresas de tecnologia em troca dessas ferramentas. 

Um dos entrevistados no documentário é Jaron Lanier, um tecnólogo do Vale do Silício, que esteve presente na implementação da internet e das redes sociais como vemos hoje, e que é autor de "Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais". 

Neste post, nós vamos entender seus argumentos um a um e debater o que podemos absorver e melhorar na internet e na forma como estamos interagindo nas redes sociais. 



ESTAMOS PERDENDO NOSSO LIVRE ARBÍTRIO

Todos nós somos influenciados e influenciadores. 

Quando alguém lhe pergunta o que você achou do livro, você esta influenciando essa pessoa. Quando você acessa um blog como esse ou as redes sociais de um canal de literatura, você esta sendo influenciado. Isso não quer dizer que você perdeu o livre arbítrio de escolher qual livro ler ou comprar. 

Porém, quando uma editora (fazendo um paralelo com os casos de influência que são apresentados no livro em relação ao Facebook e as eleições) paga ao Facebook para promover mensagens que irão denegrir uma editora concorrente; ou promover exacerbadamente o lançamento de um livro, por exemplo, isso pode ser considerado uma manipulação e a perda do seu livre arbítrio.

Por que? 

Porque todos nós estamos tendo nossos comportamentos modificados diariamente através das redes sociais e técnicas que mexem com a psicologia humana. 

Todos nós estamos adquirindo, em maior ou menor escala - a FOMO - Fear of Missing Out - e ao vermos um livro sendo divulgado na nossa timeline nas redes sociais através de anúncios patrocinados; com todos falando sobre o livro (marketing de conteúdo com influenciadores), nós ativamos o gatilho da FOMO e somos levados a comprar aquele produto desesperadamente. Mesmo que você não tenha dinheiro no momento ou nem tenha tanto interesse no assunto do livro. 

Tudo para não ficar "de fora" da comunidade ou do papo. 

Esse é um exemplo, mas da próxima vez que você for comprar algo pense: Eu realmente quero isso? O último livro que eu comprei foi porque eu queria, ou porque eu vi muita gente falando... muitos anúncios... estava na promoção? Eu ando vendo muitos anúncios sobre esse produto nas páginas que visito e nas minhas redes sociais? 

Se sim, parabéns. Você pode ter perdido o seu livre arbítrio, e nem percebeu. 




ESTAMOS PERDENDO NOSSA SANIDADE MENTAL

Eu trabalho diariamente com gestão e produção de conteúdos para as redes sociais. Em um paralelo com os 3 moderadores que são apresentados no documentário da Netflix, eu seria aquele que vende você para as companhias + o que lhe envia um monte de conteúdo relacionado ao que você já estava pesquisando. A minha posição depende do cliente para o qual estou trabalhando no momento. 



Em 2019, eu surtei. Real. 

E tive todas as minhas redes sociais bloqueadas pelos meus amigos; as senhas mudadas e fiquei uns 3 meses assim. 

Após 3 meses tendo acesso apenas ao whats app, eu posso afirmar que as redes sociais são tóxicas. 

Em 3 meses eu vi as minhas crises de ansiedade diminuírem; meu sono melhorou; meu humor melhorou; minhas conexões sociais se tornaram mais presenciais e reais, e ainda passei a ser mais produtiva do que nunca. 

Tudo porque parei de me expor a uma série de notícias ruins; parei de me cobrar postar todos os dias para alimentar os algoritmos e parei de me comparar com os outros com seus feeds perfeitos e vidas perfeitas. 

Hoje, utilizo a internet apenas para produzir conteúdo para este canal/blog quando quero. 

É libertador. 




ESTAMOS ALIMENTANDO NOSSO PIOR LADO

Pare e pense: Você já falou algo nas redes sociais que se você estivesse cara a cara com alguém não teria dito? Já se manifestou sobre algum assunto que não teria coragem de fazer em público? 

Alguém ou alguma comunidade pode ter se ofendido com o que você disse? A desculpa de "é só a minha opinião" não vale, porque a verdade é que você muito provavelmente saiu dando "pitaco" em algum assunto sem ninguém pedir a sua opinião. Porque é nisso que nos tornamos: um bando de "opinadores". 

Todos temos opinião sobre tudo, mas não necessariamente precisamos dar a nossa opinião sobre tudo.

E mais ainda: precisamos parar de esconder o nosso lado troll atrás de "nossa opinião". 

Se você não teria coragem de enfrentar as consequências da sua opinião no mundo real, PARE AGORA de sair escrevendo (ou falando) tudo que você acha na internet. 

Suas palavras tem consequências. 

Às vezes, não para você, mas para quem leu o que você escreveu. E muitas vezes, são consequências irreversíveis. 

 


Escolha um tema. Qualquer tema. Pesquise no Google. 

Diga o mesmo tema para algum amigo que more em outro país. Peça para ele pesquisar no Google e verá que a pesquisa dele trará resultados completamente diferentes dos seus. 

Isso ocorre, porque o Google mostra os resultados de acordo com o seu perfil, identificado pelo algoritmo pelas páginas que você interagiu na última pesquisa sobre um assunto relacionado com o que esta pesquisando agora, bem como a sua posição geográfica. 

Então, se eu (que estou na Europa) pesquisar sobre veganismo, vou receber um monte de páginas com receitas veganas e dizendo como é bom pro planeta uma dieta vegana. Porém, meus amigos no Brasil, podem receber uma pesquisa recheada de matérias dizendo como a alimentação vegana é mais cara, pois o Brasil é baseado no agronegócio e existem poucas pesquisas ainda sobre o tema nessa região do planeta. 

Foi um exemplo bem aleatório, mas é isso. 

E se o que eu estou vendo é completamente diferente do que você esta vendo quando pesquisamos a mesma coisa, nós estamos todos vivendo dentro de bolhas de informação. 

Essas bolhas de informação, acabam com duas premissas básicas da internet: Conectar Pessoas e Disseminar a Verdade. 

CONECTAR PESSOAS

Diversas pesquisas mostram um mundo que não está mais conectado, em vez disso, sofre de uma sensação maior de isolamento.

Conexões sociais são essenciais para termos uma vida mais significativa e feliz, segundo aponta o maior estudo comportamental sobre felicidade já promovido na história, pela Universidade de Harvard, que acompanhou mais de 700 pessoas por 75 anos (e continua acompanhando), que mostrou que as pessoas mais felizes eram as que tinham melhores conexões na vida real. 

Confira o vídeo do TED com a pesquisa. 







DISSEMINAR A VERDADE

Se o que eu vejo é diferente do que você vê na mesma pesquisa, como podemos definir o que é verdade? É mais ou menos isso que Baumann, famoso filósofo responsável pelo termo de "Era da Pós Verdade" argumenta ao dizer que a verdade hoje é subjetiva e modificada de acordo com as paixões e interesses de um grupo. Para você saber o que é verdade, você precisa receber informações de diversas fontes para que você tire suas próprias conclusões. Mas hoje, você é bombardeado apenas por informações que circulam dentro da sua bolha de informação. 

Então.... como você pode dizer que  algo é a verdade? 




ESTAMOS PERDENDO O CONTEXTO

Sabe aquele twitter que você publicou há 10 anos atrás? Ele pode e será usado contra você. Não importa se você já mudou de opinião, se você pediu desculpas ou se apagou. Tudo que você posta na internet esta armazenado, digitalizado, catalogado e tem em algum momento pode ressurgir num piscar de olhos, mesmo que o contexto em que você publicou aquilo seja outro. 

A internet é um recorte da sua vida, logo, pode ser um recorte do seu discurso também. Quantas vezes você não comentou em alguma postagem algo que para você era inofensivo (ou melhor, apenas a sua opinião) e outra pessoa achou ofensivo? Isso ocorre porque: 1. Você não entendeu o argumento 3 e é um babaca/troll da internet; ou 2. Como a pessoa não tem o contexto (suas expressões faciais, por exemplo), ela não consegue entender a ironia do seu comentário; ou o sarcasmo; ou ver a tristeza... qualquer sentimento humano que você deveria estar transmitindo, mas não consegue porque esta sendo intermediado por uma máquina. 

Quantas tretas poderiam ter sido evitadas? Inúmeras. 

Quer mais argumentos que provam que você deveria fazer uma rehab das redes sociais e repensar o seu consumo na internet? Então deixe o seu comentário neste post e sugiro que você leia o livro abaixo. 




ADQUIRA O LIVRO 




Reações: 

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Interessante os argumentos. Gostei. Vou até reler esse post de novo.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Instagram

© Perdida na Biblioteca - Notícias do Mercado Editorial para Leitores – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in