Destaques

29 novembro 2020

A Troca de Emma Wildes

Livro A Troca de Emma Wildes


 Um romance de época bem controverso 

Romance de época segue mais ou menos o mesmo script, tendo uma mocinha bela recatada e do lar que acaba tendo seu coração, e muitas das vezes através do primeiro beijo, roubado por um protagonista que pode variar entre um príncipe encantado ou um sujeito averso a sociedade londrina, mas que no fundo esconde um enorme coração. 

Eles se apaixonam, tentam negar seus sentimentos, acabam por sucumbir ao amor (seja ela se entregando a um escândalo ou casando com ele) e vivem felizes para sempre. 

FIM. 

Mas o que acontece quando a donzela casa com o príncipe encantado e o príncipe não tem como cumprir com seus "deveres matrimoniais"? Essa é a premissa básica deste livro, mas a resolução deste "problema" gerou uma grande comoção nas redes sociais... confira a sinopse que você irá entender por quê. 

O Lord Adam Trevor está em uma situação complicada. Prestes a se casar com a mulher de seus sonhos, ele descobre que está incapacitado de consumar a união que aguardou por tanto tempo, devido a um acidente recente. Os médicos garantem a Adam que ele ficará curado, mas enquanto isso não acontece, ele não quer admitir para a futura esposa que ele não é capaz de ser homem. Se ao menos seu irmão gêmeo Alex, um libertino inveterado com um imenso apetite para mulheres bonitas, tomasse seu lugar, talvez sua adorável esposa não precisasse saber... Jacqueline é a mulher mais sortuda do mundo. Casada com o homem que adora, sua vida é um conto de fadas... só que seu marido é muito diferente, durante o dia, do amante sensual e de sangue quente que a visita todas as noites. Confusa e surpresa, só após uma dança em um evento social com seu cunhado charmoso e sedutor, ela passa a se perguntar se pode ter havido uma troca.

ESTA RESENHA CONTÉM SPOILERS

Quando a Cherish Books anunciou a publicação deste livro e disponibilizou o arquivo para seus parceiros, houve uma avalanche de mensagens negativas devido ao fato da protagonista ser enganada pelo marido e pelo cunhado, tornando-se uma adúltera (mesmo que involuntariamente). 

Outro ponto levantado pela comunidade é que ao entregar a sua esposa para o irmão consumar o casamento, no que segundo é descrito no livro como um "grande ato de amor altruísta", seria na verdade apenas o reforço de uma sociedade com masculinidade tóxica, ultra machista que acha que a mulher é apenas um objeto que precisa "ser tomada de qualquer jeito" e  onde o homem precisa ser viril custe o que custar não levando em conta os sentimentos da mulher. E eu concordo com tudo isso!

"(...) essa noite ele deveria realizar a última traição que ele poderia imaginar e fazer amor com a nova esposa de seu irmão."

Porém, o que não podemos esquecer é que a protagonista, ao desmascarar a trama... aceita tudo isso. E inclusive, mantém a farsa. 

E aí eu acho que esta o verdadeiro erro dessa história. Porque a autora tinha tudo para colocar a protagonista feminina como uma pessoa a frente do seu tempo ao formar (mesmo que clandestinamente) um "trisal", afinal, se o homens podiam ter amantes naquela época... por que ela também não poderia manter o cunhado como amante dela? Eu, inclusive, confesso que torcia para que terminasse numa versão de "Dona Flor e seus dois maridos". 

Ou ela poderia ter uma grande cena desmascarando os dois e colocando-os em seus devidos lugares, esmagando essa masculinidade tóxica e virando rainha soberana da porra toda, mostrando uma mulher forte. 

Mas não. 

O que entregaram foi mais um romance de época que tinha um enorme potencial, mas que acaba se mostrando sem graça. 

MAS EXISTEM PONTOS POSITIVOS? 


Sim. Levando em consideração que o livro aborda disfunção erétil (vc lembra de algum romance de época que aborde isso? Eu não), para mim, isso é um ponto positivo por sair da caixinha. 

E uma mulher bem "fodida" pra uma época que as mulheres nem deviam ter um orgasmo...também é um ponto fora da curva. 

Eu tô estaria bem ok com essa troca de casais se os pontos abordados anteriormente em relação ao final fossem trabalhados. Mas preciso dar crédito também ao fato do livro abordar a medicina não tradicional e mostrar uma mulher trabalhando nessa área (algo meio incomum para a época retratada no livro). 

DECEPÇÃO FINAL 

Outra decepção que preciso salientar é: Queria o epílogo do epilogo com o Alex. 

"Há alguém para você por aí, uma mulher que irá aquecer não apenas sua cama, mas também seu coração. Se nada mais, talvez essa encenação infernal traga algo maravilhoso para sua vida. Erguendo a cabeça, Alex sorriu com cansaço. — Até certo ponto, já trouxe. Esse é o problema. Estou relutante em renunciar a isso."
Seria interessante ter um desfecho melhor trabalhado para o terceiro elemento dessa trama, com ele se apaixonando por outra menina e/ou dando margem pra uma sequência... ou pelo menos um final feliz pra ele. 
Porque meu coração ficou com pena do rapaz... já que a Disney me ensinou a esperar finais felizes para todo mundo. 
Segundo a página oficial da autora, este é um livro único, logo, não há previsão de que teremos uma  continuação para Alex, o que é uma pena. 

No geral, esperava bem mais da trama e algo bem mais polêmico pela repercussão que vi nas redes sociais.

ADQUIRA O LIVRO 
 

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in