Destaques

24 abril 2020

A filha do conde


"– Sem nunca experimentar a dor, Vivi, como é possível apreciar a alegria quando não se está sofrendo?"
A série " Sins for all seasons" mexeu comigo. Pelas situações que os personagens passam, devido a uma sociedade hipócrita e preconceituosa. 

E eu tenho apreciado a leitura das narrativas e circunstâncias, que cada um passa.

Venham comigo, para a resenha do livro, que particularmente, conseguiu ser "amor e dor".💙


SINOPSE:

Era revoltante ver que ela estava ainda mais bonita do que quando a vira pela última vez, quando trocaram juras de amor e fizeram promessas que foram quebradas poucas horas depois… Os anos e a maturidade tinham acrescentado uma graça que Lavínia não possuía aos 17, quando Finn declarara o seu amor.

Será que ela ainda se lembrava dos momentos com carinho ou a memória também rasgava seu coração, como fazia com o dele? Lavínia o fizera de tolo. Nenhuma das lembranças que tinha dela deveriam ser agradáveis. Mas, em algumas noites, ainda ficava na cama encarando o teto, porque a imagem dela surgia sempre que fechava os olhos.

Cinco anos de sua vida em isolamento, e a única coisa para lhe fazer companhia, para mantê-lo são, era a lembrança que tinha dela. Aquelas memórias eram seu sustento. No começo, ele as invocava para alimentar a sede de vingança, de retribuição, mas a solidão fora aumentando até transformá-las em sonhos. As lembranças traziam a esperança de que o amor estaria esperando em algum lugar, que voltaria a tê-la, sorrindo para ele, rindo com ele, enchendo-o de alegria.

Lavínia não era mais sua — na verdade, nunca fora — mas, ainda assim, uma parte tola de si não conseguia se esquecer de quando quase a tivera, aquela garota que amara no passado.
"Fugir exige mais coragem que ficar."
Em "A Filha do conde", entenderemos o que aconteceu com a "noiva em fuga", Lavínia, do duque Thornley (o mocinho do segundo livro), e Lorraine nos contará sobre o passado de Finn Trewlove.

Sim... Há uma rede de mentiras, que une e separa esses dois. E tudo começou a anos atrás, quando a nossa mocinha tinha 15 anos.
"E ali estava uma das razões porque a amava tanto. Lavínia não o considerava inferior. Lutara a vida inteira para não deixar as circunstâncias de seu nascimento influencia-lo, mas quando a conheceu, percebeu que nunca acreditara de fato que sua origem não importava.”
Um fato, mais do que certeiro é: quando existe uma mentira ( uma segredo devastador), ocorre alguma catástrofe. 

E é isso que ocorre na história desses dois.

Quando adolescentes, existia um amor puro entre Lady Lavínia e Finn Trewlove.

Todavia, uma situação mal contada, fez cada um seguir o seu caminho (separados).

Para nenhum dos dois, foi fácil. Para um foi devastador e para outro uma queda no abismo.

Os anos vieram e foram fortificando cada um.

Quem são esses personagens, na época em que Finn encontra a nossa "noiva em fuga"?
"Não há nenhum prazer em tomar o que não é entregue de bom grado. — Ele sorriu como um predador. — Não significa que não vou testá-la para ver quais são seus limites."
O Finn que reencontra Lavínia, está diferente, ele não é mais um sonhador e sim um realista.

Aquele adolescente trabalhador, que a Lady conheceu, continua ali. Todavia, está mais frio e calculista. Ele busca mais a razão.

Leal aos irmãos e capaz de se tornar mais romântico do que era. Pois o "amor é fogo que arde sem se vê". E ele só criou muros, nesse sentimento.

Já Lavínia, não é mais aquela adolescente que só conhecia as alegrias e confortos da vida.

Ela sofreu muito (tenho que assumir, que mexeu comigo algumas partes), ela arriscou e ousou. E agora, está mais confiante, realista, guerreira e capaz de fazer muitas coisa, pelo o que é o correto e bom.
"Como poderia estar feliz quando ela era tudo o que sempre quisera, e quando tudo que ela desejava era a liberdade de fazer o que quisesse? Ficara preso por apenas cinco anos, mas começava a entender que Vivi fora prisioneira a vida inteira. Puxou-a para mais perto e beijou sua testa."
O tema dessa série é a realidade e dificuldades dos bastardos naquela época. Então, cada livro nos apresenta a visão/ expectativas/ consequências/ conquistas de cada filho da senhora Trewlove.

E aqui ela vai nos apontar, outros desejos e como o Finn consegue conquista - los.

Existem, fatos que são previsíveis. Contudo, o modo que a Lorraine desenha as situações e as suas revelações, foram ótimas. Ela é criativa e tivemos um desfecho muito bom. 

Sinceramente, compreendi , que ao mesmo tempo que apertou o meu coração, pelas situações vividas, também confortou o meu coração, como os mesmos momentos formaram as bases dos protagonistas.

Ambos, ao serem separados, "comeram o pão que o diabo amassou", mas eles souberam tirar as melhores parte e cresceram. Eles agora, estão mais receptivos e honestos, para se doarem e receberem um do outro.
"Tinham mudado uma vez e mudariam de novo, e não sabia como permanecer apaixonada por alguém, se todos estavam em constante metamorfose. O sucesso os transformaria, o fracasso os transformaria ainda mais. Todas as provações, tribulações e os desafios que a vida lançaria na direção deles – mesmo sem a família dela para estragar tudo – acabariam por alterá-los.”
O que eu vi, com esta leitura? Que independente do que nos ocorre, nós escolhemos como lidamos com as consequências. Nós decidimos em aprender e nos tornar mais fortes... Ou nos permitimos afundar, cada vez mais.

Gostei, que teve intercalação entre presente e passado, no período que era necessário na leitura. Desse jeito, o leitor acompanhou as descobertas e o amor sendo recriado. Nossa, foi muito interessante conseguir, de um jeito quase palpável, identificar as mudanças dos personagens principais e o encaixe dos episódios ocorridos.

Eles aprenderam a criar um novo tipo de amor. Algo completamente diferente, do que tiveram na adolescência. E nós tivemos a oportunidade de perceber o caminho que trilharam para isso.

Gosto como a escritora está escrevendo os desfechos, todos dignos e criativos. Esse climax em especial, foi chocante.

Tenho que compartilhar, que a cada livro fico mais curiosa nas narrativas do Fera (o mais misterioso - Livro 06) e o Aiden Trewlove (irmão do Finn e o mais independente - Livro 04). 

Um "se liga": ao escolher essa dica, leia na ordem. Porque todos livro possuem spoilers, dos livros anteriores.

Então, fico aqui e até a próxima leitura!!!👄😘

" Você a amou como um menino, quando dá para ser feliz por coisas mais simples, quando a perseguição é mais divertida, e a captura, mais decepcionante. Agora, você a ama como homem, quando se é feliz em ter e manter, encontrar a estabilidade, não perseguir mais a felicidade, porque o que você conquistou é a melhor coisa de todas, e você sabe que nunca poderia ser melhor. "
Título:A filha do conde
Série: Sins for all seasons
Livro: 03
Escritora: Lorraine Heath
Editora: Harlequin Books
Sequência dos livros da série "Sins for all seasons":

  • Livro 01 - Mick Trewlove -  Desejo e escândalo
  • Livro 02 - Gillie Trewlove - O amor de um duque
  • Livro 03 - Finn Trewlove -  A filha do conde
  • Livro 04 - Aiden Trewlove - The Duchess in his bed
  • Livro 05 - Fancy Trewlove - The earl takes a Fancy
  • Livro 06 - Benedict Trewlove (Fera) - Beauty tempts the Beast
Sobre a escritora:


Lorraine Heath é filha de mãe inglesa e pai americano. Nasceu em Hertfordshire, Inglaterra, e mudou-se ainda criança para o Texas, nos Estados Unidos, onde se graduou em psicologia ― formação que a ajudaria na construção de seus personagens aclamados pelo público.

Autora best-seller do The New York Times e USA Today, ela também é vencedora do prêmio RITA de melhor romance histórico.

Reações: 

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Lays!
    Amo a autora.
    Adoro quando é intercalado entre passado e presente.
    O cuidado que ela teve com as personagens e com todo enredo.
    Vou seguir sua dica quando ler a série.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. A minha relação de amor com esse livro é incrível pois eu li o segundo achando que seria o melhor da série mas quando li o terceiro fiquei completamente estupefata. Autora não cansa de ser incrível e criar personagens maravilhosos como química imensa que nos fazem questionar a ausência dessas pessoas na vida real

    ResponderExcluir
  3. Olá! Estou tão empolgada com essa série e me aventurar na escrita da autora, confesso que esse é o livro que eu estou mais curiosa para conferir, mas depois desse conselho, o jeito é pisar no ferio e colocar a leitura em dia e na ordem para não pegar nenhum spoiler, quero ser surpreendida com todas as emoções que me aguardam.

    ResponderExcluir

Instagram

© Perdida na Biblioteca – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in